.
Os inimagináveis resultados do Cominho para tratamentos e curas

Os inimagináveis resultados do Cominho para tratamentos e curas

Datada e utilizada desde os tempos mais remotos, o cominho tornou-se especiaria intrigante por ser encontrada no mausoléu dos Faraós no Egito Antigo. Sua popularidade também se estendeu ao Novo Testamento, onde Cristo evoca nomes como a menta, o funcho e o cominho no livro de Mateus.

Citações à parte, o cominho está presente em nosso cotidiano, difundido na culinária tradicional e nas alternativas mais saudáveis e sustentáveis. Mas e seus benefícios? Você saberia dizer quais são? Veja o que a Ayurveda e a medicina dizem sobre o popular tempero.

A importância do cominho para o corpo e mente


Abrangente em deliciosas receitas, o cominho também está presente na terapia Ayurveda, atuando de diversas formas em nosso corpo físico e mental. Na técnica, a parte utilizada da especiaria é o fruto – erroneamente chamado de semente -, o qual apresenta um sabor mais amargo e picante.

Analisando a erva em sua potência, a Ayurveda a considera como quente, possuindo qualidades leves e secas capazes de acalmar o dosha Vata e Kapha – mas podendo agravar o Pitta. De todo modo, o cominho apresenta benefícios como atuar como um antiespasmódico, anti-gases, diurético, melhora a digestão, elimina toxinas (Ama), drena secreções, purifica o útero, atua como afrodisíaco e também baixa a febre. Fica contraindicado o uso do cominho durante a gravidez e nas agravações de Pitta.

Já na medicina tradicional, o tratado “HealingSpices” do pesquisador e professor indiano Bharat Aggarwal considera o cominho como uma poderosa ferramenta para manter a diabetes sob controle. Ainda afirma que, durante pesquisas com animais em laboratório, foram observadas a diminuição nos níveis de triglicérides, colesterol e açúcar no sangue.

Leia Também: Vata, Pitta ou Kapha? Descubra seu Dosha através do teste ayurveda

Em seu livro, Bharat também refere-se à especiaria como uma possibilidade para prevenir ou tratar distúrbios como o já citado trio diabetes, colesterol e triglicérides; epilepsia, tuberculose, catarata, osteoporose, intoxicação alimentar e acredite, especula-se que a especiaria também possa tratar e contribuir para a cura do câncer.

A dose diária recomendada para a administração do cominho é de 3 a 6 gramas do pó da semente (fruto, na realidade). Pode ser associado à outras ervas como o funcho e o coentro para potencializar efeitos.

Leia Também: A medicina e a dieta pela Ayurveda: as chaves para o equilíbrio

Encontre aqui a orientação espiritual que procura!

Veja também:

Gostou? Compartilhe!