.
Óleos essenciais podem ser usados como repelentes naturais? Descubra!

Óleos essenciais podem ser usados como repelentes naturais? Descubra!

Sim! É possível repelir os insetos utilizando um repelente natural feito com óleos essenciais. Mas é preciso cuidado na sua composição e utilização. Saiba tudo no artigo

Repelente natural com base em óleos essenciais – cuidados necessários


Com a onda de calor, novamente nós precisamos nos proteger e recorrer aos repelentes para ficar livre dos insetos, principalmente do mosquito Aedes Aegypti que transmite a dengue e outras doenças. Quem não quer estar constantemente aplicando um repelente industrializado na pele pode optar por uma opção mais natural e saudável: a utilização de repelentes feitos com óleos essenciais. Eles são comprovadamente eficazes, garantido por pesquisas científicas, mas para isso é preciso ter muita atenção à composição do repelente natural à sua aplicação e na contra-indicação.  Você pode mandar manipular o seu repelente natural em uma farmácia de sua confiança, onde eles irão colocar as dosagens corretas e a validade do seu produto. Veja os cuidados necessários:

► Óleos essenciais na aromaterapia

Embalagem


Verifique se o repelente natural está em uma embalagem adequada e se no rótulo possui as seguintes informações: 100% natural, nome científico dos componentes, país de origem e registro na Anvisa. Por exemplo, se o repelente natural for composto com base no óleo essencial de citronela, ele deve vir como Cymbopogon winterianus. É preciso ter cuidado para não comprar um óleo adulterado ou essência sintética e utilizá-lo como um repelente pois ele pode ter nenhum efeito ou até efeitos inesperados.

Leia Também: O poder aromático da Rosa de Jericó - a flor da ressurreição

Composição


A maioria dos repelentes naturais são compostos por óleos essenciais de citronela, lemongrass, vetiver e patchouli, como a receita que vamos ensinar mais abaixo. Mas é preciso ter atenção porque alguns repelentes naturais incluem óleo essencial de cravo em sua composição, que também é um excelente repelente para insetos, no entanto ele não deve ser utilizado por gestantes e pessoas com pressão alta. Esse óleo possui um fenol componente que pode causar danos ao feto, aumentar a pressão arterial e ainda funciona como um elemento que ajuda a relembrar traumas e conflitos.

Leia Também: Aromaterapia: como comprar óleos essenciais de qualidade

Diluição


O seu repelente natural deve, obrigatoriamente, ser diluído em álcool. Você não deve aplicar o óleo essencial diretamente na pele, portanto confira no rótulo do seu repelente natural se ele está diluído em álcool. Normalmente a diluição é baixa, cerca de 100 ml por frasco, mas essa quantidade é ideal e deve ser respeitada.

Leia Também: Qual a diferença entre essência e óleo essencial na aromaterapia?

Aplicação


Todo repelente natural precisa ser reaplicado na pele a cada 3 horas.

Leia Também: O caminho percorrido pelos cheiros da aromaterapia

Receita de repelente natural com base em óleos essenciais


O repelente natural descrito abaixo pode ser utilizado por qualquer pessoa que não tenha hipersensibilidade aos componentes abaixo descritos. Grávidas, lactantes, crianças e hipertensos podem utilizá-lo sem preocupação, é apto para todos. Caso você não faça parte de nenhum desses grupos descritos acima, pode aumentar a quantidade de óleo de citronela de 5 para 10 gotas, para tornar o seu repelente mais potente. Veja a composição:

  • 100ml de álcool de cereais
  • 05 gotas de óleo essencial de citronela
  • 08 gotas de óleo essencial de lemongrass
  • 05 gotas de óleo essencial de vetiver
  • 05 gotas de óleo essencial de patchouli

Sempre indicamos que você mande manipular o seu repelente natural em farmácias para que a composição seja exata e com menor risco de contaminação do que feito em casa.

Encontre aqui a orientação espiritual que procura!

Gostou? Compartilhe!