.
Como a Ayurveda pode atuar no combate à depressão?

Como a Ayurveda pode atuar no combate à depressão?

A Ayurveda pode ser uma das soluções para a depressão, que é um dos grandes males do mundo moderno, atingindo um número assombroso de pessoas. Segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde) cerca de 322 milhões de pessoas sofrem de alguma forma e grau de depressão atualmente.

Estes dados se referem a informações coletadas apenas até 2015. Entretanto, dentro de um período de 10 anos, de 2005 a 2015, houve um aumento de mais de 18% nos casos de depressão em todo o mundo, especialmente nos grandes centros urbanos.

Segundo especialistas, a Ayurveda se mostra como uma das grandes oportunidades capazes de reduzir o avanço da doença. E um dos nomes que vem defendendo o uso dessa medicina alternativa milenar no combate à depressão é o Dr. Surya Bhagwati, especialista em Ayurveda da Cidade de Vaidya. O Dr. Bhagwati vem inclusive compartilhando algumas dicas sobre como a Ayurveda moderna pode ajudá-lo a lidar com a depressão e levar uma vida melhor, com mais saúde física e mental.

Encontre as respostas para os seus pedidos!

Aceite a ajuda do seu Anjo, viva melhor.

Quero a Ajuda Espiritual!

Como usar a Ayurveda no combate à depressão

É possível adiantar que, de um modo geral, a Ayurveda aconselha uma série de ajustes na dieta de um indivíduo, juntamente com práticas como a ioga, que limpa e fortalece a mente. A depressão pode resultar de uma combinação de vários desequilíbrios internos e circunstâncias externas; por conta disso ela é referida em estudos de Ayurveda como mano avastha, onde a principal causa são desequilíbrios em energias psíquicas, que são sattva, rajas e tamas.

Essas energias psíquicas são apoiadas por energias físicas, denominados doshas principais da Ayurveda – são eles o vata, pitta e kapha. O desequilíbrio destas energias físicas suporta também o que ocorre nas energias psíquicas e leva a desequilíbrios mentais como a depressão. Segundo estudiosos, a depressão geralmente indica que principalmente a energia sattva está reduzida, havendo ainda um agravamento de energias rajasica e tamasica.

Eles também citam que, analisando o espectro físico, a depressão é um desequilíbrio predominante do dosha kapha, sendo que vata e pitta também podem ficar fora de equilíbrio pela exposição aos seus fatores etiológicos, que influenciam os sistemas neuro-hormonais. Estes sistemas são formados por hormônios liberados por células neuroendócrinas; tais células estão no cérebro, medula espinhal e coração.

Uma pessoa com excesso de energia kapha por exemplo, provavelmente irá se sentir muito mais letárgica e com a sensação de estar presa, levando assim a estágios de pânico e depressão. A energia excessiva do dosha kapha leva ainda a um acúmulo de umidade, como o congestionamento no sistema respiratório, o que causa ainda mais incômodo ao indivíduo e realça estímulos mentais negativos. Quando você equilibra a energia kapha através de uma dieta adequada nos fundamentos da Ayurveda por exemplo, você gradualmente reverterá essa situação de corpo pesado e confinado.


Leia também: Ayurveda no café da manhã: comer bem e com saúde


Alimentação ayurvédica para combater a depressão

Entre as soluções apresentadas para combater a depressão estão alguns ensinamentos alimentares da Ayurveda. Dentro desse sistema alimentar que visa melhorar a saúde e a condição humana, existem alimentos que são recomendados, ou muito recomendados, especificamente para combater estados depressivos – inclusive os levados pelo excesso do dosha kapha. Vamos listar aqui alguns dos alimentos os quais devem ser consumidos. Para facilitar, eles serão agrupados em frutas, legumes, grãos, lácteos, legumes, oleaginosos, adoçantes, especiarias e ervas.


Frutas: Dentro do grupamento de frutas são recomendados o consumo de maçãs, damascos, amoras, cerejas, cranberries desidratados, figos desidratados, mangas, pêssegos, peras, caquis, romãs, ameixas e passas.


Legumes: Para os legumes estão liberados os aspargos, a beterraba, o brócolis, a couve de bruxelas, as cenouras, a couve-flor, a berinjela, o alho, folhas verdes diversas, cogumelos, quiabo, cebolas, ervilhas, pimentas, batatas, rabanetes, espinafres e brotos.


Grãos: Na sessão de grão é tudo bem simples e os recomendados são a cevada, o milho e a variação conhecida como milhete, milho-miúdo, milho-alvo ou painço.


Lácteos: Para os lácteos, as formas de Ghee estão aprovadas. A Ghee de coco é uma ótima opção caso nunca tenha usado nenhuma. O leite de cabra é liberado, porém não é incentivado e deve ser consumido com moderação.


Legumes: Nos legumes não há dificuldades e é possível que muitos já os tenham em seu cardápio; estamos falando do grão de bico, das lentilhas verdes e das lentilhas vermelhas.


Oleaginosos: Aqui vamos agrupar tanto nozes e sementes como a semente de abóbora e as de girassol, como óleos propriamente ditos; no caso o óleo de milho e o óleo de mostarda.


Especiarias: As especiarias são bem variadas e devem ser capazes de abranger praticamente todos os gostos. Nelas temos a pimenta preta, gengibre, açafrão e todas as outras especiarias, como o coentro e o cominho – o sal está excluído dessa lista.


Ervas: Para a última categoria encontramos algumas bem específicas de utilização ayurvédica. São elas a ashwagandha, brahmi (ou bacopa monnieri), shankhpushpi, shatavari, cardamomo, e vacha (raiz de cálamo).


Não se esqueça também de incluir regularmente a yoga, pranayama e técnicas de respiração profunda para vencer a depressão.


Encontre aqui a orientação espiritual que procura!

Saiba mais :

Heloisa Von Ah Heloisa Von Ah

Designer e redatora, respira arte desde que se entende por gente. Apaixonada por gatos, literatura, cinema e músicas que já ninguém mais se lembra, vê na calmaria e na simplicidade o cenário ideal para se viver. Aprendeu de tudo um pouco, de instrumentos musicais a artes marciais; e não vê a hora de mais, já que a vida não pode parar

 

Faça aqui a sua Consulta Online Personalizada: