.
Os buracos negros e a espiritualidade

Os buracos negros e a espiritualidade

O impensável aconteceu: um buraco negro foi fotografado. Isso é incrível, para dizer o mínimo. Conseguimos fotografar o invisível.

A imagem disponibilizada mostra um buraco negro no centro da enorme galáxia Messier 87, localizada no aglomerado vizinho de Virgem, a 5 milhões de anos-luz da Terra. O buraco negro fotografado é 6,5 bilhões de vezes mais massivo que o Sol.

“Se você pular em um buraco negro, a sua energia de massa vai retornar para o nosso universo, mas num formato distorcido que contém a informação sobre qual era sua aparência, mas em um estado no qual não pode ser reconhecido facilmente. É como queimar uma enciclopédia. A informação não se perde, se você mantiver a fumaça e as cinzas. Mas é difícil de ler”
Stephen Hawking

Mas o que os buracos negros têm a ver com espiritualidade? Tudo. Se engana quem pensa que a ciência deve andar afastada das verdades espirituais, já que sua própria evolução depende de alguns preceitos do mundo dos espíritos, o verdadeiro mundo, nossa origem. E os buracos negros são um pequeno passo em direção á descobertas incríveis que podemos fazer.
O que são buracos negros

Os buracos negros são uma enorme quantidade de massa concentrada em um espaço muito pequeno. Por isso, seu campo gravitacional é tão forte que ele atrai para si tudo o que se aproxima dele, inclusive a luz. Nada escapa da força de um buraco negro: a matéria que se aproxima dele entra direto ou circula à sua volta, e a luz que está na sua órbita também entra e não sai mais, por isso o seu centro é escuro.

O ponto onde a matéria é “sugada” por um buraco negro é chamado pela física de horizonte de eventos, onde, a partir dele, subentende-se que as leis da física como as conhecemos não se aplicam mais.

Ninguém sabe o que ocorre dentro do buraco negro. O que sabemos, até agora, é que Albert Einstein estava correto quando formulou a Teoria da Relatividade e sua afirmação sobre a existência de buracos negros supermassivos no centro de uma galáxia.

Buracos negros são portais

Não é de hoje que se fala que os buracos negros são portais que levam para outros mundos. E isso provavelmente é verdade. Os cientistas da Terra já descobriram que cada buraco negro é um portal para outro Universo, e que o que gerou este buraco negro foi uma energia gigantesca que se auto-implode abrindo uma fenda no cosmo e migrando para outro lugar do Universo.

Assim, a matéria que cai no buraco negro pode não desaparecer como pensamos, mas se transportar para outra parte do Universo. Um artigo publicado por cientistas na revista Physical Review Letters afirma exatamente isso. Buracos negros são um “buraco de minhoca”, um túnel que junta dois espaços diferentes.

Se antes, nem mesmo a certeza sobre a existência dos buracos negros era com consenso entre a ciência, agora não restam mais dúvidas. Isso vai fazer com que cada vez mais cientistas estudem esse “objeto” do espaço, o que trarão mais descobertas a respeito. E, sendo eles portais, estamos um passo mais próximos das viagens interestelares. E como Deus é o próprio universo, estaremos ainda mais próximos dele.

Viagens interestelares podem quebrar inúmeros dogmas, inclusive religiosos, que nos impedem de descobrir a nossa verdadeira origem. Pode nos colocar em contato com outras civilizações, retirando de nós a arrogância típica da humanidade que gosta de se pensar “o ápice da criação divina”, aliás, a única. As religiões e pensadores gostam de dizer que estamos sós nessa imensidão chamada universo, mas os buracos negros podem ser o fim desse segredo e da ignorância que ronda em volta dele. Por isso, esse pequeno mistério desvendado tem muito em comum com a espiritualidade, pois ele pode abrir portas que nunca mais poderão ser fechadas e que tem potencial de transformar a história humana e nos aproximar da verdade.


Clique Aqui: Quem são os reptilianos? Eles interferem na vida na Terra?


Analogia do invisível

Até início de abril, buracos negros eram invisíveis, desacreditados até mesmo pelos seus maiores estudiosos como Stephen Hawking, que dedicou parte de sua vida ao fenômeno para, após muitos anos, concluir que eles poderiam não existir. O ceticismo dos cientistas beira a loucura.

Agora, após a foto, não restam mais dúvidas e muitos cientistas terão que reelaborar suas teses. Alguns vão ter que rever suas próprias vidas. Mas o interessante é fazermos a analogia dessa descoberta com a necessidade de provas que muitas pessoas têm, principalmente a ciência: um buraco negro é um exemplo perfeito de algo em que acreditávamos, embora não pudéssemos vê-lo ou tocá-lo. Assim como Deus, espíritos e extraterrestres. A história é a mesma: apesar das evidências, nem esses indícios incontestáveis eram suficientes para promover consenso entre todos. Exatamente como Deus.

“Deus é a evidência invisível”
Victor Hugo

E não é preciso ir tão longe quanto Deus, pois espíritos são desacreditados. Culpa da religião ou do ateísmo, alguns fenômenos espirituais foram fotografados ou filmados, e ainda assim nem todos estão convencidos. A aura é outro exemplo, pois as fotografias kirlian já conseguem captar a energia que emana dos corpos, mas servem somente para a alimentar fé de quem já acredita.

Nosso ceticismo nos impede de crescer e de conhecer a verdade, infelizmente.


Saiba mais :

Guta Monteiro Guta Monteiro

Apaixonada por filosofia e literatura, é formada em publicidade e estuda espiritualidade desde criança. Buscadora incansável dos mistérios da vida, adora compartilhar ideias sobre Deus e as forças que movem o universo, para ajudar no seu próprio despertar e no encontro com poder divino que existe em nós. Usa a espiritualidade para crescer e ajudar a crescer aos demais e sonha com um mundo feito de igualdade, fraternidade, liberdade e amor.