.
Psoas: o músculo da alma que produz as “borboletas na barriga”

Psoas: o músculo da alma que produz as “borboletas na barriga”

Que temos uma alma dentro de nós, quase todos sabemos. Mas dizer que a alma tem um músculo já não seria demais? Se pensarmos na alma como a nossa consciência, quando pensamos em músculo só cabe a analogia do desenvolvimento moral, cultural e espiritual que faz com que a alma cresça lentamente, à medida que alimentamos essa sua natureza com repertório, pensamentos, questionamentos, reflexões e respostas. Exatamente da mesma maneira que a nossa forma física vai se alterando conforme frequentamos a academia e colocamos nossos músculos para trabalhar. Lentamente, conforme nos exercitamos vemos o músculo se transformar pouco a pouco. Quanto mais exercícios, mais em saudáveis e em forma ficamos.

Mas no corpo físico encontramos esse tal “músculo da alma”. Sim, dentre toda a musculatura que constitui o corpo humano, um músculo em especial é conhecido como músculo da alma. Ele pode encurtar, enrijecer e trazer muitos problemas para quem carrega uma alma pesada. Conheça o psoas, o músculo da alma que produz “borboletas na barriga”.

O que é o psoas

O nosso sistema muscular é formado por um conjunto de músculos, que nos permitem movimentação, produção de calor, proteção, postura e sustentação do corpo. Entre eles temos o psoas, o músculo mais profundo e estabilizador do nosso corpo, muito importante para a saúde, vitalidade e bem-estar emocional.

“A alma é essa coisa que nos pergunta se a alma existe”
Mario Quintana

O psoas pode encurtar, enrijecer ou adoecer, afetando diretamente nosso equilíbrio estrutural, movimentos, mobilidade articular e até o funcionamento dos órgãos internos no abdômen. É ele quem liga a coluna vertebral às pernas e faz com que possamos nos manter em pé. Levantar as pernas ao caminhar também é uma habilidade que devemos ao psoas.


Clique Aqui: 8 fatos que sua alma quer que você saiba


A tensão do psoas e o comprometimento da nossa saúde mental

Na tradição oriental o psoas é órgão de canalização da energia, um núcleo que nos conecta com a terra pelo qual fluirá, ou não, a nossa energia. Já na tradição da yoga, os atributos espirituais do músculo psoas foi muito estudado e difundido por Liz Koch, uma professora e escritora internacional com 43 anos de experiência no psoas. Educando tanto leigos quanto profissionais em todo o mundo, Liz é reconhecida por colegas nas profissões de movimento, bem-estar e fitness como uma autoridade no “músculo central” do corpo humano.

Segundo Koch, o psoas é também um órgão de percepção, feito de um tecido inteligente que interage com nossas emoções, trazendo dentro de si o nosso desejo mais profundo de sobreviver e florescer. Então, ele é como um porta-voz das nossas emoções e um mensageiro primário do sistema nervoso central.

“Não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses”
Rubem Alves

Sabe aquela sensação gostosa, que nos dá a impressão de que borboletas voam dentro da nossa barriga? É ele, o psoas. Ele treme ao compasso da nossa ansiedade, podendo causar dor quando a ansiedade traz preocupações e perigo e nos dar também essa sensação incrível de ter borboletas voando no estômago. Claro, como ele está sujeito às nossas emoções, quanto mais estressados, apressados e ansiosos estamos, mais tenso fica o psoas, que nos prepara para podermos fugir, lutar ou correr. Pessoas assim costumam ter dor nas costas, ciático inflamado, os discos vertebrais se desalinhados, menstruações problemáticas e dolorosas e também problemas digestivos.

Nossa tensão não só prejudica o funcionamento deste músculo, como envia informações negativas que são reproduzidas por ele. Como o psoas é bio-inteligente, ele absorve a mensagem e começa a responder a este padrão, enviando sinais de alerta para o sistema nervoso central o que piora ainda mais esse quadro generalizado de ansiedade e stress.

Um universo emocional desequilibrado, hábitos de vida destrutivos, sedentariedade, má alimentação e má postura são grandes inimigos do psoas e, portanto, da nossa alma.


Como exercitar o psoas

Com alguns exercícios para fortalecer o psoas podemos conseguir superar ansiedade e medos. Vamos tentar?

  • 1

    Elevação das pernas deitado

    Comece a desenvolver força no músculo psoas com a elevação da perna deitado. Para isso, você deve se deitar no chão, com as pernas esticadas para cima. Depois, levante uma perna até ela ficar reta no ar.

    Depois, faça-a descer, mas não a deixe tocar no chão antes de passar para a próxima repetição. Depois de terminar o exercício, mude de perna. Você também pode fazer o exercício levantando ambas as pernas ao mesmo tempo.

  • 2

    Elevação de pernas na barra

    Pendure-se com ambos os braços em uma barra que seja suficientemente alta para que seus pés não toquem o chão. Tente flexionar seus quadris e joelhos o mais rápido que puder e não vire ou balance. Você pode usar pesos no tornozelo para aumentar a dificuldade do exercício.

    O músculo psoas se contrai durante o exercício para puxar os joelhos até o peito e controlar a velocidade do movimento. Portanto, recomendamos que você evite balançar as pernas se quiser aumentar o impulso na fase ascendente do exercício.

  • 3

    Exercício de alongamento

    Este terceiro exercício é muito útil para alongar o músculo psoas. De fato, é muito simples. A única instrução que você deve seguir é colocar o pé na borda de uma cadeira ou mesa, com o joelho ligeiramente dobrado.

    Nessa posição, você deve fazer um ligeiro movimento de flexão do joelho para a frente, sem mover o pé e sem retirar o calcanhar do chão.

  • 4

    Tesouras

    Para realizar este exercício, você deve colocar as costas em cima de um tapete de exercícios com as pernas esticadas. Depois, coloque suas mãos embaixo dos quadris para proteger a coluna vertebral.

    Enquanto mantém as pernas retas e elevadas, alterne as posições de ambas as pernas e mova-as simultaneamente, na forma de uma tesoura. Continue a mover as pernas para dentro e para fora até terminar 15 repetições.

  • 5

    Exercício de relaxamento do músculo psoas

    O último exercício para trabalhar o músculo psoas é de relaxamento. Essa é uma das posições de descanso usadas no Pilates. É uma postura que ajuda a aliviar a fadiga, a tensão nos músculos das pernas, das costas e da pélvis.

    Sendo assim, você deve se deitar de costas, dobrar os joelhos e separar os pés. Mantenha uma posição neutra, com o corpo relaxado. Recomendamos que você mantenha esta posição de 10 a 15 segundos.


Saiba mais :

Guta Monteiro Guta Monteiro

Apaixonada por filosofia e literatura, é formada em publicidade e estuda espiritualidade desde criança. Buscadora incansável dos mistérios da vida, adora compartilhar ideias sobre Deus e as forças que movem o universo, para ajudar no seu próprio despertar e no encontro com poder divino que existe em nós. Usa a espiritualidade para crescer e ajudar a crescer aos demais e sonha com um mundo feito de igualdade, fraternidade, liberdade e amor.