.
Um grande mestre universalista chamado Ramatis

Um grande mestre universalista chamado Ramatis

Adoramos saber mais sobre os grandes mestres, não é? A interferência amorosa que fazem na vida humana e os presentes que nos enviam através do conhecimento que nos passam, são inspiradores e merecem ser compartilhados.

“Dificilmente alguém recebe de bom grado
Aquilo que já não lhe está no coração
Tal modo que penso que na verdade não existem mestres
Mas locutores do mestre que há no interior de cada um de nós”
Augusto Branco

E Ramatis é um desses grandes mestres espiritualistas que enche nosso coração de amor, renova nossa fé e nos faz crescer e evoluir. Aprender é se libertar!

Quem é Ramatis?

O grande Mestre

Ramatis é uma entidade orientava o médium Hercílio Maes. Hercílio era contador e advogado na cidade de Curitiba, e encontrou no espiritismo sua morada de alma. Antes disso, ele passou pela maçonaria, teosofia e rosacruz, onde aprendeu muito e nunca deixou de refletir esses ensinamentos. Talvez devido a essa trajetória Ramatis o tenha escolhido como canal de transmissão mediúnica: Hercílio foi um médium universalista, pois acreditava que o conhecimento espiritual humano deve ser aprofundado através do estudo de todas as correntes espiritualistas e religiosas. Cada uma surge no mundo de acordo com a mentalidade e necessidades de cada época, vindas do conhecimento divino que “adequa” o ensinamento de acordo com a necessidade de cada filho e também da época em questão.

As psicografias de Hercílio sob orientação de Ramatis almejam sensibilizar a sociedade para os malefícios do alcoolismo, tabagismo e da intolerância religiosa, além de pregar o universalismo e o despertar espiritual através do conhecimento. Pautas como o vegetarianismo, o ecumenismo, a homeopatia e o autodescobrimento estão muito presentes em toda a obra. Puro amor e despertar!

“O livro é um mestre que fala mas que não responde”
Platão

Ramatis apareceu como entidade orientadora pela primeira vez em 1955, no livro A Vida no Planeta Marte e os Discos Voadores, psicografado por Hercílio. Outros autores também atribuíram a essa entidade a inspiração de seus livros, como América Paoliello Marques, Maria Margarida Liguori, Norberto Peixoto, Wagner Borges e Márcio Godinho. Todas as obras de igual riqueza espiritual, traço marcante da personalidade profunda de Ramatis.

O mestre Ramatis preservou o nome que recebeu em sua última vida antes de iluminar e se transformar nesse grande mentor para a humanidade e mestre espiritual. Encarnado na região da Indochina do séc. X, ele teria sido um grande guru e mestre espiritual em vida. Do amor entre um hindu e uma chinesa, nasceu essa criança que iria se tornar um grande ser de luz. Tinha cabelos negros, pele cor de cobre e olhos castanho-escuros iluminados.

Na encarnação anterior a essa, é atribuído a ele a identidade de Pitágoras, um matemático e grande figura da história do pensamento humano. Teria também vivido na mítica Atlântida e no Egito, onde conheceu Allan Kardec. Além disso viveu encarnações onde foi conselheiro do Rei Salomão, filho de Moisés e guarda-costas de Jesus. Com todo esse currículo, Ramatis tem mesmo muito a nos ensinar, pois, como podemos ver, ao longo de suas encarnações Ramatís sempre teve contato com os grandes sábios de cada era. Mas essas informações não são tão relevantes quanto sua obra. Suas palavras e seus ensinamentos transcendem a importância das personalidades que ele vivenciou em seu passado encarnatório na Terra.


Clique Aqui: 5 novelas brasileiras que falam do espiritismo


Grandes lições

O conhecimento transmitido por Ramatis é muito profundo e completo, tornando difícil resumir em um artigo. Mas é possível captar a essência do daquilo que ele nos elucidou, pois podemos dizer que quase tudo que eles nos trouxe termina no mais poderoso e espiritual dos sentimentos: o amor. Podemos dizer também que tudo que ele nos ensinou visa o despertar espiritual, o “acordar” da mente para os verdadeiros valores espirituais os caminhos que nos levam à luz. Assim, as obras de Ramatis constituem em uma leitura que revela um caminho de luz acessível a todos.

Através de exemplos práticos, Ramatis tenta mostrar alguns erros que cometemos para causar a reflexão e favorecer, através dela, a mudança consciencial humana. Ele nos mostrou como somos capazes de transformar a criação de Deus, refletindo nela o que há de pior no aspecto humano. Por exemplo, faz parte da criação divina a energia atômica, uma energia muito potente e que poderia ser usada de diferentes formas. Mas a humanidade escolheu utilizar essa energia para fazer um artefato com poder de destruição tão potente, que é capaz de causar o extermínio em massa da vida. Outro exemplo é o álcool, substância que serve para limpeza, desinfecção, além de ser um ótimo solvente. Também usamos o álcool para esse fins, ao mesmo tempo que em que nos perdemos no vício do alcoolismo. Deus enfeitou e encheu a natureza de alimentos saudáveis e nutritivos e, apesar disso, construímos matadouros e infligimos um sofrimento terrível aos animais, para nos alimentar de sua carne e os “frutos” que eles nos dão. No lugar da convivência harmoniosa, escolhemos a escravidão.

“Quem julga caçar é caçado.”
Jean De La Fontaine

Fazemos ainda pior. Usamos esses inocentes para testar cosméticos, reproduzir raças em cativeiro, servir de entretenimento em zoológicos e parques como Sea World. Matamos suas famílias para fazer casacos de pele, alimentando uma “moda” da qual o sangue escorre. E vamos além: nós caçamos. Perseguimos e matamos animais, algumas vezes ameaçados de extinção e chamamos isso de esporte. Como podemos chamar de esporte uma atividade que se baseia no assassinato de vidas? Não faz o menor sentido. Ao invés de nos inspirar pela beleza da natureza, nós a destruímos, mesmo sabendo que o preço é a nossa própria existência e o sofrimento dos outros seres com os quais dividimos o planeta.

“Urge o compromisso de cada homem com a própria evolução espiritual. Tenham a consciência de que precisam buscar a luz divina irreversivelmente”
Ramatis

Ramatis fala também sobre astronomia, astrologia, radiestesia, radiônica, Cristo, a nossa alma, a vida no plano espiritual, transição planetária, extraterrestres… A obra desse mestre é muito rica e deve ser lida.


Fraternidade da Cruz e do Triângulo

Sob a orientação de Ramatis, no início do séc. XX ocorreu uma união entre os mentores do ocidente e os mentores do oriente, para que, através dessa unificação, espíritos com vidas passadas no ocidente encarnaram no oriente e vice-versa. A cruz representa a energia de cristo, enquanto o triângulo é a simbologia para as energias espirituais do oriente, contendo nela a unificação das religiões orientais.

A junção entre as duas fraternidades espirituais seria um caminho para promover equilíbrio espiritual, através da experimentação das diferenças entre a metafísica oriental e ocidental, além a integração das raças e culturas através do amor. A cultura mais materialista ocidental poderia entrar em contato com a meditação e a resiliência oriental, enquanto os espíritos acostumados a viver encarnações no oriente poderiam conhecer o universo ocidental mais de perto.

Os membros da Fraternidade da Cruz e do Triângulo Seus usam vestes brancas com emblemas de tonalidade azul-clara. Sobre o peito, trazem uma corrente com um triângulo lilás luminoso, no qual se encontra uma cruz em forma de lírio, símbolo que exalta a obra de Jesus e também a mística oriental.

Segundo informações dos médiuns que se comunicam com Ramatis, atualmente ele participa de um colegiado no Astral de Marte, ordem que cultua os ensinamentos de Jesus.

Em toda a obra e trabalho espiritual de Ramatis vemos uma presença forte do Mestre Jesus, um dos maiores avatares que a humanidade teve o privilégio de conhecer. Assim, Ramatis é conhecido como um grande pilar do universalismo e da comunhão entre as religiões e as diferentes formas de chegarmos a Deus.


Clique Aqui: Ser médium é a solução de todos os problemas? Descubra!


Transição Planetária

Ramatis menciona a transformação consciencial do planeta em diversos momentos. No livro “Evolução no Planeta Azul” (psicografado por Norberto Peixoto), Ramatis nos fala sobre “pulsação” da Terra no período de transição planetária. O trecho abaixo foi retirado do livro:

“Em verdade, podemos vos dizer que “os tempos esperados são chegados”, sendo que não é o mais importante se sabeis disso, conquanto relevante esse conhecimento; os critérios de seleção do joio do trigo são a moral e o amor crístico interiorizado, não se relacionando com o saber detalhado da transição planetária em si. Ademais, os simples e pobres de espíritos se encontram mais à vontade para o exercício do perdão e do amor junto aos doentes e despossuídos de intelecto avantajado. A parcela um tanto insegura da coletividade de grande “saber” das coisas da Nova Era deve deixar de espalhar o medo do “fim dos tempos” e se preocupar um pouco menos em credenciar-se à direitistas do Cristo neste momento apocalíptico.

As mudanças que estão sendo verificadas não devem amedrontar-vos, pois que tal feito demonstraria uma divindade sádica em suas leis de causalidade, o que é uma inverdade. Deveis estar preparados para uma Nova Era de Luz que se avizinha cada vez mais próxima. Este período de transitoriedade vibratória repercute afetando vossos padrões de sono, relacionamentos sociais, o biorritmo fisiológico e a percepção do tempo, que fica como que mais rápido. Pode haver sintomas como enxaquecas, cansaço, sensações elétricas na coluna, dores no sistema muscular, sinais de gripe e sonhos intensos. Vossos corpos físicos sofrerão alterações. O DNA perispirítico dos humanos está sendo modificado, num método etérico repercussivo que o levará a ser ampliado para 12 fitas de hélice no corpo somático, ao mesmo tempo que novos corpos astrais, de outros planetas mais adiantados, se preparam para encarnar na Terra. Isso vos acarretará maior intuição e mais amplas habilidades psíquicas, de telepatia e clarividência, e habilidades curativas sem igual na atualidade.

Entendei que o movimento no Plano Astral é cada vez maior, e muitos espíritos maldosos e renitentes estão se rebelando contra todos, num último levante antes de serem encaminhados para outras paragens cósmicas ou reencarnarem compulsoriamente em corpos defeituosos, Isso estabelece enormes demandas astrais, em que os grupos mediúnicos da Terra estão sendo muito solicitados, sendo que as falanges de espíritos benfeitores, muitas de extraterrestres, estão trabalhando ininterruptamente em resgates nas zonas abismais e nas populações da subcrosta terrestre, demonstrando o amor assistencial do Pai por todos os seus filhos.”


Saiba mais :

Guta Monteiro Guta Monteiro

Apaixonada por filosofia e literatura, é formada em publicidade e estuda espiritualidade desde criança. Buscadora incansável dos mistérios da vida, adora compartilhar ideias sobre Deus e as forças que movem o universo, para ajudar no seu próprio despertar e no encontro com poder divino que existe em nós. Usa a espiritualidade para crescer e ajudar a crescer aos demais e sonha com um mundo feito de igualdade, fraternidade, liberdade e amor.