.
Descubra por que a positividade em excesso é besteira

Descubra por que a positividade em excesso é besteira

O conflito não é algo que gostamos, a menos que você tenha um vício psicológico de dramatizar. Em geral, a maior parte de nós busca uma vida sem conflitos, em que somos aceitos e apreciados por quem nos rodeia. Nós queremos nos encaixar e ser aprovados pelas outras pessoas, o que é natural. Mas, o que acontece quando passamos a evitar conflitos de forma patológica? Adotamos a postura da positividade em excesso, nos tornamos pessoas agradáveis, mas acabamos sacrificando nossa autenticidade para se encaixar em um molde que agrada os outros.

Superficialmente, parece muito legal uma pessoa que está sempre de bem com a vida e que leva a positividade em excesso como uma filosofia. Porém, este comportamento de ter apenas atitudes positivas pode ser emocional, psicológica e espiritualmente prejudiciais para quem o adota.

Por quê positividade em excesso pode fazer mal?

Porque quando entramos em um ciclo de buscar apenas vibrações positivas e evitar conflitos, não crescemos como pessoas. Não apenas isso, mas podemos gerar o que chamam de fobia à negatividade, que significa que criamos uma fobia em torno de conflitos que resulta em algum comportamento extremo e ironicamente negativo.

A besteira de cultivar apenas boas vibrações

Existem milhares de pessoas pelo mundo que vivem a cultura da positividade em excesso. O fato é que não importa o contexto ou ambiente, indivíduos não gostam de comentários críticos. O pensamento crítico é julgado como algo chato e negativo. Apontar falhas e questionar falácias lógicas normalmente é desaprovado e evitado. Pessoas que o fazem são taxadas como criadoras de problemas, negativas ou, o mais injusto de todos, não despertadas espiritualmente.

A maior parte das pessoas de comunidades espirituais ou de autoajuda costumam ser reativas com qualquer forma de conflito emocional – ou passivas-agressivas na melhor das hipóteses. É como se o conhecimento espiritual as tornassem resistentes ao lidar com a negatividade. Elas desenvolvem fortes ideias e crenças baseadas em uma retórica espiritual (como “todas as coisas são luz”, “mentalize coisas felizes”) e quando se deparam com um problema, ficam chocadas.

Esse choque é resultante do medo e da raiva. Medo de que possam estar erradas, de que as crenças espirituais não sejam suficientes para criar uma bolha ao seu redor. E a raiva porque buscam instintivamente se defender, afinal, o ego não gosta de ser contrariado. Ele quer se sentir espiritualmente certo e prefere pensar apenas em boas vibrações para que não haja desafios ou ameaças.

Porém, a positividade em excesso significa que sempre estaremos em estado de resistência à realidade. Tentar levar uma vida apenas com boas vibrações, apesar de ser compreensível, limita o seu crescimento. Mas, por que evitar conflitos atrapalha seu crescimento? Vamos falar sobre isso a seguir.


Clique aqui: Runa Algiz: Positividade


Por que o conflito pode ser transformador

É natural que todos nós lidemos com a resistência do ego espiritual. Aprendemos a defender nossos dogmas, resistir a outros, ao mesmo tempo que tentamos evitar conflitos e converter os outros. Ao entrarmos em conflitos, sentimos muita auto piedade, ressentimento e raiva por nossas crenças serem desafiadas e destruídas. Mas, manter o coração aberto aos conflitos e escolher aprender pode mudar nossas vidas para sempre.

Sem alguém para questionar nossa positividade em excesso, nunca vamos sair do lugar. Por isso, o conflito possui um poder transformador. Ele ajuda você a ter mais paciência e tolerância em relação aos outros. Nos ajuda a enxergar além do véu as ações de outras pessoas e desenvolver uma compaixão por elas. Além disso, as adversidades revelam nossas próprias vulnerabilidade e inseguranças, iluminam nossas tendências de sombras, indicam onde estamos errados, revelam como podemos crescer mais e testam nossa maturidade emocional e espiritual.

Ter uma pessoa te dizendo que você está errado e te explicando por que é um presente valioso. Mesmo que essa pessoa não seja consciente ou atenciosa, é uma oportunidade para vivenciar conflitos com os outros, pois isso revela muito sobre nós mesmos. A forma com a qual reagimos aos outros, fala muito sobre nossa capacidade de compreensão e bondade. Isso é um reflexo de nosso nível de maturidade, um espelho de nossas próprias dores, medos e inseguranças.

Existe uma grande diferença entre reagir e responder. A resposta está em um lugar centralizado de compreensão e conscientização. Uma má reação tem a ver com a falta de consciência e ignorância. Você se sente ameaçado emocional ou mentalmente por uma pessoa que questiona sua positividade em excesso? Você se sente insultado pelo jeito de ser de uma pessoa? Encontre a lição nisso, descubra qual é o aprendizado espiritual. Essa pessoa é o seu campo de treinamento para o amor e compaixão.

Em vez de reagir sem pensar no aprendizado, pare e esteja presente nessa situação. Por que essa pessoa está te tratando de forma desrespeitosa? Por que seu ego está ferido? No fundo, você acha que essa pessoa pode estar certa? Qual a causa verdadeira da agressão dessa pessoa? O que está por trás da raiva dela?

Se faça essas perguntas e esteja aberto para a verdade. No fim, sua decisão de aprender com um conflito depende de uma escolha: você usa a espiritualidade como um apoio para o seu ego que te faz sentir confortável ou você a usa como uma forma de buscar crescimento interno?


Clique aqui: É um pessimista? Saiba como melhorar a sua positividade


9 sinais de fobia à negatividade

Teoricamente, todas as práticas espirituais nos ajudam a reagir com maturidade, compreensão e compaixão à negatividade. Mas, nem sempre este é o caso. Você tem fobia de negatividade? Leia os sinais a seguir para saber:

  • Você tentar evitar a todo custo situações ou pessoas que te causam sentimentos desconfortáveis;
  • Você se sente atraído por um aspecto mais consciente e leve da espiritualidade, mas se afasta do lado sombrio da espiritualidade do submundo (ou às vezes se sente secretamente atraído por ele);
  • Você não lida bem com críticas, mesmo que bem-intencionadas, e fica chateado com elas;
  • Você fica na defensiva ou em guarda perto de outras pessoas;
  • Você fica muito sensível aos pensamentos e opiniões das pessoas a respeito de você;
  • Você bloqueia intencionalmente todas as formas de negatividade em sua vida, praticando a positividade em excesso;
  • Você nega as suas sombras;
  • Você é uma pessoa idealista;
  • Você sente emoções de forma intensa e avassaladora como medo, ódio, raiva ou nojo quando entra em confronto com uma pessoa negativa;

Com quais sinais você se identifica? Seja sincero consigo mesmo. Se você busca a evolução, é essencial enfrentar a realidade.

Como aceitar os conflitos

Aceitar conflitos não significa procurá-los ou apreciá-los. Ao mudar sua atitude, você fica mais consciente e valoriza essa experiência como algo útil para melhorar e crescer. Veja algumas dicas para enfrentar conflitos e evitar a positividade em excesso.

  • Pare por um momento e respire fundo. Pense bem antes de reagir. Vá embora se for preciso. Tire alguns minutos para se recompor e depois, dê uma resposta.
  • Questione a si mesmo: O que essa situação ou pessoa está me ensinando profundamente? Claro que a pessoa pode estar sendo uma idiota, mas qual mensagem pode ser incorporada através de suas ações?
  • Instigue sua curiosidade, adote uma atitude consciente e interessada quando se sentir abalado. Veja quais emoções aparecem em seu corpo, analise a sua mente e anote como está se sentindo. Para fazer isso, pratique a atenção plena;
  • Se questione o que realmente está oculto por trás da raiva dessa pessoa. Não tome decisões pelas emoções e motivos aparentes. Pense em todas as razões possíveis para a pessoa estar agindo para te machucar. Por exemplo, talvez ela tenha autoestima baixa, talvez esteja sozinha à procura de atenção, tenha passado por uma separação, perdido um ente querido ou apenas esteja vivendo um dia estressante. Esteja aberto para esses motivos alternativos.
  • Caso você tenha se abalado emocionalmente, reflita sobre essa experiência. O que aconteceu entre você e a pessoa que te enfureceu tanto? Em vez de responsabilizá-la pela forma que se sente, tente achar uma oportunidade de crescimento nessa situação;
  • Lembre-se que todo comportamento cruel e abusivo tem sua raiz na dor. Essa dor pode ser emocional como tristeza, solidão, vazio e medo. Quando você entender isso, conseguirá manter a calma. Em vez de fugir se escondendo em sua positividade em excesso, vai enfrentar e entender o que está por trás dessa pessoa com compaixão ou ao menos compreensão.

O conflito não parece ter sentido, até que se lance uma luz sobre sua capacidade de lidar e entender a agressão humana. Sua capacidade de não reagir a ela é um sinal de maturidade e espiritualidade evoluída. Talvez você seja ainda mais corajoso usando o conflito como uma lição, uma forma de encontrar suas próprias falhas e sombras com honestidade.

Esperamos que este artigo ajude você a encarar a vida com mais equilíbrio, sem positividade em excesso e com muita sabedoria para saber lidar com os conflitos da vida, sem fugas ou escapismos.

Saiba mais :

WeMystic Brasil WeMystic Brasil

Acima de tudo, queremos ver você feliz e equilibrado. Compartilhamos informação e autoconhecimento. Acreditamos que o conteúdo pode te ajudar a ter uma vida mais equilibrada e tranquila.