.
Amor vs. Ciúme: Luta constante entre posse e autoconfiança

Amor vs. Ciúme: Luta constante entre posse e autoconfiança

Amor e ciúme são duas palavras que costumam andar acompanhadas uma da outra, mesmo que isso não signifique que deveriam. O ciúme é algo muito discutido em todos os relacionamentos e muitas vezes o pivô de brigas e separações. Sem dia nem hora para chegar, o ciúme manifesta-se mesmo em longas e estáveis relações, por isso, estar preparado para lidar e dosar esse poderoso sentimento é fundamental para um relacionamento saudável.

receitas de aromaterapia

Manifestação do ciúme vs. amor


Ele pode se manifestar de maneiras mais sutis como pequenos comentários ou expressões faciais insatisfeitas; mas existem casos mais graves, onde podem haver episódios de espionagem e perseguição. Diante de diversos casos e intensidades entre o amor e o ciúme, muitos se perguntam quando o sentimento pode ser um problema, mas a resposta é simples e, mesmo que natural ao ser humano, ele sempre será um problema, pois não existe ciúme bom.

É comum que as pessoas tendam a confundir ciúmes como prova de amor e outros até acham graça e incentivam o comportamento, tornando corriqueiras frases como “sem ciúmes, não existe amor”, sem que se pense em como esse comportamento é invasivo e desrespeitoso.

Leia Também: Falta de respeito e intolerância: a contribuição da internet para o individualismo

Fundamento do sentimento


Expressões de ciúmes, além de uma invasão à liberdade do parceiro, revelam um pouco da autoimagem do ciumento em questão. Muitas vezes, o ciúme está ligado à um problema de autoestima, já que pessoas com autoestima elevada costumam compreender e valorizar suas qualidades de modo a não fantasiar constantemente que serão “trocadas” com facilidade.

Esse problema de autoimagem faz com que a pessoa esteja em uma constante sensação de abandono eminente, onde a forma de evitar tal abandono se manifesta em uma atitude de possessão e restrição da individualidade do parceiro. Na maioria dos casos, o ciúme reflete muito mais na insegurança de quem sofre desse mal, do que os fatos que envolvem o outro lado da relação, gerando sentimentos de posse e domínio como consequência do medo do abandono e as dificuldade em lidar com esse tipo de perda.

Leia Também: 3 simpatias para acabar de vez com o ciúme

Dicas para lidar com o ciúme


Lidar com esse sentimento é complicado e pode ser difícil de policiar até mesmo por quem está ciente dele. Certamente, a melhor forma de eliminar sua existência é uma profunda auto compreensão e um trabalho intenso de valorização pessoal; mas existem formas de lidar com o problema e ameniza-lo.

A conversa é a melhor arma de qualquer relacionamento, não economize nestes momentos e, a qualquer sinal de ciúmes, estabelecer uma boa, clara e amigável discussão pode colocar tudo em panos limpos antes que o sentimento se torne algo maior do que realmente é.

É importante que o parceiro que estiver do outro lado não alimente a discussão, nem realize julgamentos apressados, devendo se lembrar que sentir ciúmes não é um sentimento agradável a ninguém e, em geral, quem o sente não o faz por querer. Da mesma forma como a pessoa ciumenta deve procurar vencer esse estado emocional, o parceiro deve incentivar e evitar alimentar essas situações. Se é de conhecimento dos dois que certa situação causa incômodos a alguma das partes, insistir na mesma sem necessidade não irá trazer benefícios à relação, apenas dificultará na superação do problema.


Descubra a sua orientação espiritual! Encontre-se!

Gostou? Compartilhe!