.
O poder dos 21 dias: transforme sua vida

O poder dos 21 dias: transforme sua vida

Mudar um hábito, abandonar um vício, estabelecer uma alimentação mais saudável ou começar a praticar exercícios físicos. A vontade é sempre grande, mas é realmente difícil conseguir manter qualquer que seja a mudança. Alguns nem chegam a colocar em prática um determinado plano, e muitos outros que conseguem dar esse start têm dificuldade em dar seguimento a um novo projeto de vida.

“Nós somos aquilo que fazemos repetidamente. Excelência, então, não é um modo de agir, mas um hábito”
Will Durant

Por que isso acontece? Mais do que o desejo, existem razões biológicas que nos atrapalham na hora da mudança. O cérebro é resiste ao novo e sempre vai priorizar os processos antigos, já estabelecidos e conhecidos. Porém, existe um segredo que pode resolver essa questão: seja o que for que você estiver começando, basta realizar a atividade por 21 dias. Esse é o tempo que o cérebro precisa para assimilar a mudança e fazer dela um padrão de comportamento.

O poder do hábito

Vai começar a praticar atividade física? Não desista antes de 21 dias. Quer parar de fumar? Aguente por 21 dias. Se está fazendo uma dieta, os primeiros 21 dias são cruciais. Tudo o que você precisa são 21 dias de determinação e disciplina fazendo ou deixando de fazer determinada coisa.

Seja qual for a transformação que você deseja, mesmo que as mudanças sejam emocionais, tudo que exige uma resposta cerebral pode ser considerado um hábito. Desde o que fazemos com nosso corpo, aquilo que comemos e também como processamos as emoções são processados pelo cérebro de maneira a economizar energia, ou seja, ele assume aquela condição como padrão e passa a dar sempre a mesma resposta. Isso faz com que ele atue de forma quase automática, pois ele já sabe qual é a resposta que deve enviar para um determinado estímulo. Com isso, o cérebro economiza energia e consegue focar atenção em coisas novas, priorizando por importância o que chega até ele. É como dirigir um carro: no começo, fazemos tudo com extrema atenção e cuidado, pois ainda não estamos seguros, até que passamos a dirigir de forma automática. Se antes uma troca de marcha exigia um certo esforço cerebral, depois da prática fazemos isso sem nem perceber.

“A gente não se liberta de um hábito atirando-o pela janela: é preciso fazê-lo descer a escada, degrau por degrau”
Mark Twain

Quando algum comportamento se repete, o cérebro cria vias sinápticas mais rápidas de maneira que uma ação aciona a ação seguinte, de forma quase automática. E, quando queremos começar algo novo ou abandonar um velho hábito, o mesmo processo vai ocorrer. No início o cérebro vai ser acionado integralmente, mas após um período de repetição ele vai assimilar essa nova rotina como padrão e fazer dela uma resposta automática. Tudo que você precisa fazer é ultrapassar o período de novidade e aguardar até que o cérebro passe a atuar no automático em relação a esse estímulo.


Clique Aqui: 7 hábitos que você deve ter para melhorar sua qualidade de vida


Por que 21 dias?

Essa é uma pergunta que não possui uma resposta exata. Ninguém sabe ao certo de onde saiu a regra dos 21 dias, mas o fato é que essa teoria tem base científica e realmente funciona. Claro que para alguns esse período de assimilação e estabelecimento de novas sinapses pode ser um pouco menor, enquanto para outros pode levar um pouco mais de tempo até que o novo padrão de estabeleça. De qualquer forma, a média de 21 dias é um bom período de persistência para quem deseja alguma transformação.

Um dos pioneiros na divulgação do poder dos 21 dias foi o cirurgião plástico e psicólogo Maxwell Maltz, que começou a disseminar esse pensamento na década de 60. Ele relatou que seus pacientes notavam as mudanças nas cirurgias apenas após 21 dias da operação, e registrou no livro Psico-cibernética que 21 dias é o tempo que o cérebro precisa para se adaptar a uma mudança. Em 1983 o artigo Three Weeks to a Better Me, na Reader’s Digest, relatou os esforços de uma mulher em não criticar durante 3 semanas. John Hargrave também descreve a importância dos 21 dias em seu livro Mind Hacking: How to Change Your Mind for Good in 21 Days. No livro best seller O Poder do Hábito, Charles Duhhig considera que são necessários 21 dias de repetição de uma ação para que ela se torne um hábito.


Reprogramando o cérebro: da consciência ao subconsciente

Observe que, quando falamos em persistir por 21 dias em qualquer que seja a mudança, estamos falando em reprogramar o cérebro para que ele aceite uma mudança. Você pode programar e desprogramar o seu cérebro no que se refere a qualquer ação cognitiva que envolva o pensamento, a linguagem, a percepção, a memória, o raciocínio e o intelecto através da repetição. Quando você repete essa ação muitas vezes o cérebro cria um caminho neural que envolve os atos de pensar, sentir e agir. Depois que o cérebro se considera treinado o suficiente para determinada coisa, sai do modo consciente e vai para o inconsciente, o responsável pela maior parte do nosso comportamento. Ou seja, o período em que uma ação ainda está na esfera consciente é um período de sofrimento, em que o cérebro luta para poder descansar e responder de maneira automática, portanto, inconsciente. É durante esse período em que abandonamos a dieta, voltamos a fumar e perdemos a vontade de ir à academia. Esse é o processo adotado pelo cérebro que nos permite ser multifuncionais.

“É mais fácil vencer um mau hábito hoje do que amanhã”
Confúcio

Segundo a neurociência, 95% do tempo estamos inconscientes e todo comando que vem do subconsciente ocorre de maneira natural, sem esforço. O segredo, então, é vencer o tempo que o cérebro leva para migrar um estímulo da área consciente para a inconsciente e pronto! Tudo vai ficar mais fácil e vai caminhar de maneira natural. Seja qual for a mudança, ela vai virar um hábito e os hábitos são respostas cerebrais automáticas. Repita a ação por 21 dias, supere o desconforto da resistência inicial e do 22º dia em diante a ação será executada com naturalidade. A mudança do padrão cerebral é tão forte, que você passa a sentir falta da ação quando ela não é realizada, pois seu cérebro já estará habituado com a prática.


Clique Aqui: 5 hábitos das pessoas fascinantes


Meditação: um ótimo começo

Para testar essa teoria, você pode começar com algo fácil como meditar. Os benefícios da meditação são incontestáveis e a espiritualidade vai se abrir para você. Escolha um horário em que você possa realizar a prática todos os dias e mantenha a disciplina. Não pule nenhum dia, aconteça o que acontecer!

No início, a preguiça, o desânimo e questionamentos vão tentar desorganizar sua programação e fazer com que você volte ao antigo padrão, no caso, o padrão em que você não medita. Seja persistente. Medite por 21 dias consecutivos e veja você mesmo o que vai ocorrer a partir do 22º dia. Depois, você vai estar segura para realizar transformações mais profundas, que hoje podem até parecer impossíveis para você. Mas, para aumentar ainda mais as suas chances de sucesso, é recomendado mudar ou abandonar 1 hábito por vez, para evitar uma sobrecarga emocional.

Tudo pode ser alterado ou programado! Só depende de você. Use esse poder a seu favor, se conscientize da necessidade de criar um movimento interno para mudar os seus hábitos, seja no pensar, falar ou agir, seus padrões inconscientes determinam seu destino. Tome as rédeas de sua vida e seja a sua melhor versão!


Saiba mais :

Guta Monteiro Guta Monteiro

Apaixonada por filosofia e literatura, é formada em publicidade e estuda espiritualidade desde criança. Buscadora incansável dos mistérios da vida, adora compartilhar ideias sobre Deus e as forças que movem o universo, para ajudar no seu próprio despertar e no encontro com poder divino que existe em nós. Usa a espiritualidade para crescer e ajudar a crescer aos demais e sonha com um mundo feito de igualdade, fraternidade, liberdade e amor.