.
Aromaterapia: conheça a técnica de cura através dos aromas

Aromaterapia: conheça a técnica de cura através dos aromas

receitas de aromaterapia

A terapia ao alcance dos aromas


Como o próprio nome já sugere, Aromaterapia é uma vertente da medicina alternativa baseada em tratamentos estéticos e medicinais para o corpo e a mente através dos aromas. Estes aromas, por sua vez, possuem uma rigidez em manter a pureza, sendo extraídos de flores, raízes, folhas, ervas, sementes, madeiras e resinas e posteriormente transformados em óleos essenciais após a adição de álcool, óleo ou loção para uma aplicação mais prática.

História


Com registros que datam mais de seis mil anos, a Aromaterapia vêm sido aplicada desde as antigas civilizações gregas, egípcias e romanas na forma de óleos para banho, massagens, terapias e tomaram força durante os séculos, chegando até mesmo aos medicamentos confeccionados pelos indígenas após a conquista das Américas.

Mesmo diante de tanta história por trás da Aromaterapia, ela só obteve destaque e sua devida importância científica no século XIX. A palavra que dá nome à terapia alternativa, por sua vez, nasceu apenas em 1910 devido a um acidente no laboratório de perfumes do químico francês René Maurice Gattefosse. Este, após queimar sua mão em um de seus experimentos, mergulhou-a em um recipiente contendo óleo de lavanda. O resultado foi um alívio imediato da dor, além de um processo de cicatrização indolor, rápido e sem marcas posteriores. Sendo assim, René passou a dedicar sua vida e seus estudos aos poderes de cura dos óleos essenciais, aplicando, com êxito, seus tratamentos em hospitais militares durante a Primeira Guerra Mundial.

Viva uma vida repleta de luz!

O Ano de 2016 pode ser o seu ano! Liberte-se das vibrações negativas que estão à sua volta e entre no novo ano com uma luz a guiá-la! Não temos a solução dos problemas, mas podemos ajudar na descoberta para o caminho melhor.

 

Quais são os benefícios?


Curiosamente, o olfato é um dos nossos sentidos mais poderosos. Para ter-se uma ideia, sentir determinado aroma pode trazer à tona as mais diversas memórias, despertar emoções, aguçar o paladar ou causar repulsa. Portanto, os óleos essenciais são extremamente concentrados e podem ser aplicados em suas mais variadas formas (cremes, géis, alimentos, objetos, incensos, entre outras), a fim de agir de acordo com a queixa do paciente. 

Ao inalar o aroma do óleo essencial estimulamos as células olfativas que estabelecem ligação com o sistema límbico – o centro das emoções -, responsável pela nossa memória, respiração, hormônios e circulação sanguínea. Desta forma, diferentes aromas estimulam diferentes sistemas. Conheça seus efeitos em cada finalidade:

  • Efeitos Psicológicos: os óleos essenciais, puros ou combinados são utilizados no tratamento de cansaço mental, stress, tensão, fobias, pânico, depressão, ansiedade, insônia e demais distúrbios do sono, além de proporcionar um aumento nos níveis de concentração, memória, autoestima e produtividade;
  • Efeitos Físicos: diante desta estreita relação entre olfato e cérebro, uma curiosa reação de auto cura e aumento do sistema imunológico também se é notada. A nível físico, a Aromaterapia se manifesta em ações antioxidantes, antibacterianas para o auxílio de processos cicatrizantes, antivirais, anti-inflamatórias, antifúngicas e ainda como tratamento para perturbações digestivas e hormonais. Se aplicados com fins estéticos, os óleos essenciais são eficazes no tratamento dermatológico e na eliminação de toxinas do corpo, sendo um excelente auxiliar para drenagem linfática.
 

Aplicação


Além das diversas finalidades terapêuticas, os óleos essenciais possuem aplicações específicas para cada tipo de tratamento. Divididos nas seguintes categorias:
 
  • Externa: ao serem aplicados diretamente sobre a pele, diluídos ou não, os óleo essenciais tratam feridas superficiais, estimulando a cicatrização e proporcionando efeito analgésico. Simultaneamente, ativam os receptores térmicos do corpo, matando fungos e bactérias;
  • Interna: os óleos, se diluídos em água, também possuem propriedades fortalecedoras do sistema imunológico se adicionados em bebidas ou alimentos;
  • Massagens ou Banhos: neste caso, além de inalados, os óleos essenciais são absorvidos pela pele e transportados por todo o corpo pelo sistema circulatório. Sendo assim, para massagens e banhos, os óleos são diluídos em cremes ou loções;
  • Difusão no ar: uma forma muito comum e eficaz de sentir os efeitos da aromaterapia é queimar os óleos como incensos, em difusores ou coloca-los em recipientes ao ar livre. Este método faz com que o aroma seja rapidamente captado pelas células olfativas e seja transportado para o sistema límbico. Veja esse vídeo em baixo! Também lhe mostramos um método caseiro para aromatizar o seu ambiente - e super fácil!
 


Existem contraindicações?


Sendo um produto 100% natural, as contraindicações são quase nulas, porém existem. Por regra, mulheres grávidas devem evitar o uso de certos óleos, por causarem contrações uterinas; as crianças de até cinco anos de idade, por terem os sentidos muito mais sensíveis, também devem evita-los e, por fim, para pessoas com doenças crônicas, alérgicas ou com problemas respiratórios o uso não é recomendado.

Ao sinal de qualquer reação anormal ou alérgica, o uso deve ser suspendido.

Procurando uma orientação espiritual? Converse com um esotérico e encontre-se!

 

Veja também:

Gostou? Compartilhe!