.
A relação complementar entre o Reiki e Acupuntura

A relação complementar entre o Reiki e Acupuntura

O Reiki e a Acupuntura são duas das “maiores” terapias de cura provenientes do oriente. É possível dizer maiores não necessariamente pela vastidão do conhecimento, mas pela maneira incrível como elas se difundiram e permearam pela metade ocidental do planeta. Saiba mais sobre Reiki e Acupuntura.

Graças à isso, ambas têm não só ficado mais acessíveis, mas também sido alvos de constantes estudos. Desse modo, o conhecimento é aprofundado e elas também ganham reconhecimento, o que acontece até mesmo por algumas organizações de saúde da medicina tradicional. Ser incluída no repertório médico ocidental é sim uma grande conquista para estas terapias antes tidas simplesmente como alternativas.

Como muitas terapias que foram desenvolvidas bem antes de grandes pensadores e cientistas aqui do ocidente, tanto o Reiki como a acupuntura sustentam suas bases em conceitos energéticos. Graças a figuras memoráveis como Einstein, a humanidade sabe que em olhares bem básicos, existem apenas dois tipos de formas no mundo: as formas energéticas e as que podem se tornar energia.

Existem muitas formas de se definir o que é energia, uma delas é chama-la de uma essência intangível, uma faísca de atividade que não pode ser criada, destruída ou facilmente definida.
Em certa ocasião a icônica coreógrafa Martha Graham expressou eloquentemente, “há uma vitalidade, uma força vital, uma energia, uma vivificação que é traduzida através de você em ação; e porque há apenas um de você em todos os tempos, essa expressão é única. E se você a bloquear, nunca existirá através de qualquer outro meio e será perdido”.

Esta é uma das interpretações do propósito e a beleza da cura energética: desbloquear nossa força vital, para que possamos dançar através da vida com a graça e a facilidade que são de direito desde o nascimento de cada indivíduo.

Para algumas pessoas, basta sentir-se melhor, outros, entretanto, procuram uma compreensão mais profunda da energia que molda quem somos nós. Uma discussão de Reiki com acupuntura pode ajudar a elucidar o que é a cura pela energia, e como ela pode beneficiar à todos.

Encontre as respostas para os seus pedidos!

Aceite a ajuda do seu Anjo, viva melhor.

Quero a Ajuda Espiritual!

Reiki e Acupuntura – Aliados, e não rivais

Novos pacientes que procuram o trabalho de sua energia podem inicialmente sentir-se mais confortáveis com uma prática que utiliza “ferramentas” de tratamento; como agulhas de acupuntura. Se um cliente está um pouco familiarizado com a acupuntura, uma compreensão dos princípios comuns pode ajudar esse cliente relaxar com o Reiki.

Reiki e acupuntura compartilham vários de seus atributos. A energia viaja ao longo dos meridianos (canais ou caminhos) no corpo, independentemente se agulhas de acupuntura são inseridas ou não em pontos de pressão chave. A questão está no direcionamento dado à ela, que pode ser feito tanto através de agulhas, como das técnicas usadas no Reiki.

Embora o Reiki tenha sido introduzido para o Ocidente apenas há cerca de quarenta anos, a sua popularidade floresceu com maior abertura à medicina complementar graças à outras terapias, como a acupuntura. Os princípios do Reiki e da acupuntura são muito similares e pertencem à mesma família, no entanto é preciso lembrar que eles são primos e não irmãos gêmeos. Podem ser complementares, mas não se substituem.


Leia também: Torne-se próspero e atraia riquezas com auxílio do Reiki


Reiki e Acupuntura: Filosofia e Origens

Os dois, Reiki e acupuntura, tiveram origem na Ásia como uma arte de cura; cada uma das práticas pode ser rastreada há milhares de anos na história. Mas a cura com a energia da Fonte, ou a imposição de mãos, é tão antiga quanto a própria vida humana. As antigas filosofias de cura eram o oposto de hoje, onde o foco estava em bem-estar e prevenção, ao invés de curar a doença uma vez que ela já havia se manifestado. Isso é fácil de perceber ao observar a quantidade de recomendações feitas por estas filosofias no estilo de vida de seus pacientes.

Os nomes para ambas as práticas descrevem o que são e como funcionam. Acupuntura literalmente significa “perfuração com agulhas”. Um dos relatos escritos mais antigos sobre o uso da acupuntura pode ser encontrado no Clássico de Medicina Interna do Imperador Amarelo, um dos mais antigos textos médicos conhecidos. Embora a acupuntura tenha sido uma peça fundamental nos cuidados da saúde na China nos últimos 5.000 anos, e é geralmente considerada uma modalidade chinesa (daí o termo MTC, para Medicina Tradicional Chinesa), a prática posteriormente se espalhou para o Japão e Europa.

A acupuntura gira no princípio do Yin e do Yang, simbolizado por redemoinhos claros e escuros em um círculo, que ilustram aquelas forças complementares que necessitam ser trazidas no contrapeso para que um bom estado de saúde seja restaurado ou mantido. Yin é feminino na natureza; Yang é masculino. Assim como cada pessoa incorpora as energias masculina e feminina, quer vivam em um corpo masculino ou feminino, a interação dessas forças opostas e codependentes é vital e essencial para todos os aspectos da vida: quente e frio, certo e errado, fogo e água, solar e Lunar, etc. Quando apenas uma força domina, uma pessoa sai de sua harmonia interior e perde o “eixo de saúde física e emocional”.

O sistema de sons e símbolos que agora associamos ao Reiki se originou no Tibete em 1922, seguindo uma experiência espiritual transformadora; o educador japonês Dr. Mikao Usui redescobriu o Reiki e deu-lhe seu nome moderno. “Rei” significa “espírito” ou “divino”, e “ki” é “energia da força vital” ou “consciência”. “Ki” equivale ao chinês “chi” ou “qi”, como em qigong, um antigo sistema de meditação e arte marcial que até hoje ainda é praticado por milhões de chineses. Acupuntura e Reiki regulam o fluxo de ki / qi / chi no corpo para criar ou restaurar o equilíbrio, harmonia e saúde.


Leia também: Descubra o Reiki como tratamento contra o câncer de mama


Reiki e Acupuntura: Diferenças

Como foi dito, estas são terapias primas e não gêmeas, portanto diferenças são previsíveis. No Reiki, o poder de curar reside mais plenamente com o paciente do que com o terapeuta. Se uma sessão de cura ocorre em pessoa, mesmo que a distância, o indivíduo participa ativamente no processo de cura, retirando a energia da Fonte universal que é necessária para sua própria cura.

Na acupuntura, o paciente é mais um receptor passivo, deitado tranquilamente na mesa de tratamento, com agulhas estéreis que são inseridas em pontos de estagnação de energia, com a adição potencial de moxabustão. A moxabustão significa, literalmente, “longo tempo de aplicação do fogo”, e se trata da aplicação de calor aos pontos de acupuntura com a combustão de uma erva chamada Artemisia sinensis e Artemisia vulgaris. O acupunturista também pode prescrever ervas na forma de pílulas ou chá, a ser tomado em conjunto com uma série de tratamentos de acupuntura.

Outro ponto muito importante é que como a energia tem um relacionamento diferente com o tempo e o espaço, a cura do Reiki pode ser praticada de longe. Seria difícil inserir agulhas de acupuntura sem que o corpo físico do cliente estivesse presente.

De todo modo, o Reiki pode apoiar a acupuntura e vice-versa, da mesma maneira que parentes podem apoiar uns aos outros. Por exemplo, um acupunturista pode usar Reiki para criar maior sintonia com os pacientes, a fim de ajudá-los a relaxar antes de sessões de acupuntura, ou para fornecer a cura à distância (especialmente útil após cirurgias).


Leia também: A terapia Reiki no tratamento de problemas psicológicos


Encontre aqui a orientação espiritual que procura!

Saiba mais :

Heloisa Von Ah Heloisa Von Ah

Designer e redatora, respira arte desde que se entende por gente. Apaixonada por gatos, literatura, cinema e músicas que já ninguém mais se lembra, vê na calmaria e na simplicidade o cenário ideal para se viver. Aprendeu de tudo um pouco, de instrumentos musicais a artes marciais; e não vê a hora de mais, já que a vida não pode parar

 

Faça aqui a sua Consulta Online Personalizada:

Gostou? Compartilhe!