.
Entenda o significado da Pomba do Espírito Santo

Entenda o significado da Pomba do Espírito Santo

É comum observarmos que a representação do Espírito Santo é feita através de uma pomba branca. Você já se perguntou o porquê deste animal? Veja algumas hipóteses abaixo obtidas através de estudos bíblicos sobre o significado e o simbolismo da pomba do Espírito Santo.

Afaste as más energias!
Afaste as más energias da sua vida!
Confira na nossa loja virtual as ervas produtos naturais para afastar as más energias. Aproveite já pois nossos estoques são limitados!
ESPIAR LOJA >>

O Espírito Santo é uma pomba?

Não, esta é apenas a representação do Espírito Santo de Deus em imagem. A partir do Novo Testamento, os homens passaram a utilizar a imagem do Espírito Santo como uma pomba por uma série de motivos, especialmente pela menção em Lucas (3,22) sobre o batismo de Jesus: “O Espírito Santo desceu sobre Ele em forma corpórea, como uma pomba”. Existem diversos estudos bíblicos que tentam entender o porquê da representação através desta ave. Veja algumas hipóteses levantadas sobre a pomba do Espírito Santo.

  • Pomba do Espírito Santo

    Quem paira sobre as águas na criação

    O Talmud da Babilônia diz que o Espírito Santo de Deus paira sobre as águas durante a criação do Universo: “E o espírito de Deus pairava sobre a face das águas – como uma pomba que paira sobre os seus filhotes sem tocá-los”. Essa é uma das razões mais convincentes para o Espírito Santo ter passado a ser representado como este animal. O primeiro livro da Bíblia, reforça esta hipótese ao dizer “O Espírito de Deus pairava sobre as águas” (Gênesis 1, 2).

  • Pomba do Espírito Santo

    O Dilúvio

    A passagem do Dilúvio também utiliza deste animal com simbolismo especial. Quando as águas do Dilúvio começaram a abaixar, Noé enviou uma pomba em busca de terras próximas. Na primeira tentativa, ela voou e não encontrou lugar para pousar. Sete dias depois, ela foi novamente solta e retornou trazendo no bico um ramo de oliveira. “O ramo de oliveira significava também garantia de alimento, de remédio e da bênção divina”, diz o teólogo Tércio Machado Siqueira, da Universidade Metodista de São Paulo. Este episódio é ligado ao batismo de Jesus visto que no Cristianismo o dilúvio é a prefiguração do sacramento do batismo.

  • Pomba do Espírito Santo

    O contexto pagão

    No mundo antes de Cristo, onde prevaleciam os deuses gregos, romanos, africanos e orientais, as pombas possuíam representação do divino em muitas culturas. Os deuses eram representados circundados por pombas brancas em um sinal de divindade. A representação do Espírito Santo pode então ter sido uma herança do mundo antigo.

  • Espírito Santo

    Pomba ou línguas de fogo

    Outra hipótese aponta para uma escolha dos homens na representação visto a duas possibilidades. A pomba aparece com a representação do Espírito Santo no Batismo de Jesus e na Criação. Já na escrita da presença do Espírito Santo sobre os apóstolos em Pentecostes, ele é descrito como línguas de fogo. Como a pomba branca assume um significado mais solene e divino do que línguas de fogo, o mais provável é que ela tenha sido escolhida pelos homens, não pelo próprio Espírito Santo.

O Espírito Santo na Arte Cristão

A partir do Novo Testamento, o Espírito Santo passou a ser representado exclusivamente pela pomba branca. Ela está presente nas pinturas e quadros não apenas do batismo de Jesus, mas também em outros episódios como a Anunciação. Foi quando Maria recebeu a notícia que conceberia e seria mãe do Filho de Deus. Junto da representação de Maria e do Anjo Gabriel, a pomba do Espírito Santo também se faz presente.


Leia também: Conheça três versões sobre o Espírito de Deus


A pomba branca como símbolo da paz

A associação da pomba branca como símbolo da paz é moderna e posterior à atribuição da imagem ao Espírito Santo. Uma associação está ligada a outra, a representação divina do Espírito Santo e a cor branca, que simboliza pureza, trouxeram à humanidade a sensação de paz e sacralidade desta imagem.  É interessante notar as diferenças culturais nas associações de animais com representações sacras. Na cultura indiana, os hinduístas consideram as vacas e os ratos como animais sagrados, pois eles considerados como montarias dos deuses. As vacas são a representação de Nadi, o veículo do Deus Shiva e o rato como o veículo do Deus Ganesh e por isso os indianos não os matam e os respeitam, com louvor. Na cultura ocidental, apesar da sacralidade da representação do Espírito Santo, os humanos não louvam as pombas brancas, são considerados animais vulgares.


Encontre aqui a orientação espiritual que procura!

Saiba mais :

Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Jornalista, mestre em Ciências da Comunicação e escolheu esse destino por amar ler e escrever desde criança. Vive conectada à internet, não perde uma novidade do cinema, da música e da literatura e busca constantemente a evolução pessoal e espiritual