.
Pingentes de Sal Grosso funcionam? Descubra a verdade

Pingentes de Sal Grosso funcionam? Descubra a verdade

Pode até ser que eles nunca tenham cruzado o seu caminho, mas certamente você já ouviu falar dos pingentes de sal grosso. De aspectos diversos, essas peças estão frequentemente ocupando espaço entre colares, anéis e pulseiras daqueles que vêem no cristal uma arma infalível contra as energias negativas. Mas então estávamos errados o tempo todo?

Muito pelo contrário, o sal grosso sempre foi e continua sendo uma excelente ferramenta para purificar, equilibrar, energizar e limpar o campo energético de cada indivíduo que o possui – assim como acontece com os cristais convencionais que estamos acostumados a lidar.

Pingentes de sal grosso realmente funcionam?


Quando falamos em cristais de sal grosso, sua atuação se potencializa no sentido de absorver todo e qualquer excesso energético, neutralizando as popularmente chamadas “energias negativas”.

Para descarrego, o cristal é utilizado em forma de banhos – seja para livrar-se energidas “pesadas” ou simplesmente relaxar após um dia tenso. Quando o assunto é mau-olhado, o sal grosso entra novamente em cena, onde o cristal está presente na soleira da porta ou em um copo próximo à ela para também afastar visitas indesejadas.

E em que momento os pingentes de sal grosso podem causar dúvidas, diante de tantos benefícios desse cristal? O erro está no uso diário desse acessório. E o por quê está no excessivo descarrego que o cristal poderá causar no indivíduo que faz uso do pingente diariamente, por exemplo.

Para evitar esse desgaste energético, é recomendado que se use pingente de sal grosso somente em momentos em que a proteção é realmente necessária. Após o uso, retire-o do pescoço e prepare um processo energético para repor toda a energia que lhe foi retirada indevidamente pelo uso do sal grosso.

Esse processo de energização pode ser realizado a partir de um creme de ervas ou outro cristal que ofereça benefícios que estejam de acordo com as suas necessidades. Outra opção está ainda nos banhos verdes, à base de alecrim, feitos uma vez por semana.

Para fazê-lo, lave de dois a três galhos de alecrim. Em seguida, encha um recipiente de vidro ou porcelana com dois copos cheios de água filtrada e desfolhe o alecrim dentro dele. Agora pegue um punhado do alecrim e esfregue a erva até que a água fique verde.

Finalizado esse processo, tome seu banho de higiene normalmente e ao final, coe a mistura e jogue o conteúdo do recipiente em seu corpo, do pescoço para baixo. Lembrando que coar não é obrigatório.

Leia também: Sal de ervas – saudável e delicioso, aprenda a fazer.
Encontre aqui a orientação espiritual que procura!

Saiba mais :

Gostou? Compartilhe!