.
Criando filhos com espiritualidade

Criando filhos com espiritualidade

Quem tem filhos sabe: criar um ser humano não é nada fácil. Aliás, pode ser a tarefa mais difícil que você vai fazer em toda a sua vida, a mais complexa e a mais deliciosa também.

Os pais erram, sempre querendo acertar. Isso é um fato. Como apoio, temos a medicina e a psicologia, que em nada dialogam; mesmo entre elas, há tantas controvérsias que deixam os pais totalmente perdidos. Mas eis aqui outro fato: com exceção dos ateus, em geral, os pais desejam passar para seus filhos noções espirituais sobre a vida, o que é ótimo. É um dos melhores presentes que podemos oferecer aqueles que tanto amamos.

“Eduque as crianças e não será necessário castigar os homens”
Pitágoras

Então, vamos do começo: espiritualidade não é religião. Ela passa pela religião, claro, mas não se restringe a ela. Espiritualidade transcende qualquer noção religiosa. A espiritualidade trata de valores humanos, o melhor estímulo às noções de ética e educação moral, na medida em que propicia a reflexão sobre a boa convivência entre os homens em qualquer sociedade, além da conexão com o divino.

Se você deseja criar filhos com espiritualidade, esse artigo vai te ajudar a organizar ideias e ter um norte quando se trata da criação espiritual dos seus pequenos.

Mediunidade

Temos um outro artigo sobre os sinais de mediunidade nas crianças, que você pode ler aqui. Neste tópico a recomendação é sobre a negação da mediunidade: se a sua criança apresenta traços de espiritualidade aflorada, negá-la pode ser um grande erro. Confie no seu filho quando ele diz que enxerga alguém, ouve coisas ou tem um amigo imaginário que acredita ser real. Não considerar o que ele diz pode gerar uma quebra de confiança entre vocês e, pior, fazer com que esses dons sejam oprimidos, o que não é nada saudável. Dê liberdade para seus filhos conversarem sobre esse assunto, mesmo que não vá de encontro com o que você acredita.

“Não devemos moldar os filhos de acordo com os nossos sentimentos; devemos tê-los e amá-los do modo como nos foram dados por Deus”
Johann Goethe

Com o tempo, se for o caso, você pode apresentar seu universo de crenças e deixar que ele decida por si mesmo no que acreditar e o que deseja seguir, mas impor uma realidade especialmente quando envolve o descrédito do que a criança questiona e apresenta sobre o tema, só contribui para que o assunto gere dor e fique esquecido. Todas as crianças nascem com o que é chamado de habilidades extra sensoriais. Expressadas ou não, todas as crianças possuem o chamado de despertar espiritual.


Clique Aqui: Você sabe qual é a mediunidade de cada signo? Descubra!


Emoções

Deixe as ideologias e ensine seu filho a sentir emoções e não reprimi-las. Raiva, culpa, tristeza, felicidade e alegria, tudo deve ser abraçado. Quando passamos a ideia de que sentir raiva é errado, estamos ensinando a criança a criar bloqueios com relação às emoções e, tenha certeza, ele vai sentir raiva. Ele vai sentir tristeza, culpa, frustração e toda a gama de sensações que fazem parte da vida. Mas, quando ensinamos a criança a entender as emoções, buscar a origem delas e lidar com elas sem negá-las, estamos construindo as bases espirituais para que essa criança cresça e se transforme em um adulto saudável, feliz, mais seguro de si e conectado com ele e com o mundo.


Diversidade

Ensine o amor a diversidade. Ensine seu filho a amar o diferente e mostre a ele que ninguém é igual a ninguém e que é a diversidade da vida que a torna mais bonita. São as diferenças que ajudam a construir esse todo “cultural” que é ser humano.

Se ensinamos a excluir e não integrar, estamos ferindo um dos princípios básicos espirituais: o amor incondicional. Desde pequenas, as crianças precisam ser ensinadas a respeitar o que é diferente, mesmo que elas “não gostem”. Ninguém é obrigado a gostar de tudo e de todos, mas ensinar a respeitar é uma das obrigações dos pais e um dos preceitos divinos básicos.

“Fala-se tanto da necessidade de deixar um planeta melhor para os nossos filhos e, esquece-se da urgência de deixarmos filhos melhores para o nosso planeta”
Desconhecido

Amor aos animais

A natureza é Deus. Ensinar às crianças o amor pelos animais é fundamental. Por todos os animais, não só os de estimação. Pelas flores, árvores, e tudo que tem vida. Mostre que todos os seres têm consciência e que maltratá-los é muito ruim. Quem ama os animais, ama a Deus.


Clique Aqui: Conheça benzimento para animais de estimação


Igualdade

Assim como a diversidade, ensinar que a vida humana é o bem mais valioso e que ela tem importância acima de qualquer outra coisa, é ensinar espiritualidade para seu filho. Dizer que todos têm direito à vida, que ninguém é melhor que ninguém e que a igualdade de direitos deve sempre ser preservada é de extrema importância para fazermos um futuro melhor, com menos ódio e menos desigualdade. Fazer separação racial ou de gênero, por exemplo, vai contra os princípios divinos. Nas questões de gênero, uma pauta muito polêmica, manter a sanidade e o equilíbrio é a melhor saída. Não force nada, mas também não proíba nada. Se sua filha quer um carrinho de presente, dê a ela. Se ela quer praticar um esporte como o futebol, apoie a menina e ensine a ela que ela pode realizar o que bem entender. Se seu filho quer brincar como uma boneca, qual o problema? A orientação sexual do seu filho não será influenciada pelos brinquedos que ele tem; já a capacidade de respeitar o sexo oposto, sim. Aliás, orientação sexual não está relacionada ao caráter de alguém e nem pode ser usada como trunfo, vantagem ou motivo para diminuir alguém. Ensinar isso para seus filhos fará um bem enorme para a humanidade.

“É na educação dos filhos que se revelam as virtudes dos pais”
Coelho Neto

Isso não significa forçar. A maior parte dos meninos, é verdade, se interessa mais por carrinhos, bola e super-heróis e, se essa for a natureza dos interesses da sua criança, respeite. Se sua filha deseja bonecas, também não há problema nenhum nisso! A sacada está em oferecer para as crianças brinquedos que incentivem a inteligência, além desses que reforçam a identidade de gênero. Lego, quebra-cabeças, livros e palavras-cruzadas nunca fizeram mal a ninguém e podem diversificar a coleção de brinquedos das crianças.


Brincar ao ar livre

Usar a internet e jogar games faz parte da infância e é também saudável, quando não toma todo o tempo da criança. Que alternativa melhor para ensinar seus filhos sobre a natureza e os animais, do que deixá-lo brincar ao ar livre? Mande as crianças brincarem ao ar livre se quiser criar filhos mais sensíveis, realizados e espiritualizados. Crianças que passam bastante tempo brincando ao ar livre possuem um senso mais forte de conexão espiritual com o planeta e de paz.


Yoga e meditação

Além dos benefícios como concentração e bem-estar, ensinar seu filho a fazer uma pequena pausa na rotina é maravilhoso em um mundo tão agitado, conectado e repleto de estímulos por todos os lados. Ele vai aprender a buscar a paz e o silêncio da mente sozinho, aprendendo a lidar com as emoções e dificuldades da vida logo cedo.

As vantagens são muitas: combate o estresse, alívio da ansiedade, melhora do sono, redução da agressividade, relaxamento mental, melhora da concentração, além de ajudar a lidar com sentimentos como frustração, medo e raiva. Ajuda a criança a entrar em contato com ela mesma, uma mudança importante na forma de criarmos nossos filhos, pensando, acima de tudo, no bem-estar deles ao invés da cobrança intensa de resultados.

Nada mais espiritualizado do que a prática de yoga e meditação.


Clique Aqui: 7 perfis do Instagram que vão inspirar sua prática de yoga


Responsabilidade

Mostre sempre ao seu filho que ele deve se responsabilizar por seus atos e, mais que isso, que todas as escolhas e atitudes tem consequências. Essa é uma forma de já introduzir a lei do retorno, mostrando que colhemos aquilo que plantamos e que nos responsabilizar por nossos próprios atos é a melhor forma de crescer e conviver com os demais.


A morte

Não esconda a morte do seu filho. Temos um artigo mais detalhado sobre como falar com a morte com seu filho, que você pode ler aqui. Entretanto, é essencial tratar com naturalidade a única certeza que temos na vida: tudo que vive, um dia, vai morrer. Esconder isso ou tratar de forma infantilizada pode gerar um trauma futuro, pois, a criança vai, com toda certeza, se deparar com a morte mais cedo ou mais tarde.

Quando alguém morre, temos uma ótima oportunidade de falar sobre a alma, sobre o espírito, sobre vida após a morte, céu, paraíso, enfim, seja qual for a sua crença, aproveite o momento em que uma morte atinge seu círculo familiar para apresentar a espiritualidade para seu filho.


Clique Aqui: As crianças podem entender a morte?


Astronomia

Ensine sobre os astros para seu filho. Mostre a ele, desde pequeno, a imensidão do universo e a infinitude de Deus e sua criação. A lua e sol são os astros mais fáceis para começar, pois são visíveis e afetam a nossa vida prática. Depois, temos as estrelas e os outros planetas, que as crianças aprendem na escola. Pegue carona nessa fase e aproveite esse aprendizado para falar da espiritualidade, de Deus e talvez até de vida em outros planetas, como forma de mostrar a diversidade do amor e da criação divina.


Comunicação não agressiva

Mostre para a criança que as palavras têm força, seja criadora, seja para impactar a vida dos outros. Ensine que expressar a raiva através de palavras para ferir o outro não é a melhor maneira de conviver em sociedade e que isso fere muito, podendo causar danos irreversíveis na estrutura emocional de alguém. O bullying, por exemplo, é um ótimo tema para ensinar a criança a propagar amor através de palavras e a defender os oprimidos, os mais fracos. Não tolere nenhum tipo de comportamento agressivo da criança com relação ao outro e use sempre como argumento as emoções além da ética. Palavras ferem, mas também podem curar. Quanto mais cedo seu filho perceber isso, melhor para ele e para quem convive com ele.


Caridade

Ensine seu filho a ajudar o próximo. Mostre a ele que nem todas as pessoas podem ter uma casa, comida na mesa, brinquedos para brincar, construindo também a noção contra a acumulação. Incentive seu filho a doar os brinquedos que não usa mais e que podem fazer outras crianças felizes. Mostre a ele que dar de comer a quem tem fome, quando possível, é nossa obrigação enquanto ser humano. Ensine seu filho a ter empatia pelo próximo, especialmente quando esse próximo está em condições de vida mais severas. Essa é uma das melhores formas de criar filhos com espiritualidade.


Saiba mais :

Guta Monteiro Guta Monteiro

Apaixonada por filosofia e literatura, é formada em publicidade e estuda espiritualidade desde criança. Buscadora incansável dos mistérios da vida, adora compartilhar ideias sobre Deus e as forças que movem o universo, para ajudar no seu próprio despertar e no encontro com poder divino que existe em nós. Usa a espiritualidade para crescer e ajudar a crescer aos demais e sonha com um mundo feito de igualdade, fraternidade, liberdade e amor.