.
3 formas mais comuns de insegurança - e como lidar com elas!

3 formas mais comuns de insegurança - e como lidar com elas!

Você se sente cheio de insegurança e falta de confiança? Apesar de suas realizações, você se sente como uma fraude destinada a ser exposta? Você acha que não merece amor duradouro e que os parceiros inevitavelmente o deixarão? Você fica em casa, com medo de se aventurar e conhecer novas pessoas, porque não sente que tem o suficiente para oferecer? Você se sente acima do peso, chato, estúpido, culpado ou feio?

A seguir estão as 3 formas mais comuns de insegurança – e como começar a lidar com elas.

  • 1

    Insegurança baseada em uma falha recente ou rejeição

    Eventos recentes em nossas vidas podem afetar muito nosso humor e a maneira como nos sentimos em relação a nós mesmos. Pesquisas sobre felicidade sugerem que até 40% do nosso “quociente de felicidade” é baseado em eventos recentes da vida.

    O maior contribuinte negativo para a felicidade é o término de um relacionamento, seguido pela morte de um cônjuge, perda de emprego e situações negativas de saúde. Já que a infelicidade também influencia sua auto-estima, o fracasso e a rejeição podem trazer um duplo golpe à sua confiança.

    Pode ajudar se entender que o fracasso é uma experiência quase onipresente: antes de se tornar presidente, Abraham Lincoln perdeu o emprego, foi derrotado para a indicação ao Congresso e fracassou pelo menos duas vezes em propostas ao Senado. Perseverar apesar dos contratempos pode levar a sucessos eventuais, o que aumenta sua auto-estima. Abaixo estão algumas ferramentas que você pode usar para superar a insegurança baseada em falha ou rejeição:

    – Dê a si mesmo tempo para se curar e se adaptar ao novo.
    – Saia e se envolva com a vida, seguindo seus interesses e curiosidade.
    – Estenda a mão para amigos e familiares para distração e conforto.
    – Receba feedback de pessoas em quem você confia.
    – Persevere e continue indo em direção aos seus objetivos.
    – Esteja disposto a tentar uma estratégia diferente, se necessário.

  • 2

    Falta de confiança por causa da ansiedade social

    Muitos de nós experimentamos uma falta de confiança em situações sociais como festas, reuniões familiares, entrevistas e encontros. O medo de ser avaliado pelos pode levá-lo a se sentir ansioso e autoconsciente.

    Como resultado, você pode evitar situações sociais, sentir ansiedade quando eventos sociais se aproximam ou se sentir constrangido e desconfortável durante o evento. Uma experiência passada pode alimentar seu senso de não pertencer, não se sentir importante ou interessante, ou simplesmente não ser bom o suficiente. Abaixo estão algumas ferramentas para combater a insegurança em situações sociais:

    – Fale com seu crítico interior. Lembre-se de todas as razões pelas quais você pode ser interessante e divertido ou seria um bom amigo ou parceiro.
    – Prepare-se com antecedência. Pense em algumas coisas sobre as quais você pode falar: atualidade, filmes que você viu, hobbies, seu trabalho ou sua família.
    – Evitar a situação social só piora as coisas. Então vá a uma festa ou a um encontro, mesmo se você estiver nervoso. Sua ansiedade deve diminuir quando você se envolver com os outros – se não a primeira ou a segunda vez, definitivamente depois que você se acostumar a aparecer.

  • 3

    Insegurança conduzida pelo perfeccionismo

    Alguns de nós têm padrões muito altos para tudo o que fazemos. Você pode querer as notas mais altas, o melhor emprego, o corpo perfeito, o apartamento ou a casa mais linda, crianças perfeitas e educadas, ou o parceiro ideal. Infelizmente, a vida nem sempre é exatamente da maneira que queremos, mesmo que trabalhemos para isso.

    Há uma parte do resultado que está, pelo menos até certo ponto, fora de nosso controle. Se você está constantemente desapontado e se culpando por ser algo menos que perfeito, você começará a se sentir inseguro e indigno. Abaixo estão algumas maneiras de combater o perfeccionismo:

    – Tente se avaliar com base em quanto esforço você coloca, que é controlável, e não no resultado, que depende de fatores externos.
    – Pense na diferença que realmente faria se o seu trabalho fosse 10% melhor. O tempo e a energia gastos na verificação, revisão ou resposta de todos os e-mails realmente valeriam a pena?
    – O perfeccionismo geralmente é baseado em tudo ou nada, então tente encontrar as áreas neutras. Existe uma maneira mais compassiva ou compreensiva de ver uma situação? Você está levando em consideração suas circunstâncias quando se avalia? Há algo que você aprendeu ou alcançou mesmo que o resultado final não tenha sido perfeito?
    – Os perfeccionistas geralmente têm uma auto-estima condicional: eles gostam de si mesmos quando estão no topo e não gostam de si mesmos quando as coisas não acontecem do jeito deles. Você consegue aprender a gostar de si mesmo quando não está bem? Concentre-se em qualidades internas como seu caráter, sinceridade ou bons valores, em vez de apenas em quanto você recebe ou quantas pessoas gostam de você.


Saiba mais :

WeMystic Brasil WeMystic Brasil

Acima de tudo, queremos ver você feliz e equilibrado. Compartilhamos informação e autoconhecimento. Acreditamos que o conteúdo pode te ajudar a ter uma vida mais equilibrada e tranquila.