.
Eu Sou - o movimento

Eu Sou - o movimento

Muito se fala sobre o movimento Eu Sou, mas poucos conhecem sua origem e como podemos usar esse conhecimento para transformar a nossas vidas e fazer de nós os co-criadores da nossa realidade.
Como começo, podemos retroceder até o final do séc. IX quando foi criada a Sociedade Teosófica- escola que incorporou o movimento Eu Sou- . O surgimento dessa escola esotérica ocorreu por volta de 1875 em Nova York, fundada pela sensitiva paranormal Helena Blavatsky, o coronel Henry Olcott e William Judge. O objetivo era promover os ensinamentos ancestrais de teosofia, sabedoria base de movimentos antigos como neoplatonismo e gnosticismo dentre outros. Desejavam criar um núcleo da Fraternidade Universal da Humanidade, sem distinção de raça, credo, sexo, casta ou cor, tornando o conhecimento sobre a condição espiritual humana acessível à todo tipo de pessoa, sem nenhum tipo de restrição ou e imposição de crença. Promoviam como valor a liberdade de pensamento, de pesquisa e de debate e estimulavam o estudo comparado das Religiões, das Filosofias e das Ciências e almejavam investigar profundamente as leis inexplicadas da natureza e os poderes latentes no homem.

A Teosofia nos ensina que a Terra é cuidada, protegida e organizada por uma hierarquia espiritual e alguns mestres ascensionados, que trabalham as questões operacionais e espirituais do planeta através dos 7 raios de cor. Hoje o esoterismo já trabalha com a ideia dos mestres ascencionados serem muitos, tendo essa caracterização de ascensionado todos os espíritos que ascenderam para as dimensões mais sutis das esferas evolutivas da Terra.

Falar em mestres ascencionados e hierarquias galáticas pressupõem uma certa ideia de dimensões e concepção divina, que se olharmos com atenção a história das religiões e filosofia, veremos que, muitas delas, tentaram nos ensinar que Deus está dentro de nós. E essa noção é a essência do poder transformador do Eu Sou.

Conheça a ti mesmo – as origens do Eu Sou

Feita a introdução resumida da escola que difundiu o Eu Sou, vamos agora embarcar numa viagem ao passado que vai nos levar às origens dos fundamentos do pensamento desse movimento.
Trabalhando com a visão de que nossa consciência é o próprio Deus manifesto, já que somos puramente a expressão divina, toda a busca externa que a humanidade tem empreendido perde completamente o sentido. Teimamos em encontrar Deus nas religiões, buscando conforto em suas parábolas e contos, mas deixamos passar a lição principal que muitos mestres tentaram ensinar: Deus está dentro de nós.

O filósofo Sócrates parecia saber disso quando disse “Conhece-te a ti mesmo e conhecerás o universo e os deuses”. Jesus disse por algumas vezes frases que expressam essa ideia: “vós sois Deus” por exemplo é uma amostra da sugestão de que Deus está dentro e não fora. Buda também sugere exatamente esta mesma concepção quando diz aos seguidores “vós sois Buda” e garante que a única diferença entre ele e os seguidores, era que ele havia despertado e que assim como ele todos tinham a mesma capacidade.

Não são precisos dogmas, sacrifícios, culpa nem pecado para encontramos Deus. Nós Somos. Tomar a consciência de quem Eu Sou é o caminho de volta, é a ascensão, o retorno, a conexão com o eu superior, a libertação da Roda de Samsara.

Nossos dois chakras espirituais- coronário e frontal- são as chaves que abrem as portas para os segredos universais. A ativação desses chakras trazem a visão e a comunicação com o universo espiritual.

Assim, começamos a compreender inclusive em linhas históricas, como se forma a ideia do Eu Sou e o poder que ela tem.


Clique Aqui: A ciência está perto de encontrar Deus?


Acessar o poder do Eu Sou e criar a realidade

Afirmar é declarar a existência e a veracidade de algo, confirmar que alguma coisa existe e é verdadeira. Sendo todos nós uma expressão perfeita de Deus, podemos imaginar o poder que a afirmação das palavras Eu Sou têm. Quando dizemos “Eu Sou”, estamos dizendo “Deus em mim é”. Qualquer coisa que adicionarmos após elas, será ampliado pelo poder divino que emana de dentro de nós. Repetir Eu Sou vai nos trazendo mais e mais consciência, pois o subconsciente absorve todas essas afirmações e vai criando um padrão de pensamentos e egrégora energética que sutiliza e fortalece nosso espírito, promovendo o despertar da consciência. Com o poder dentro de nós, tudo podemos. Vencer vícios, quebrar padrões negativos, desenvolver nossa espiritualidade, atrair prosperidade em todos os seus aspectos. Até mesmo a cura de doenças pode ser alcançada quando conseguimos acessar esse “poder” dentro de nós.

Nem mesmo a Lei da Atração e as teorias quânticas que revelam o funcionamento do universo escapam dessa mecânica. Nossos pensamentos, consciência e vibrações podem materializar coisas e situações, atraindo muitas realizações para incrementar a nossa realidade.

Assim, acrescentar ao Eu Sou aquilo que desejamos co-criar e manifestar canaliza de forma direta a divindade em nós, o poder da manifestação divina, ao ponto de materializar esses desejos. Nutrir esse poder traz para nossa realidade a vivências que desejamos para nossa jornada evolutiva, e, especialmente quando usamos esse poder para o desenvolvimento espiritual, os resultados são surpreendentes.


Alguns exemplos de como podemos trabalhar aspectos de nossa vida com o Poder do Eu Sou:

  • Eu Sou próspero
  • Eu Sou o poder da chama violeta
  • Eu Sou luz
  • Eu Sou saúde
  • Eu Sou sucesso
  • Eu Sou amor
  • Eu Sou paz
  • Eu Sou sabedoria
  • Eu Sou perdão

Essas afirmações podem ser inseridas nas práticas de oração e meditação, embora possam ser ativadas em qualquer momento do dia quando sentimos a necessidade de uma ajudinha extra frente à alguma situação.

Uma outra dica é fazer as afirmações no início do dia, de preferência em voz alta e pelo menos três vezes.


Saiba mais :

Guta Monteiro Guta Monteiro

Apaixonada por filosofia e literatura, é formada em publicidade e estuda espiritualidade desde criança. Buscadora incansável dos mistérios da vida, adora compartilhar ideias sobre Deus e as forças que movem o universo, para ajudar no seu próprio despertar e no encontro com poder divino que existe em nós. Usa a espiritualidade para crescer e ajudar a crescer aos demais e sonha com um mundo feito de igualdade, fraternidade, liberdade e amor.