.
Os extraterrestres que visitam a Terra estão mortos

Os extraterrestres que visitam a Terra estão mortos

Que existe vida fora da Terra é uma certeza matemática frente às bilhões de galáxias que existem, cada uma delas com incontáveis planetas e estrelas. E isso sabemos com nossa tecnologia primitiva, ou seja, esses números certamente são ainda maiores.

“Nosso sol é um entres os 100 bilhões de estrelas em nossa galáxia. Nossa galáxia é uma entre bilhões de galáxias do Universo. Seria o cúmulo da presunção pensar que somos os únicos seres viventes nessa imensidão”
Wernher Von Braun

Que somos visitados por estes seres também não é novidade, especialmente para os olhos mais atentos. Quem não conhece alguém que já viu uma luz estranha se movendo no céu? Uma mãe, um tio, uma prima, sua avó. Todos nós já entramos em contato com algum relato próximo sobre o avistamento de luzes misteriosas. Mais do que isso, o fenômeno UFO é confirmado pelos governos de vários países, que, mesmo evitando declarar a existência de vida fora do planeta, não conseguem negar a grande extensão de arquivos que eles mentem sob sigilo e que tratam de avistamentos oficiais feitos por militares, em momentos de guerra e até mesmo relatos de pilotos de linhas comerciais. Os Foo FIghters da II Guerra Mundial são um grande exemplo da aparição em massa dos extraterrestres e os registros dos exércitos comprovam o fenômeno.

“O que é mais assustador? A ideia de extraterrestres em mundos estranhos, ou a ideia de que, em todo este imenso universo, nós estamos sozinhos?”
Carl Sagan

O engraçado é que, na maior parte das vezes, vemos luzes, bolas iluminadas que se movimentam em uma velocidade ainda não atingida pela nossa tecnologia, que brilham e exibem cores intensas no céu fazendo movimentos que contrariam todas as leis da nossa física tradicional. Entretanto, naves físicas como os nossos aviões, por exemplo, nunca foram vistas. Quando digo isso é porque estamos desconsiderando o misticismo e avistamentos individuais, para considerar apenas o que temos comprovado, como os documentos dos governos das nações. Eles guardam esse segredo: somos visitados, não estamos sozinhos e muitos são os avistamentos registrados.

Você já pensou porque as naves nunca aparecem? Ao invés de demonstrar poder tecnológico material, eles se “escondem” atrás de luzes e parecem sem sumir e aparecer como mágica. De onde é que essas inteligências vêm? De um outro planeta físico ou de outras dimensões? Provavelmente, os extraterrestres que visitam a Terra estão mortos.

Ufologia tradicional

A ufologia tradicional rejeita a ideia mística criada em torno dos extraterrestres e trabalha alinhada com a explicação científica para a existência de vida no planeta: a evolução. Se você está mais inclinado a esta visão, então os seres que vem de fora da Terra são físicos e materiais, assim como nós. Não havendo espiritualidade, só existe a dimensão material como possivelmente habitável, o que significa que esses seres estão vivendo na matéria assim como nós estamos. A única diferença entre nós seria a evolução tecnológica, motivo pelo qual eles conseguem fazer viagens galácticas enquanto nós mal fomos até a Lua.

Se evoluímos na Terra a partir de micro-organismos, o mesmo processo de vida pode ter ocorrido em outros planetas, milhares e milhares de anos antes da primeira célula se formar na Terra. Isso dá a essas civilizações uma vantagem temporal enorme, que implica, obviamente, em maior avanço tecnológico. Por isso, pensar que eles podem sair dos confins do Universo e se descolar anos-luz até a Terra em função da tecnologia avançada que possuem faz sentido.

Nesse pensamento, não existe uma energia cósmica criadora e o processo de vida teria se dado ao acaso, exatamente como na Terra. Eles seriam curiosos, pesquisadores e observadores de outros planetas ou até bélicos conquistadores, muito maus. Não pertenceriam, portanto, a comandos galácticos da luz nem estariam sujeitos à nenhuma lei cósmica. Estariam livres para dominar, invadir e explorar, coisa que não aconteceu até o momento.

“O mais certo sinal de que vida inteligente existe em algum outro lugar no Universo é que nunca tentaram contatar”
Bill Waterson

Por isso, a ufologia clássica materialista procura por naves físicas e vestígios materiais, além de tentarem contato. Mas até hoje não encontraram nada. Nenhuma evidência física, um pedaço de nave, uma gravação de um UFO que não se apresente em forma de luz. E a explicação pode ser justamente em torno daquilo que eles mais temem: a existência do mundo espiritual e de outras dimensões.


Clique Aqui: Quem são os reptilianos? Eles interferem na vida na Terra?


Todos os extraterrestres estão mortos

Quando inserimos na equação uma narrativa de vida metafísica, ou seja, tudo que existe emanou de uma inteligência cósmica, fica ainda mais fácil entender os fenômenos ufológicos. E a única conclusão possível é de que todas as raças que interagem com a Terra estão mortas. Ou seja, elas estão na dimensão espiritual.

Vamos olhar para a questão com cuidado. Sabemos que estamos na terceira dimensão, a dimensão material. Sabemos também que existem outras dimensões, onde ficam os espíritos. Nossa condição material, ou seja, estar encarnado na terceira dimensão significa estar nas trevas, implica viver um mundo de conflitos, pois, este mundo, uma vez que existe na materialidade, não possui qualquer conexão com o universo espiritual. São consciências que vivem enganadas, desconectadas do cosmos e inconscientes sobre sua origem espiritual. Esse é o grande motivo pelo qual temos a sensação de que o mundo é terrível por essência, um lugar onde se mata e se morre com facilidade. O ego se sobressai, as pessoas vivem em função de si mesmas e a ética tem enorme flexibilidade. Predominam as guerras, as disputas por território e as determinações ideológicas. E toda essa condição nos torna prisioneiros da nossa própria consciência, pois a evolução tecnológica que provoca saltos quânticos está totalmente condicionada a descoberta da consciência, e, portanto, do mundo espiritual.

Sem conhecer a consciência como entidade extracorpórea, não é possível viajar fora do tempo, fazer buracos de minhoca e atravessar galáxias. Uma civilização que tem apenas o combustível como elemento motor, mal consegue chegar aos satélites próximos de seu planeta. Ou seja, existem outras raças vivendo experiências encarnatórias em outros orbes planetários, mas, uma vez que não tenham descoberto a consciência, o mundo espiritual e, assim, transitado para dimensões mais sutis da existência, simplesmente não conseguem sair de seu planeta exatamente como nós não conseguimos deixar a Terra e fazer explorações espaciais pelo Universo. No máximo conseguimos enviar sondas e telescópios, tentando interpretar os dados que eles transmitem. Portanto, civilizações físicas que pertencem a terceira dimensão não conseguem realizar viagens estelares e fazer contato com outras civilizações. Quem aqui chega, é porque não está mais encarnado.


Eles vêm de outra dimensão

Assim como a Terra está transitando para a quarta dimensão, outros planetas e civilizações já passaram por este mesmo processo, tornando-se planetas de regeneração e não mais escolas. E isso significa dizer que a reencarnação deixa de ser o sistema sob o qual funciona um planeta, pois, ele agora existe em uma dimensão que não é material. E toda dimensão que não é material pertence ao mundo espiritual.

Assim, como foi dito antes, é lógico concluir que as raças de extraterrestres que interagem com a humanidade desde os tempos antigos são, na verdade, entidades espirituais. Elas pertencem sim a outros planetas, mas esses planetas já não possuem mais vida material como existe na Terra. São planetas em que a vida está na dimensão que conhecemos por espiritual, seja ela na quarta, quinta, sexta, sétima ou qual dimensão você preferir imaginar. Aliás, como sabemos muito pouco sobre eles e o conhecimento predominante é o da ufologia tradicional, imaginar é tudo que podemos fazer acerca dos nossos irmãos estelares.

As evidências que sustentam essa lógica de que os extraterrestres que visitam a Terra estão mortos são muitas. Por exemplo, o fato de que nunca fomos invadidos seria uma prova de que estes seres estão bem intencionados e não possuem essa aspiração. Se são tão maus como colocado por algumas linhas e também pela ufologia, e possuem uma tecnologia imensamente superior à nossa, porque não invadiram a Terra ainda e se limitam a ficar abduzindo pessoas insignificantes para um projeto de conquista e exploração? Aparecendo em forma de bolas de luz coloridas? Não faz sentido. Outra evidência vem de relatos oficiais ocorridos durante a II Guerra Mundial e também na fase da Guerra Fria. Eles apareceram em massa e foram vistos por todas as nações envolvidas no conflito e na produção da bomba atômica. Todas as conclusões oficiais sobre o fenômeno na época interpretaram como sendo grande o interesse deles na bomba atômica. Quando os fenômenos aconteciam, aparelhos desligam, lançamentos davam errado e testes ficavam paralisados. Parecia mesmo que o aviso era “vocês estão seguindo um caminho perigoso”, e o interesse das tais bolas de luz era atrapalhar o avanço dos conflitos, especialmente o atômico. O que bate, inclusive, com as narrativas místicas que colocam os extraterrestres como guias espirituais e conscienciais que trabalham em favor da evolução da Terra.

“Só existem duas opções: ou estamos sozinhos no Universo ou não estamos. Ambas são assustadoras”
Carl Sagan

E esta explicação é a que mais parece fazer sentido. Sem Deus, é possível aceitar a ideia de que raças desconhecidas nos visitem por motivos que não conseguimos desvendar, e que estamos sujeitos aos efeitos de uma tecnologia que sequer conhecemos. Mas, quem acredita em qualquer que seja a narrativa metafísica, fica impossível pensar que não existe uma ordem no mundo a qual estejam também sujeitas outras raças que habitam o Universo. Eles são parte da criação divina, assim como somos todos. Se estão aqui, é porque existe permissão divina para tal. E como consciências materiais não possuem um nível evolutivo que possa fazer intervenções em outros planetas, é lógico concluir que eles pertençam à dimensão espiritual e não material, embora possam se materializar nesta dimensão com facilidade. Eles são amigos, não inimigos. E vem em missão de paz. São guias, irmãos cósmicos que trabalham pelo planeta, existências que não devemos temer, mas sim aproveitar os ensinamentos que possuem e as lições que podem nos passar.

Quando você ver uma dessas luzes no céu, agradeça! Pode ser sua família espiritual cósmica dando um olá.


Saiba mais :

Guta Monteiro Guta Monteiro

Apaixonada por filosofia e literatura, é formada em publicidade e estuda espiritualidade desde criança. Buscadora incansável dos mistérios da vida, adora compartilhar ideias sobre Deus e as forças que movem o universo, para ajudar no seu próprio despertar e no encontro com poder divino que existe em nós. Usa a espiritualidade para crescer e ajudar a crescer aos demais e sonha com um mundo feito de igualdade, fraternidade, liberdade e amor.