.
DMT: a molécula do espírito

DMT: a molécula do espírito

Se pudéssemos dizer que do que é feita a nossa consciência, certamente a DMT estaria presente. O composto dimetiltriptamina, também conhecido como a molécula do espírito, é natural em muitos organismos em toda a biosfera. Humanos, plantas e animais produzem essa substância e, nos humanos, ela nasce dentro da glândula pineal, que sabemos ser a glândula responsável pela comunicação espiritual.

“É o espírito que conduz o mundo e não a inteligência”
Antoine de Saint-Exupéry

Mas porque a DMT é considerada a molécula do espírito? Vamos ver nesse artigo!

A dimetiltriptamina e a relação com a espiritualidade

A dimetiltriptamina ou DMT é uma substância considerada psicodélica pertencente ao grupo das triptaminas, semelhante à serotonina e a melatonina. É encontrada in natura em vários gêneros de plantas, animais e também produzida pelo corpo humano.

Coincidência ou não, o DMT é o princípio ativo da mistura do ayahuasca, utilizado nos rituais do Santo Daime e também do vinho de Jurema. O DMT é bem conhecida por índios brasileiros e da América do Sul em geral, presente em inúmeros rituais espirituais. Certamente não é por acaso que essas culturas usam essa substância para abrir as portas espirituais, pois, eles sabem que esse composto está diretamente ligado à nossa consciência.

Enquanto fármaco, o DMT não causa dependência física ou psicológica e, como se trata de uma molécula produzida pelo corpo, sua toxicidade é muito baixa. Por isso, é uma substância considerada segura, se utilizada sem exageros. Apesar dos estudos, a ciência ainda não consegue explicar exatamente como essa substância atua na mente humana, especialmente pelos relatos que afirmam um contato com o cosmos, com o infinito.

Muito do que se sabe sobre o DMT e sua relação com a mente e a espiritualidade vem dos estudos de Rick Strassman, um médico especializado em psiquiatria e doutorado em psicofarmacologia. Rick Strassman estudou a fundo os efeitos da dimetiltriptamina e escreveu um livro sobre o tema, chamado DMT: a molécula do espírito. Com base no livro, foi feito um documentário que deve ser assistido por todo buscador da espiritualidade. A combinação de ciência, espiritualidade e filosofia na abordagem do filme lança luz sobre uma série de idéias que podem alterar a forma de o homem entender o universo e se relacionar com ele.


Clique Aqui: Projeciologia – o que é a ciência que estuda a projeção da consciência?


DMT e a glândula pineal

A glândula pineal emite as suas secreções para os centros cerebrais emocionais, visuais e auditivos, ajuda a regular a temperatura corporal e também está implicada no reparo do DNA e na regulação epigenética. Nosso corpo produz DMT em grandes quantidades nos momentos críticos da vida, como no nascimento, stress profundo, meditação, experiências de quase-morte e a própria morte. Nas crianças a DMT também é produzida em maior quantidade, porém, após o período mais imaginativo da infância a pineal calcifica e diminui por volta dos 12 anos. Como informação científica, vemos que existe uma conformidade com as narrativas metafísicas que dizem que as crianças estão mais conectadas com a espiritualidade, especialmente até os 6 anos de idade.

“Foi o DMT que aumentou meu compromisso com a experiência psicodélica. Ele era tão mais poderoso, tão mais alienígena, levantando todo tipo de questão sobre o que é realidade, o que é linguagem, o que é o eu, o que é o espaço e o tempo tridimensionais, todas as questões com que me envolvi nos últimos 20 anos”
Terence Mckenna

O DMT é um neurotransmissor com um papel fundamental em casos de estados de percepção incomuns. Esse neurotransmissor se encontra no cérebro, no sangue, pulmões e noutras partes do corpo. É como se o DMT fosse um decodificador bioquímico dos estados mais intensos da atividade anímica na matéria física, permitindo a mente certos vislumbres ou janelas da realidade original da alma, encarcerada provisoriamente no corpo físico denso, e naqueles pontos de limite, quando as fronteiras entre matéria e espírito se estreitam, seja de uma forma positiva, como durante a meditação ou a viagem astral, seja de uma forma negativa, durante uma doença ou morte. Ou Seja, a DMT age sobre cérebro e faz com que ele consiga receber informações sensoriais às quais ele normalmente não tem acesso, pois tem a capacidade de transportar os humanos para uma realidade alternativa.

Na meditação a DMT também está muito presente, mais uma evidência da ligação dessa substância com a pineal e com o universo espiritual. Segundo a ciência, quando meditamos há uma liberação mais intensa de DMT no nosso corpo, e, quanto mais praticamos, mais DMT é liberada. O fato da DMT ser produzida pela glândula pineal é produzir esse efeito espiritual é que a faz ser considerada a molécula do espírito, embora essa relação não seja comprovada. De qualquer forma, os relatos de quem fez uso da substância mostram que as experiências são, de fato, muito mais espirituais do que simplesmente alucinógenas como acontece quando há a ingestão de drogas.


Saiba mais :

Guta Monteiro Guta Monteiro

Apaixonada por filosofia e literatura, é formada em publicidade e estuda espiritualidade desde criança. Buscadora incansável dos mistérios da vida, adora compartilhar ideias sobre Deus e as forças que movem o universo, para ajudar no seu próprio despertar e no encontro com poder divino que existe em nós. Usa a espiritualidade para crescer e ajudar a crescer aos demais e sonha com um mundo feito de igualdade, fraternidade, liberdade e amor.