.
Você é feito de estrelas: a conexão entre nós e o cosmos

Você é feito de estrelas: a conexão entre nós e o cosmos

Todas as coisas que existem no universo estão profundamente relacionadas umas com as outras e todas são feitas da mesma essência, da mesma estrutura. De fato, tudo é “uma coisa só”, e a diversidade da vida, as leis da física e tudo que existe funciona em simbiose, como uma orquestra perfeita onde cada um tem seu papel específico que forma o todo. O que um faz, afeta os demais. E quanto mais caminha a ciência e a astronomia, mais percebemos que tudo o que existe tem a mesma origem, a mesma formação e uma ligação primordial para a existência.

“Nós somos uma maneira do Cosmos conhecer a si mesmo”
Carl Sagan

Essa interligação entre tudo que existe já é, por si, uma prova contra o acaso. É extraordinário perceber como desde o menor organismo até grandes animais e a própria natureza tem uma conexão, o que joga sobre a existência humana um prisma espiritual que afeta até mesmo a ciência. Está cada dia mais difícil sustentar o acaso como causa, o que não significa que a ciência possa assumir alguma religiosidade como norte em sua produção de conhecimento acerca da realidade. Mas o fato é que, especialmente com os avanços do conhecimento do universo quântico, o materialismo está enfrentando cada vez mais dificuldade e já não é unânime entre os cientistas.

Tudo que existe é, na verdade, um só, um todo dividido em partes, um grande organismo que expressa vida das mais variadas maneiras e com uma diversidade incrível. Somos, literalmente, poeira das estrelas e temos o universo inteiro dentro de nós.

6 fatos que provam nossa conexão com o universo

Apesar do ceticismo científico e sua recusa em considerar o universo espiritual como verdade, existem fatos que sustentam a percepção metafísica da vida e mostram que, em hipótese nenhuma, o acaso poderia ser capaz de produzir tamanha diversidade e interligação entre tudo que existe. A ligação perfeita entre tudo e o propósito com que a natureza da vida é desenhada são o coração da dimensão metafísica que observamos na natureza. Isso não significa afirmar nenhuma crença como verdadeira, já que na maior parte dos casos a religião está distante da realidade divina das coisas. Não por serem religiões, ou seja, formas de explicarmos a vida na Terra pelo prisma da fé, mas sim porque elas se transformaram em ferramentas de manipulação e poder, que se recusam a aceitar a natureza humana e evoluir conforme as descobertas científicas avançam. Não é preciso crer em Adão e Eva para pensar a vida como um fenômeno divino e aceitar a existência da alma e do mundo espiritual. O que não significa que não seja possível extrair das religiões muito conhecimento e aprendizado sobre Deus.

“Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”
Antoine Lavoisier

  • 1

    Somos todos poeira das estrelas

    A frase mais famosa do astrônomo Carl Sagan diz muito sobre nós e nossa realidade. Quando dizemos que somos poeira das estrelas, isso significa que todos os elementos que formam os seres humanos, os vegetais, as rochas, os planetas e tudo o mais que existe foi formado há bilhões de anos, no mesmo evento, durante a explosão de estrelas a anos-luz de distância da Terra. Portanto, todos esses elementos possuem a mesma constituição estrutural, tudo tem a mesma origem. Para exemplificar melhor, podemos usar o ferro e o ouro: esses elementos só podem ser sintetizados na natureza em condições extremas de temperatura e pressão – ou seja, quando uma estrela morre e explode violentamente, virando uma supernova. E essas mesmas explosões geraram a vida.

    E essa conclusão não é esotérica: depois de analisar 1.500 estrelas, astrônomos chegaram à conclusão de que tanto os seres humanos quanto os astros brilhantes possuem 97% do mesmo tipo de átomos. Nós e a estrelas somos exatamente a mesma coisa.

“Todo este universo é um livro em que cada um de nós é uma frase”
Fernando Pessoa

  • 2

    Nossos átomos já pertenceram a outros seres vivos

    A frase de Lavoisier que afirma que “nada se perde e tudo se transforma” também contém uma assertividade assombrosa. Tudo que existe na Terra se mantém na Terra; a matéria que existe aqui não escapa naturalmente para o espaço sideral. Logo, os átomos do planeta estiveram aqui desde o início, circulando ao longo do tempo. Tudo que é algo hoje, já foi outra coisa no passado. Não é incrível pensar que a matéria que forma nossos corpos já fez parte de outros organismos? Até mesmo pensar que já fomos parte de outros seres humanos é plausível. E essa visão não tem interferência alguma na certeza de que somos espíritos, consciências vivendo uma experiência na matéria, pois falamos da constituição física que forma os nossos corpos. Apesar de também conectados, matéria e espírito são entidades separadas.

  • 3

    Animais e plantas se complementam

    Observe a relação que temos com as árvores e no quão essenciais elas são para nossa existência. Elas sintetizam o gás carbônico e eliminam oxigênio, elemento primordial para a vida humana. Sem oxigênio, morremos em questão de minutos. E podemos ir mais longe: estudos mostram que existe uma rede de “comunicação” nas florestas, entre as espécies. Quando há perigo, os animais parecem se comunicar e repassar o aviso uns para os outros, alertando a todos sobre a existência de alguma ameaça. Tudo na natureza funciona com conexão e ligação, muito mais do que estamos acostumados a pensar.

    Há também estudos que indicam que as árvores, por exemplo, possuem um sistema de comunicação embaixo da terra. Elas se comunicam e, através dessa comunicação, se organizam. Por exemplo, quando existe uma árvore doente ou enfraquecida, foi observado um racionamento de nutrientes para priorizar a sobrevivência desse elemento em perigo ou debilitado, fato que nos surpreende não só pela vida em comunidade como também pelo instinto de sobrevivência e ajuda aos mais fracos.

“Cada um só vê do universo aquilo que a sua sensibilidade ou a sua maneira de ser lhe permite. O universo pode ser muito mais vasto e muito mais diferente do que aquilo que é apenas o nosso mundo”
Agostinho da Silva

  • 4

    Nosso corpo foi construído em perfeita harmonia com o planeta

    Sabemos que a constituição atmosférica do planeta tem impacto direto na constituição do nosso corpo físico, seja nos elementos que formam esse “veículo” ou na aparência com a qual nos apresentamos. Ter dois olhos, um nariz, uma boca, dois ouvidos, cabelos, pelos, dois braços, duas pernas e cinco dedos nas mãos e pés é resultado da atmosfera do planeta Terra. Por isso, pensar em vida fora da Terra dentro dos parâmetros humanos é um equívoco.

    E essa adaptação é exigida de todos os seres que habitam o planeta, mostrando novamente uma conexão entre todos os organismos: não só a constituição física dos seres vivos é a mesma, como o mecanismo que faz com que eles operem também é o mesmo.

  • 5

    Matéria não existe no universo quântico

    A mecânica quântica é um universo à parte na física, onde as leis tradicionais não se aplicam. Os cientistas têm sido obrigados a tirar certas conclusões que abrem espaço para a quebra do ceticismo científico em relação à origem metafísica da vida.

    Para começar, não há matéria, o que significa que tudo o que pensamos ser sólido como nosso próprio corpo, por exemplo, na verdade não é. Quando se trata do universo quântico, falamos de energia, de nuvens de elétrons dos átomos de nossa pele interagindo com as nuvens dos outros seres humanos. Trocamos energia com tudo ao nosso redor o tempo todo, o que também comprova que estamos conectados com o universo intimamente. E essa conclusão só comprova o que as ciências humanas milenares nos ensinam sobre energia, aura, chakras e capacidade de sentir as energias do todo. Entrar em um ambiente e se sentir aconchegado ou incomodado, gostar logo de cara de alguém ou até mesmo a intuição é confirmada a partir dessa descoberta. No fim, tudo é pura energia.

  • 6

    Comunicação não local entre os átomos

    Mais do que a inexistência de matéria, os estudos quânticos fizeram descobertas incríveis sobre como as partículas se comunicam, abrindo as portas para a interação espiritual e comunicação entre consciências que estão em dimensões diferentes. Partículas subatômicas podem se comunicar mesmo a milhões de anos-luz uma da outra, se houver entre elas o chamado entrelaçamento quântico. Uma partícula é parte da outra e elas tem influência uma sobre a outra, uma espécie de comunicação que não depende da distância entre elas. Na matéria, única dimensão concebida pela ciência, para haver qualquer tipo de comunicação entre dois seres humanos eles precisam estar no mesmo espaço físico ou dentro de uma área onde um mesmo meio possa conectá-los, como um computador ou telefone por exemplo. Ou o nosso cérebro, que de dentro dos limites físicos do nosso corpo, comanda todos os outros órgãos.

    Mas isso ocorre somente na matéria, pois, quando falamos do universo quântico, a comunicação e influência que os corpos exercem uns sobre os outros é feita de forma não local, ou seja, independente das barreiras físicas. Na física quântica é possível conceber uma comunicação à distância, seja ela qual for, como se dimensões estivessem conectadas. Isto é possível pois o princípio sugere que a matéria universal esteja interligada por uma rede de “forças”, sobre a qual pouco conhecemos mas que transcende até mesmo a nossa concepção de tempo e espaço.

Não é incrível? Somos, de fato, todos um. Nos comunicamos muito além da nossa capacidade verbal, usando a energia como meio. Somos a parte e o todo ao mesmo tempo.


Saiba mais :

Guta Monteiro Guta Monteiro

Apaixonada por filosofia e literatura, é formada em publicidade e estuda espiritualidade desde criança. Buscadora incansável dos mistérios da vida, adora compartilhar ideias sobre Deus e as forças que movem o universo, para ajudar no seu próprio despertar e no encontro com poder divino que existe em nós. Usa a espiritualidade para crescer e ajudar a crescer aos demais e sonha com um mundo feito de igualdade, fraternidade, liberdade e amor.