.
6 dicas para começar uma dieta ayurvédica (para iniciantes)

6 dicas para começar uma dieta ayurvédica (para iniciantes)

Se você segue uma dieta paleolítica, você basicamente se alimenta de grandes quantidades de carne, e sem grãos. Se você segue uma dieta vegetariana estrita, se abastece de uma grande quantidade de produtos, desde que não tenham origem animal. E se você seguir uma dieta ayurvédica? Bom, aí temos um conceito bem mais complexo e intuitivo. Vem descobrir!

Qual é o conceito de dieta ayurvédica?

Segundo a nutricionista Vandana Sheth, porta-voz da Academia de Nutrição e Dietética norte-americana, quando pensamos em comida, ouvimos: “’Você é o que você come’”, mas quando você usa os princípios do Ayurveda, não é apenas o que você come, é quando você come, é como você come, e por que você está comendo”.

Ayurveda, que se traduz como “a ciência da vida”, é uma antiga arte e ciência de cura indiana. A dieta ayurvédica é uma parte mais ampla da prática e visa ajudar as pessoas a alcançarem o equilíbrio em termos de saúde e bem-estar.

Isso se dá através da indicação de determinados alimentos para formas corporais e características de personalidade específicas, bem como oferecendo orientação sobre quando e quanto comer — quais são as combinações alimentícias, de onde os alimentos devem vir, como devem ser apreciados e muito mais.

Embora a dieta ayurvédica não seja bem explorada pela medicina ocidental, muitos de seus princípios se alinham ao que cientistas e clínicos sabem sobre saúde, incluindo dietas baseadas em vegetais, alimentação consciente e fortes conexões sociais que promovem a saúde.

“Existem algumas perspectivas ou valores surpreendentes que vêm através da Ayurveda”, diz Sheth, que cresceu na Índia, onde sua família incorporou muitas das filosofias da dieta em seus próprios padrões alimentares. Veja como você pode começar hoje:

  • 1

    Faça sua própria comida

    Um dos princípios ayurvédicos sugere que você não deve comer nada feito por alguém que não conhece, diz a Dra. Siri Chand Khalsa, médica e membro convidado do Centro de Medicina Integrada da Universidade do Arizona.

    Embora isso seja bastante irreal para a população moderna, quanto mais comida você puder cultivar — ou comprar em um mercado de agricultores ou receber através de um programa de agricultura apoiado pela comunidade — maior a probabilidade de evitar certos produtos químicos e aumentar a ingestão de produtos frescos.

    “Sustentabilidade, práticas agrícolas, cultivar sua própria comida, comer sazonalmente, comer alimentos recém-cultivados que não foram transportados por longas distâncias — tudo isso é na verdade parte de uma dieta ayurvédica”, diz Khalsa.

  • 2

    Se conheça

    Segundo a Ayurveda, existem três forças principais — também conhecidas como “doshas” — que afetam a saúde mental, espiritual e física. Comer de uma forma que equilibra sua força dominante pode ajudá-lo a se sentir melhor e prevenir doenças, prossegue a filosofia.

    E enquanto não há ciência para dizer que as pessoas que tendem a engordar com facilidade e possuem natureza calma (o dosha kapha) se beneficiarão de comer cranberries, mas não kiwis (como sugerem as diretrizes alimentares do Instituto Ayurvédico), especialistas em nutrição recomendam uma abordagem individualizada na dieta.

    Considere fatores como a sua idade, como certos alimentos fazem o seu corpo se sentir e quais são os alimentos da estação ao elaborar um plano que funcione para você, sugere Khalsa. Se você realmente quer mudar sua dieta para incorporar esses princípios, trabalhe com um praticante com experiência em Ayurveda também, recomenda Sheth.

  • 3

    Inclua uma variedade de sabores

    Se você está desejando algo salgado ou doce no final do dia, suas refeições provavelmente não foram aprovadas pela Ayurveda. Da próxima vez, tente incorporar todos os seis sabores — doce, salgado, azedo, amargo, adstringente e picante — em suas refeições para aumentar a satisfação, recomenda Sheth.

    Uma refeição ayurvédica básica, por exemplo, inclui uma mistura de especiarias como açafrão, gengibre, cominho, coentro e erva-doce; vegetais frescos como cenoura, abobrinha e bok choy (um tipo de couve chinesa), feijão moyashi e arroz basmati, diz Khalsa.

    Concentrar-se em incluir uma mistura de sabores, texturas e temperaturas também pode ajudar a garantir uma variedade saudável de nutrientes, diz Julie Satterfeal, dietista autora do livro ” Ditch the Diet: How to Reclaim Your Health and Enjoy Food” e que não é especialista em Ayurveda. “Se você está recebendo toda essa variedade, você está suprindo todas as suas necessidades”, diz ela.

  • 4

    Torne cada refeição uma experiência

    Um lanche no carro, na sua mesa ou parado sobre a pia da cozinha é muito não-Ayurvédico. Apreciar uma refeição descontraída com os entes queridos é. “Olhe para além da experiência de alimentação física e aproveite a comida”, diz Sheth. “Não é apenas ajudar você a se sustentar, também está ajudando você a manter seus relacionamentos.”

    É também claramente benéfico para a saúde: pesquisas mostram que fortes conexões sociais são um fator-chave na longevidade; e aproveitar a experiência de comer também pode melhorar sua digestão, aumentar a capacidade de absorção de nutrientes e ajudar a evitar comer em excesso.

  • 5

    Descanse e cuide da digestão

    Falando em digestão, que é um componente-chave do Ayurveda e cada vez mais validado na medicina ocidental, à medida que os pesquisadores continuam a descobrir ligações entre a saúde intestinal e a saúde geral, Khalsa já tem a resposta.

    Embora algumas recomendações ayurvédicas sejam baseadas nos doshas e nas tendências digestivas das pessoas — digamos, em relação à constipação ou refluxo ácido —, a prática geralmente estimula as pessoas a não fazerem lanches (especialmente à noite) e comerem sua maior refeição no almoço, o que pode ajudar na digestão.

    Se você não está tendo evacuações regulares, de preferência pela manhã, tente incorporar exercícios de respiração profunda ou meditação e água quente com limão ou gengibre em sua rotina matinal.

    À noite, se você ainda estiver com fome depois da refeição leve, experimente uma xícara de chá quente ou sopa de missô, recomenda Khalsa. Essas estratégias também podem aproximá-lo dos entes queridos. “Faça desse período a hora do chá sagrado dentro de seu ritual diário”, diz ela.

  • 6

    Não faça da Ayurveda uma dieta

    Como todos os padrões alimentares com “dieta” em seus nomes, é possível interpretar erroneamente uma dieta ayurvédica e fazê-la funcionar contra você. Por exemplo, se você eliminar certas frutas e verduras ou combinações de alimentos nutritivos de que você gosta simplesmente porque uma lista indica que as pessoas com seu “dosha” devem limitá-las, você pode acabar perdendo nutrientes essenciais ou desenvolver padrões alimentares desequilibrados.

    “No geral, eu não sou um grande fã de eliminação sem motivo aparente”, diz Satterfeal. “Eu sinto que têm outras consequências, consequências mentais, que criam raízes.” Ela sugere abordar os insights da dieta ayurvédica como um horóscopo: como uma maneira divertida de abordar uma alimentação saudável de qualquer maneira que ressoe com você.

    “Ao final do dia”, diz Khalsa, “na Ayurveda, as ferramentas e as terminologias destinam-se a aproximar as pessoas de poderem comer intuitivamente”.


Saiba Mais:

Heloisa Von Ah Heloisa Von Ah

Designer e redatora, respira arte desde que se entende por gente. Apaixonada por gatos, literatura, cinema e músicas que já ninguém mais se lembra, vê na calmaria e na simplicidade o cenário ideal para se viver. Aprendeu de tudo um pouco, de instrumentos musicais a artes marciais; e não vê a hora de mais, já que a vida não pode parar