.
Amor ou apego? Reflexão mostra onde começa um e termina o outro

Amor ou apego? Reflexão mostra onde começa um e termina o outro

Muitas pessoas confundem o conceito de amor com apego, e essa confusão contribui para que existam relacionamentos doentios. Veja abaixo uma reflexão sobre esse assunto e perceba a diferença se é Amor ou Apego.

Encontre as respostas para os seus pedidos!

Aceite a ajuda do seu Anjo, viva melhor.

Quero a Ajuda Espiritual!

Há amor sem apego, e há apego sem amor

O amor e o apego são sentimentos que podem conviver dentro um relacionamento, o problema é quando o apego se sobrepõe ao amor e começa a limitar a liberdade dos parceiros. Existe na nossa sociedade o ditado que diz: “quem ama, cuida”, mas muitas pessoas confundem o cuidar com controlar. Usam o ciúme como justificativa para tentar controlar e limitar a liberdade da pessoa amada, dizendo que só sente ciúmes porque realmente a ama e a quer só para si. Mas isso não é nada saudável.

Em um relacionamento saudável, os parceiros não podem ser privados da sua vida individual nem do contato com outras pessoas só porque o seu companheiro quer. Existe nos relacionamentos monogâmicos um sentimento de posse muito grande. O apego é tão forte que as pessoas não conseguem se imaginar longe do parceiro, assim como não conseguem conceber a ideia de que seu parceiro tem uma vida própria longe dele.


Leia também: Desapego: Aprenda a dizer adeus


É possível amar com desapego?

Sim, é possível e é saudável. O desapego deve existir em uma relação para que o amor prevaleça e você não sinta a necessidade de controlar a pessoa amada. Não confunda desapego com indiferença. Uma pessoa que ama com desapego é aquela que é independente, segura de si, que faz com que a pessoa amada seja um companheiro de jornada, não a outra metade da laranja (que nos faz sentir incompletos se estivermos sozinhos). Já indiferença é quando a pessoa não faz a mínima questão de estar presente na vida do parceiro, isso já é prejudicial à saúde do relacionamento.


O apego sem amor também existe, e é ainda pior

Ele acontece quando a pessoa já nem ama mais o seu parceiro, mas não consegue terminar o relacionamento porque o sentimento de posse que tem sobre ele é forte demais. Não consegue imaginar o seu parceiro com outra pessoa, caso o relacionamento termine. Já nem existe amor ou carinho entre eles, mas imaginá-lo com outra pessoa é algo que o sufoca. Isso é apego sem amor.


Desfrute da companhia do outro, com liberdade

Desfrutar do amor e da companhia do seu parceiro sem depender necessariamente da presença dele para ser feliz é amar sem apego. É entender que se você ama a pessoa, você tem que querer vê-la feliz, seja ao seu lado ou não. É fundamental saber viver sozinho, ser independente, gostar da nossa própria companhia, caso contrário estaremos utilizando o nosso parceiro como uma muleta emocional.


Leia também: Descubra como atrair pessoas e sentimentos positivos através do desapego


Reflexão e sabedoria: 3 dicas para viver um amor sem apego

Vamos agora propor uma reflexão: você está em vivendo um amor com apego? Está vivendo um apego sem amor? Ou está vivendo um amor com desapego? Reflita sobre isso. Para te ajudar a vencer e conseguir viver um relacionamento saudável onde você e o seu companheiro têm plena liberdade, veja algumas dicas simples abaixo.

  • Você não é dono do seu parceiro

    O seu parceiro não te pertence (e você também não pertence a ele). Cada um é dono de si. Se neste relacionamento existe um que manda no outro, existe privação da liberdade, existe impedimento de ser amigo de alguém ou de conversar com outra pessoa, de ir a determinados lugares e fazer o que gosta, você pode estar vivendo um relacionamento abusivo. Fuja deste quadro, se for preciso, procure ajuda.

  • Amor deve ser incondicional, sem esperar nada em troca

    Não faça algo pela pessoa amada esperando algo em troca. Tudo o que fazemos por amor, devemos fazer para que o agrade, não para receber uma recompensa. Pare de pensar que você ter de receber tudo aquilo que dá, fazer o bem não exige retribuição. Se você considera que o seu relacionamento não é equilibrado, deve conservar com o seu parceiro e explicar o que sente, não cobrá-lo para que ele seja exatamente como você deseja.

  • Dependência emocional não é amor

    Não fique viciado na pessoa amada, não deixe que o seu apego o sufoque nem que a sua felicidade dependa dele. Ter medo de perder alguém é algo natural do ser humano, mas isso não pode mover a relação. A pessoa deve estar ao seu lado porque gosta de você, tem prazer da sua companhia, e não por medo de você não suportar viver sem ela. Uma frase muito famosa de Dalai Lama diz: “Dê a quem você ama: asas para voar, raízes para voltar e motivos para fica.”. Leve isso a sério, faça essa reflexão com frequência e sua vida será mais leve.

Encontre aqui a orientação espiritual que procura!

Saiba mais :

 

Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Jornalista, mestre em Ciências da Comunicação e escolheu esse destino por amar ler e escrever desde criança. Vive conectada à internet, não perde uma novidade do cinema, da música e da literatura e busca constantemente a evolução pessoal e espiritual

 

Faça aqui a sua Consulta Online Personalizada: