.
Salmo 8 – significado das palavras de louvor à criação divina

Salmo 8 – significado das palavras de louvor à criação divina

O Salmo 8 são palavras sagradas de uma reflexão poética sobre o texto da criação em Genesis. O salmista mostra-se deslumbrado com a criação divina e por isso louva e adora a Deus, o criador.

Encontre as respostas para os seus pedidos!

Aceite a ajuda do seu Anjo, viva melhor.

Quero a Ajuda Espiritual!

A gratidão a Deus pela criação do mundo no Salmo 8

Salmo 8 significado e interpretação

Leia as palavras sagradas do Salmo 8 com atenção e fé:

  1. Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome em toda a terra, tu que puseste a tua glória dos céus!
  2. Da boca das crianças e dos que mamam tu suscitaste força, por causa dos teus adversários para fazeres calar o inimigo e vingador.
  3. Quando contemplo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que estabeleceste.
  4. Que é o homem, para que te lembres dele? E o filho do homem, para que o visites?
  5. Pois pouco menor o fizeste do que os anjos, de glória e de honra o coroaste.
  6. Deste-lhe domínio sobre as obras das tuas mãos; tudo puseste debaixo de seus pés.
  7. Todas as ovelhas e bois, assim como os animais do campo.
  8. As aves do céu, e os peixes do mar, tudo o que passa pelas veredas dos mares.
  9. Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome em toda a terra!

(Salmo 8:1-9)


Leia também: Salmo 7 – palavras sagradas que pedem por justiça divina


Interpretação do Salmo 8

Versículo 1 – Quão admirável é o teu nome

O salmo 8 começa e termina com a mesma frase. São palavras de louvor e admiração que mostram como o salmista está admirado e grato pela por Deus ter colocado toda a sua glória na criação da Terra.


Versículo 2 – Da boca das crianças

Este versículo é citado por Jesus (em Mateus 21.16) para os sacerdotes e escribas que queriam silenciar aqueles que bendiziam “Aquele que veio em nome do Senhor” (Salmo 118.26).


Versículo 3 e 4 – Teus céus

No versículo 3, o salmista se põe a admirar a magnitude e beleza do céu em todo o seu esplendor, como obras do dedo de Deus. No versículo 4, ele reduz o homem à sua insignificância em relação a magnitude da obra divina. Ele mostra o quanto a glória e a vastidão da criação são insuperáveis e que mesmo assim Deus nos adora e nos visita.


Versículos 5 a 8 — Pouco menor o fizeste do que os anjos

Em oposição ao que foi mencionado no salmo anterior, aqui o salmista lembra que o homem em si é também uma criação divina, e entre elas a mais notável e perfeita, feita à semelhança de Deus. Ele diz que o homem está próximo dos anjos, criaturas perfeitas e mensageiros do Senhor. Isso é uma glória e uma honra que Ele fez por nós e o mínimo que podemos fazer em gratidão é amar e louvar e ele. Deus colocou a nossa disposição a inteligência, o raciocínio e um mundo inteiro a explorar. Os animais, a natureza, o céu e o mar são partes da maravilhosa criação divina, mas o privilégio de ser semelhante a Ele, ele só deu aos seres humanos.


Versículo 9 – Senhor, Senhor nosso

Louvor final e adoração a Deus. Admiração pela sua criação, sua honra e sua glória na Terra.


Encontre aqui a orientação espiritual que procura!

Saiba mais :

Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Jornalista, mestre em Ciências da Comunicação e escolheu esse destino por amar ler e escrever desde criança. Vive conectada à internet, não perde uma novidade do cinema, da música e da literatura e busca constantemente a evolução pessoal e espiritual

 

Faça aqui a sua Consulta Online Personalizada:

Gostou? Compartilhe!