.
Tríplice Aliança da Luz: os pactos da espiritualidade

Tríplice Aliança da Luz: os pactos da espiritualidade

Você já se perguntou, por exemplo, porque existem católicos no oriente e como é possível que o ocidente sofra essa influência brutal de doutrinas e práticas orientais? A yoga é um grande exemplo desse intercâmbio que, a julgar pela diferença abismal entre as culturas desses dois mundos, seria improvável de acontecer organicamente. E não aconteceu.

Existe um tratado, um acordo entre as hierarquias de luz que trabalham para essas diferentes vibrações, que facilita a troca entre o que de melhor existe em cada visão, para equilibrar e fortalecer a outra. O ocidente tem muito a ensinar, pois moderniza, incentiva a secularidade e traz uma nova perspectiva. Já o oriente nos sutiliza, eleva e mostra o caminho da iluminação. E não é por acaso que tantos mestres orientais afirmaram que tinham uma missão com o ocidente, e tantos salvadores cristãos disseram ter sido enviados pela providência divina para levar a palavra de Deus para terras orientais. Esse trabalho é parte das atribuições da Tríplice Aliança da Luz.

A Fraternidade da Cruz e do Triângulo

A Fraternidade da Cruz e do Triângulo nos foi revelada por Ramatís, um grande mentor espiritual que orientava o médium Hercílio Maes. Ele seria o coordenador dessa aliança, que no início do séc. XX uniu os mentores do ocidente e do oriente, para que através dessa unificação espíritos com vidas passadas no ocidente encarnassem no oriente e vice-versa. A cruz representa a energia de cristo, enquanto o triângulo é a simbologia para as energias espirituais do oriente, contendo nela a unificação das religiões orientais. Ela seria também chamada de tríplice já que Jesus é um dos avatares com missão mundial, com uma vibração tão elevada que é simbolizado com uma terceira entidade nesse tratado.

A junção entre as fraternidades espirituais seria um caminho para promover equilíbrio espiritual, através da experimentação das diferenças entre a metafísica oriental e ocidental, além a integração das raças e culturas através do amor. A cultura mais materialista ocidental poderia entrar em contato com a meditação e a resiliência oriental, enquanto os espíritos acostumados a viver encarnações no oriente poderiam conhecer o universo ocidental mais de perto.

Os membros da Fraternidade da Cruz e do Triângulo usam vestes brancas com emblemas de tonalidade azul-clara. Sobre o peito, trazem uma corrente com um triângulo lilás luminoso, no qual se encontra uma cruz em forma de lírio, símbolo que exalta a obra de Jesus e também a mística oriental.

Segundo informações dos médiuns que se comunicam com Ramatís, atualmente ele participa de um colegiado no Astral de Marte, ordem que cultua os ensinamentos de Jesus.


Clique Aqui: Sua vida serve as trevas ou a luz?


Como acontece a aliança na prática

Após feita a aliança entre as fraternidades, alguns mentores espirituais passaram a atuar energeticamente no Ocidente, participando ativamente dos trabalhos de influência e orientação espiritual, especialmente através da mediunidade dos médiuns em centros. Outros instrutores ocidentais passaram a atuar na Índia, no Egito, China e em vários agrupamentos que antes eram orientados somente pelos mentores orientais.

Assim, temos uma dinâmica de intercâmbio de ideias que só contribui para equilibrar ainda mais as duas narrativas metafísicas e as culturas que se criaram em torno delas. Os orientais são lunares, meditativos, passivos e desinteressados pelo que acontece no entorno. Já nós, ocidentais, somos dinâmicos, solarianos, objetivos e investigadores natos do que acontece no mundo material e espiritual.
Os pactos que existem no astral

A Tríplice Aliança da Luz ou Fraternidade da Cruz e do Triângulo são só um exemplo entre os tantos tratados espirituais que existem. O mundo espiritual tem muita ordem e trabalhadores que servem a luz. Muitos deles já viveram encarnados na Terra, mas outros nunca tiveram essa experiência. São milhares de entidades, de consciências que ajudam a cuidar da Terra. Conforme evoluímos, vamos conquistando espaços espirituais que antes permaneciam distantes, revelações começam a ser feitas, descobertas são autorizadas. E todas essas mudanças são acompanhadas e orquestradas pelos espíritos das diferentes dimensões do universo astral do planeta.

“Sei que os Grande Iniciados da Fraternidade são representantes dos Mestres Invisíveis da Grande Fraternidade Branca e os servos de Deus”
Harvey Spencer Lewis

O que sabemos sobre a Data Limite, por exemplo, já nos dá uma visão de como as coisas acontecem por lá. Chico Xavier revelou que existem conclaves estelares, onde parte do destino da humanidade é decidido por diversas raças, mestres e avatares. Entre eles, Jesus, como afirmava o maior médium da história brasileira. No último conclave nos foi dado o prazo de 50 anos para evitar guerras e o conflito entre os povos e poder entrar em uma era mais sutil. Teríamos de evitar a todo custo a III Guerra Mundial, e nesse intervalo seríamos expostos a uma espécie de teste de Deus, e, se não nos saímos bem, o conflito entre nações ocorreria e as consequências poderiam ser terríveis. O poder de Deus não cessaria no possível combate entres os povos. Deus lançaria na Terra terremotos, maremotos, erupções vulcânicas e outros desastres naturais, e poucos lugares no mundo se salvariam. Esse grande cataclisma, que viria após uma grande guerra, seria o responsável por unir os sobreviventes e reagrupar o mundo de uma maneira totalmente diferente da atual. As relações entre as nações também seria completamente modificada pela adversidade da situação. Essa nova comunidade iria criar um mundo de paz.

“A felicidade real começa em fazer a felicidade dos outros”
Chico Xavier

Por outro lado, se conseguíssemos manter a paz, receberíamos graças divinas. A cura de muitas doenças graves seria revelada e o mundo seria aliviado em sua dor. E receberíamos muita ajuda e orientação de extraterrestres, indicando que o véu da cegueira que nos separa seria retirado dos céus e essas civilizações mais avançadas teriam permissão para vir ao nosso planeta e nos ajudar a avançar na evolução. E estamos quase lá, pois o prazo desses 50 anos de paz acaba agora em julho de 2019.

Como podemos perceber da descrição de Chico, as decisões sobre a Terra envolvem outras raças além da humana, o que justifica a existência de conclaves e a participação de diferentes hierarquias cósmicas no que se refere aos rumos evolutivos que a Terra pode seguir.


Saiba mais :

Guta Monteiro Guta Monteiro

Apaixonada por filosofia e literatura, é formada em publicidade e estuda espiritualidade desde criança. Buscadora incansável dos mistérios da vida, adora compartilhar ideias sobre Deus e as forças que movem o universo, para ajudar no seu próprio despertar e no encontro com poder divino que existe em nós. Usa a espiritualidade para crescer e ajudar a crescer aos demais e sonha com um mundo feito de igualdade, fraternidade, liberdade e amor.