.
Porque algumas pessoas se sentem mal na igreja?

Porque algumas pessoas se sentem mal na igreja?

Existem pessoas que relatam não se sentir bem em igrejas e outros lugares semelhantes. Porque será que isso acontece? O quanto dessa sensação é provocada pelo ambiente e até onde elas são fruto das crenças que carregamos?

“A minha mente é a minha igreja”
Thomas Paine

Existem algumas explicações e elas não têm nada a ver com o caráter das pessoas, para quem já apressou o julgamento pensando que boa essa pessoa não deve ser. E essas sensações também podem não estar ligadas a qualidade energética do local.

Quem tem sensibilidade sente os ambientes

Sabemos que existem pessoas com uma sensibilidade maior para perceber as energias que estão presentes nos ambientes. Entram em um local e podem se sentir bem, aconchegados e em paz, ou podem rejeitar a psicosfera do local e se sentirem mal, enjoados, pesados ou com dor de cabeça. E tem gente que sente essa mudança de forma muito intensa quando entram em igrejas. Essa transformação vibratória pode ser dar por algumas razões que explicam porque algumas pessoas se sentem mal na igreja.

“Mediunidade nos aproxima da luz quanto das trevas. Se sabe ser médium, cuidado com seus pensamentos e atitudes. Luz atrai luz, escuridão atrai escuridão”
Swami Paatra Shankara

  • 1

    Crenças

    A crença que professamos pode ser determinante para influenciar as emoções que sentimos quando entramos em um local religioso, porém, de uma fé diferente da nossa. Quando alguém tem uma grande rejeição por uma determinada doutrina, quando ela precisar estar presente nesse local pode existir um certo desconforto, muito mais relacionado ao um processo cerebral e de pensamento, do que a absorção real das energias de um determinado local de expressão de fé.

    Um evangélico, por exemplo, pode levar sua fé de forma tão emocional que se sinta mal ao entrar em uma igreja católica, por julgar ser este um local contrário aos princípios divinos nos quais acredita. Já uma pessoa que gosta de práticas mais zen, como a meditação e a yoga, podem sentir um enorme desconforto ao visitar uma igreja evangélica, devido à intensidade das energias trocadas entre as pessoas, especialmente pela prática das vocalizações, que podem ser altas e deixar a energia bem agitada.

    Por isso, questionar é sempre importante. Algumas pessoas, por exemplo, tendem a associar essas emoções do processo de racionalização que envolve os sentimentos, com a energia que o local de fato está emanando. “Me senti mal, então o local não deve ser bom” é o pensamento mais natural, mas nem sempre está correto.

  • 2

    Obsessor

    Sabemos que estamos suscetíveis às influências espirituais e que ter um encosto não é um privilégio de poucos. Seja devido às falhas de outras vidas, ou fruto da encarnação atual, nossas ações podem atrair para perto de nós espíritos mal-intencionados. Vícios, por exemplo, são campeões no quanto podemos nos transformar em alvo de consciências em desequilíbrio. E, quase sempre que procuramos uma igreja ou qualquer instituição religiosa, é porque estamos sofrendo e buscamos ajuda. E buscar ajuda pode contrariar os desejos desses espíritos, fazendo com que eles lutem para que nosso estado emocional e espiritual não seja alterado.

    Assim, quando procuramos esse tipo de lugar, o assédio que sofremos pode ser intensificado e essas energias que absorvemos nesse processo podem levar a efeitos físicos que provocam mal-estar. Nos sentimos mal enquanto estamos ali, e logo associamos com o local em si. Mas isso tudo pode ser apenas fruto de más influências espirituais.

  • 3

    Sensibilidade energética

    Existem também os casos em que a sensibilidade de uma pessoa é um sinal de alerta com relação à frequência vibracional de um local. Isso pode ser porque de fato o local possui uma psicosfera negativa, pois, as intenções das pessoas que ali se reúnem e os rituais que são praticados não possuem afinidade com as energias da luz. Logo, quando uma pessoa com certa sensibilidade emocional está e um desses lugares, ela pode captar a soma das energias das pessoas e das emoções e pensamentos que elas têm impressas no ambiente e sentir esse choque vibracional no corpo físico.

    Outro processo muito comum que ocorre com pessoas sensíveis energeticamente é a captação da energia que é emanada no local, o que pode não ter relação alguma com a qualidade astral do ambiente. Basta imaginar que quando as pessoas procuram igrejas e outras instituições, é porque sofrem. Estão doentes, um parente está doente, perderam alguém que amam, estão se sentindo perdidas na vida, foram demitidas do trabalho, terminaram uma relação amorosa. Situações de conflito e emoções ligadas ao sofrimento então muito presentes nesses locais. E essa carga energética pode ser sentida pelas pessoas mais sensíveis, pois, ficam misturadas com a vibração do próprio local e do propósito que servem.

    Como vimos, é complicado julgar a qualidade astral das instituições religiosas, com base nas sensações que temos quando estamos nesses lugares. O que sentimos pode ter origem em processos pessoais, não servindo de base para uma conclusão sobre o local em si. Pessoas que se sentem mal na igreja não necessariamente são ruins ou a igreja em si tem má energia. Conseguir fazer essa diferenciação, essa análise mais profunda para descobrir a causa dessas emoções, vai sempre corresponder à busca espiritual que trilhamos e ao nível de consciência que temos sobre nós e sobre o mundo espiritual. Quanto mais nos abrimos para o conhecimento, para a transformação interna e crescimento, vamos incentivando as nossas habilidades internas que ajudam a compreender nossas emoções e também a lidar com elas.


Clique Aqui: Reflexão: Só ir à igreja não vai te aproximar de Deus


Saiba mais :

Guta Monteiro Guta Monteiro

Apaixonada por filosofia e literatura, é formada em publicidade e estuda espiritualidade desde criança. Buscadora incansável dos mistérios da vida, adora compartilhar ideias sobre Deus e as forças que movem o universo, para ajudar no seu próprio despertar e no encontro com poder divino que existe em nós. Usa a espiritualidade para crescer e ajudar a crescer aos demais e sonha com um mundo feito de igualdade, fraternidade, liberdade e amor.