.
O que diz a Ayurveda sobre as dores e incômodos da menstruação?

O que diz a Ayurveda sobre as dores e incômodos da menstruação?

Você acha possível amenizar dores e desconfortos causados pela menstruação através da Ayurveda? Muitas mulheres hoje acabam simplesmente aceitando a menstruação como um período de dores inevitáveis, incômodos e obstáculos em suas vidas. O advento dos absorventes higiênicos e pílulas anticoncepcionais, entretanto, surgem como as melhores soluções até então para proporcionar o alívio necessário durante os dias do período.

Em adição, uma infinidade de outros produtos de saúde e higiene dão seguimento ao fato de, para a grande maioria das mulheres, a menstruação vir seguida de condições como fraqueza, pernas e seios doloridos, dores de cabeça, alterações de humor e uma série de outros sintomas inconvenientes.

Muitas mulheres ainda sofrem de outros agravantes como sangramento excessivo, períodos irregulares, sangramento escasso e outros, o que reforça o tabu sobre o assunto. Esse tabu em procurar soluções para o período tornou-se tão enraizado que as próprias mulheres têm vindo a aceitar uma menstruação dolorosa como condição normal.

Encontre as respostas para os seus pedidos!

Aceite a ajuda do seu Anjo, viva melhor.

Quero a Ajuda Espiritual!

Como a Ayurveda enxerga uma menstruação normal?

feliz

Agora que introduzimos o tema e percebemos que realmente uma menstruação acompanhada por dores e desconfortos é um fato, e que as mulheres devem levar a vida aguentando-os – já que isso é “normal”, vemos a opinião contrária quando consultamos a Ayurveda. Para essa antiga medicina alternativa, a menstruação “normal”, ou seja, com muitos efeitos colaterais, é chamada de “anormal” pela Ayurveda.

Nos textos ayurvédicos, diz-se que a menstruação normal é aquela não associada a dores ou sensações de queimação; o sangue não é oleoso, nem escasso, nem excessivo. Sua coloração deve ser semelhante ao suco vermelho em que consiste o sangue de um coelho.

Ainda nos princípios da Ayurveda, explica-se que o com um equilíbrio de Tri-Doshas (vata, pitta e kapha) dentro de seu corpo, uma menstruação considerada normal irá ocorrer; portanto, um desequilíbrio neles resulta na anormalidade do fluxo e dos sintomas. Sinu Joseph, ativista social atuante em questões relativas a mulheres e crianças, possui influência especialmente nas áreas relacionadas à menstruação, e explica a conexão entre ela e os três doshas da seguinte maneira:

“De acordo com a Ayurveda, cada indivíduo possui uma constituição específica do corpo, ou prakriti; com base nele é que suas condições de saúde, personalidade e também períodos menstruais podem variar. Isso é chamado de sistema tri-dosha, onde os três doshas de vata, pitta e kapha em diferentes combinações ocorrem em indivíduos. Ser livre se doenças significa ter um equilíbrio entre eles.

A doença e o desequilíbrio podem fazer com que os doshas aumentem ou diminuam temporariamente. Portanto, o tratamento em Ayurveda é centrado em trazer de volta o saldo quitado”.

Sendo assim, textos ayurvédicos como o Sushuta Samhita afirmam que a “menstruação perturbada” é causada nada menos por um Vayu (ou seja, vata), pitta, kapha, além de seu próprio sangue em desequilíbrio; quer separadamente ou em combinação entre dois ou mais doshas. Por sua vez, esse desequilíbrio também levará a um prejuízo à mulher que deseja conceber.

Um fluxo menstrual de Vatika, por exemplo, será acompanhado por dor. Aaata causará mudanças de humor, inquietação, constipação, intolerância ao frio, etc. Já um fluxo de paittika resultará em um grande fluxo de sangramento. Somente pitta agravado causa seios inchados, acne, intolerância ao calor, temperamento explosivo, intestino solto, etc. Um fluxo menstrual khaphaja causará fluxos mais pesados com a presença de coágulos no sangue. Por fim, um kapha agravado expõe a mulher a possíveis problemas respiratórios, sono excessivo e tende a promover a obesidade. Veja abaixo quais os sintomas mais exemplificados sobre cada um dos desequilíbrios:

Desequilíbrio Vata: ocasiona alterações de humor, ansiedade, tensão nervosa, insônia, depressão, constipação, esquecimento, cólicas, cãibras, dores nas costas, um longo período marcado por fluxo escuro e coagulado, irregularidade de períodos ou mesmo amenorreia (ausência de menstruação).

Para cuidar desse desequilíbrio, evite alimentos frios e crus. Dê espaço para sopas, arroz e legumes cozidos. Evite também a exposição a quaisquer dispositivos sem fio e a computadores. Descanse, medite e aposte em uma rotina regular.

Desequilíbrio Pitta: promove raiva, irritabilidade, aumento do apetite, desejo incontrolável por doces, dor de cabeça (que pode evoluir para uma enxaqueca), sudorese ou um calor excessivo do corpo, acne, diarreia, fluxo menstrual excessivo e de cor vermelho brilhante, aumento da frequência em que os períodos ocorrem.

Para promover o equilíbrio, evite alimentos quentes e picantes, bem como o álcool e a cafeína. Não realize exercícios físicos em excesso e se alimente com regularidade.

Desequilíbrio Kapha: marcado pela sensibilidade nos seis, no ganho de peso, retenção de líquidos, acne, rigidez nas costas e articulações, inchaço abdominal, palidez e fluxo menstrual com a presença de mais muco.

Para esse dosha em desequilíbrio, pede-se para evitar produtos de origem láctea, bem como alimentos fritos ou oleosos, como manteigas por exemplo. Procure consumir chás e outros elementos à base de ervas, exercite-se e mantenha uma dieta leve para melhores resultados.


Leia também: Aliviando sintomas da TPM através dos florais de Bach


O que a literatura Ayurveda recomenda?

Diante das antigas literaturas ayurvédicas, os textos prescrevem alguns comportamentos um tanto quanto extremos para as mulheres que desejam se ver livres dos sintomas da menstruação. Neles, prescreve-se que as mulheres adotem um estilo de vida um tanto quanto peculiar durante 3 a 4 dias do período menstrual. Sob a nomenclatura de rajaswala paricharya, Charaka Samhita – o mais importante texto de Ayurveda que chegou aos nossos dias – pede para que as mulheres evitem ter relações sexuais, durmam no chão, alimentem-se com as mãos a partir de recipientes inquebráveis e deixem de tomar banho.

A isso, o livro Sushruta Samhita ainda adiciona um pouco de vida em uma dieta de Havishya, ou seja, uma dieta muito leve, contendo ghee, arroz shari e leite ou itens similares. O que acha? Radical demais? Em uma lista mais completa do que fazer ou não durante a menstruação inclui, entre outras coisas, itens como:

  • Não dormir durante o dia;
  • Consumir menos comida;
  • Não pentear os cabelos;
  • Correr ou realizar atividades que causam esforço físico;
  • Não pingar colírio nos olhos;
  • Não passar nenhum tipo de óleo sobre o corpo.

Este regime rigoroso proposto por textos ayurvédicos visa prevenir o agravamento dos Tri-Doshas. É interessante notar ainda que os textos ayurvédicos prescrevem regimes de estilo de vida semelhantes para mulheres grávidas, bem como mulheres em cuidados pós-natais.

Em alternativas mais possíveis de se realizar, a mulher pode iniciar o processo de desintoxicação pelo menos uma semana antes de menstruar, o que inclui reduzir o excesso de sal e café da dieta, juntamente às carnes, sejam elas de quaisquer origens. Evite também consumir bebidas alcoólicas, alimentos e bebidas industrializadas, além de doces refinados.

Aumente o consumo de frutas, legumes, vegetais, grãos orgânicos, nozes, castanhas, sucos naturais, água de coco e muitos chás de ervas como a camomila, erva doce, hibisco, funcho, capim cidreira e gengibre.

Em sua rotina diária, não deixe de se exercitar, mas procure não exceder seus limites. Caso sinta algum desconforto como cólicas, pode recorrer a uma compressa de água quente no local. Alguns dias antes e durante a menstruação, evite sentir frio nos pés ou na região do ventre. Também procure não se sentar em locais frios; coloque sempre uma almofada ou tapete na superfície em questão.


Leia também: 5 dicas para aliviar os sintomas da TPM com a técnica Feng Shui


Conclusão: aderir ou não?

Mas afinal, existe alguma confirmação de sua eficácia na ciência moderna? De um modo geral, costuma-se encontrar somente um estudo científico a respeito, o que corroborou sua eficácia. Embora um único estudo não seja suficiente para estabelecer nada, a questão maior é se devemos descartar o conhecimento científico indiano que resistiu ao maior dos testes: o tempo? A Ayurveda oferece uma alternativa saudável para soluções à base de pílulas, desenvolvidas inclusive para suprir interesses. Se a alternativa receber espaço, as mulheres podem fazer escolhas mais bem esclarecidas.

Uma menstruação equilibrada e com o mínimo de sintomas nada mais é que o reflexo de uma alimentação e estilo de vida tomado pela mulher, antes mesmo da chegada do período. Portanto, mesmo que hoje os sintomas pareçam impossíveis de serem reduzidos ou mesmo de encontrarem um ponto de equilíbrio, comece hoje mesmo a reequilibrar seus doshas com base nos sintomas que vêm sentindo.

Os resultados não virão somente em forma de redução de dores e incômodos menstruais, mas também refletirão em sua qualidade de vida como um todo. Vida pessoal, carreira, corpo, emoções, ideias, e tudo o que te completa como indivíduo será restaurado.


Encontre aqui a orientação espiritual que procura!

Saiba mais :

Heloisa Von Ah Heloisa Von Ah

Designer e redatora, respira arte desde que se entende por gente. Apaixonada por gatos, literatura, cinema e músicas que já ninguém mais se lembra, vê na calmaria e na simplicidade o cenário ideal para se viver. Aprendeu de tudo um pouco, de instrumentos musicais a artes marciais; e não vê a hora de mais, já que a vida não pode parar

 

Faça aqui a sua Consulta Online Personalizada: