.
7 hábitos que você deve ter para melhorar sua qualidade de vida

7 hábitos que você deve ter para melhorar sua qualidade de vida

Existem inúmeros conselhos (inclusive no nosso portal) que indicam como ter bem-estar: pratique exercícios, pense mais em si mesmo, coma bem, use filtro solar, largue o cigarro, durma melhor, etc. Mas hoje, a nossa abordagem é outra e mais ampla: a sua qualidade de vida.

Encontre as respostas para os seus pedidos!

Aceite a ajuda do seu Anjo, viva melhor.

Quero a Ajuda Espiritual!

Os melhores conselhos para sua qualidade de vida

Escolhemos a dedo os melhores conselhos que alguém poderia te dar para elevar o seu grau de satisfação com a vida para começar a aplicar já. Se não for já, que seja na próxima segunda, mês que vem, ou no próximo janeiro, mas que se você desejar aumentar sua qualidade de vida, esses são conselhos muito valiosos mesmos.


Leia também: Feng Shui: a localização da sua casa influencia a sua qualidade de vida


  • Escute música no seu dia a dia

    qualidade de vida

    A música tem inúmeros benefícios para a nossa saúde mental e física, e não somos nós que estamos afirmando isso: é a ciência. Ajuda a acalmar, estimula a criatividade, a concentração e auxilia no processo de cura de diversas doenças. Um estudo realizado pelo Instituto de Psicologia da USP mostrou que crianças hiperativas conseguiam atingir maior grau de criatividade quando ouviam músicas. A música é capaz de mudar a frequência das ondas cerebrais, chegando a estados de relaxamento semelhantes ao de uma pessoa em meditação.

    Escute o seu tipo de música, a música que você mais gosta, no seu volume (com fones de ouvido, claro).

  • Prepare-se para envelhecer

    A maioria das pessoas não aprecia a ideia de envelhecer, pois o foco está na perda do vigor, do envelhecimento do corpo, nas limitações encontradas, no aproximar da morte. Mas lembramos que todos nós, com sorte, iremos envelhecer. E hoje a ciência e a medicina já estão tão avançadas que é capaz de vivermos tanto tempo na velhice quanto na fase adulta – ou seja, é um verdadeiro erro e desperdício desvalorizar a terceira idade. A expectativa média do brasileiro já ultrapassa os 70 anos e cada dia que passa iremos viver mais. Sendo assim, precisamos pensar que hoje em sermos idosos saudáveis e fortes. Precisamos cuidar do nosso envelhecimento, tanto na saúde quanto nas finanças. A médica geriatra Mariana Jacob diz: “Os sinais de envelhecimento são consequência de desgastes físicos e emocionais que sofremos durante a vida. Os principais são o estresse, doenças, fumo, bebida em excesso, consumo de drogas, pouco sono e descuido com o descanso. Os desgastes são cumulativos, por isso, para envelhecer de forma saudável, é preciso tomar atitudes ainda jovem”. Por isso o melhor conselho é: hora de arregaçar as mangas e preparar as finanças e a saúde para sermos uma geração idosa cheia de vida, disposição e saúde financeira. Cuide da sua saúde, da sua alimentação, evite o estresse e faça sua poupancinha todo mês, mesmo que pequena.

  • Exerça sua espiritualidade

    Tenha fé. É um conselho muito valioso que a nossa equipe quer dar para você. A espiritualidade dá significado à nossa vida, resposta às nossas dúvidas e alento nas nossas dificuldades. É exercendo a espiritualidade ou religiosidade que conseguimos encontrar razões para viver. As pessoas espiritualizadas (com ou sem religião) são aquelas que sofrem menos de depressão, menos ansiedade e têm os menores índices de suicídio. “A fé nos conecta com outras pessoas, dá sentido e propósito para nossa existência, ajuda também na auto aceitação e sustenta a esperança de que, no final, tudo ficará bem”, diz o relatório de um estudo sobre o assunto do Centro Nacional de Pesquisas de Opinião dos EUA.

    O poder da fé vai além do conforto espiritual, ele é capaz de ajudar na cura de doenças e aumentar a longevidade. Existem evidências que mostram que pessoas com fé e pensamento positivo têm melhor saúde.  Quando a pessoa tem valores internos, valoriza mais a vida e sabe como lidar com situações difíceis, como as doenças.

    Busque a sua espiritualidade, seja ela ligada ou não a uma religião. O importante é ter fé, ter a sua crença, os seus valores internos. A sua qualidade de vida também depende disso.

  • Ande mais a pé

    “Lá vem o WeMystic me mandar fazer exercícios físicos”. Sim, senhor. O nosso corpo precisa se mexer se nós quisermos ter qualidade de vida, hoje e na velhice. Não estamos sugerindo que você frequente academia ou pague um personal trainer, apenas que faça caminhadas mais longas no seu dia a dia. Pode ser descer um ponto de ônibus antes do seu, subir de escadas ao invés do elevador, dar uma volta no seu bairro no fim da tarde, dar um passeio a pé no fim de semana – enfim, gastar as solas do tênis que estão encostados no armário. Os benefícios físicos vão desde a melhora do sistema imunológico, a perda de peso e a oxigenação do corpo a até mesmo o aumento da nossa inteligência. Andar diminui o estresse, combate e a depressão e aumenta o nosso fôlego e resistência às doenças. Isso sem falar na queima de gordura abdominal (a mais perigosa para seu organismo) e prevenção de ataques cardíacos e hipertensão. Comece a andar mais hoje mesmo.

  • Tenha mais amigos (ou pelo menos um bom amigo!)

    Um psicólogo americano da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, passou anos pesquisando e concluiu que para termos felicidade e qualidade de vida precisamos ter amigos. Segundo ele, conversar com uma pessoa com quem temos afinidade nos dá prazer. Ao mesmo tempo, nos sentimos engajados pois estamos confiando e doando muito de nós a ele. Esse bom bate-papo faz com que nossa vida adquira um significado,mesmo que seja momentâneo. Ter amigos faz com que nós nos sintamos incluídos e amados, e isso ajuda na saúde psicológica.

    “As pessoas que têm amizades próximas ou são ligadas à sua têm menos possibilidade de morrer prematuramente, se comparadas àquelas pessoas que têm poucos laços sociais. E perder esses laços aumenta o risco de ficar doente” afirmou o cientista social americano, Ronald Inglehart. Apesar disso, a queixa mais comum a todos os psicólogos é a solidão. Poucas pessoas consideram que têm verdadeiros amigos, só têm amigos superficiais. Ultrapassar a barreira da solidão pode ser difícil para algumas pessoas, mas é necessário para melhorar a qualidade de vida. Para termos pelo menos um amigo é preciso abrir mão de si mesmo, doar-se, estar disponível, saber trocar e viver essa amizade plenamente, não somente nas redes sociais.

  • Coma devagar

    Parece um conselho de mãe? Pode ser, mas é valioso. Vamos contra a corrente do fast food (comida rápida), é importante comer devagar, saborear o alimento e dar tempo ao seu organismo para que ele tenha saciedade.  “Existem dois centros que regulam a alimentação no cérebro: o centro da fome e o centro da saciedade. O centro da saciedade demora até 20 minutos para mandar uma mensagem ao outro de que você está comendo e está satisfeito. Se você comer muito rápido, vai passar da conta, sentir o estômago estufado antes que seu centro de saciedade tenha tempo de informar seu corpo de que já está bom e você deve parar de comer” afirma Arthur Kaufman, do Hospital das Clínicas da USP. Se você comer devagar, vai sentir saciado mais cedo, vai comer menos e, junto a boas escolhas alimentares, vai regular o seu peso sem precisar se preocupar com dieta. Sem falar que ao comer devagar, você demora mais tempo a ficar com fome novamente. Os benefícios à longo prazo são enormes.

  • Passe menos tempo na frente da TV/computador/celular

    Quantas horas por dia você gasta na frente da TV + navegando na internet? Se você passa em média 3 horas com esse tipo de entretenimento, aos 75 anos você terá gastado 9 anos da sua vida em frente à essas telas. Muito tempo, hein? Inúmeros estudos mostram os prejuízos que estar muito tempo inativo em frente a telas luminosas pode causar a nossa saúde física e mental, isso sem contar como isso afeta nossa vida social. Não estamos sugerindo que você pare de usar as tecnologias, mas é preciso limitar pois isso se torna um pequeno vício, que vai aumentando a cada dia. Para se ter uma ideia: quando vista por mais de 20 horas por semana, a televisão pode danificar as funções do lado esquerdo do cérebro, reduzindo o desenvolvimento lógico-verbal. A longo prazo, a falta de exercício e de estímulo ao cérebro contribui para o aparecimento de doenças degenerativas, como Alzheimer e demência.

    Assim como o corpo físico, o nosso cérebro também precisa de exercício físico para funcionar bem. Ler, escrever, fazer palavras cruzadas, jogar jogos de tabuleiro, aprender coisas novas, resolver passatempos de lógica, estudar,  todas essas atividades mantêm seu cérebro ativo. Coloque a sua cabeça para funcionar, não tenha preguiça do exercício físico nem mental. Sua cabeça também precisa se manter jovem para envelhecer bem e ter boa qualidade de vida.

Encontre aqui a orientação espiritual que procura!

Saiba mais :

Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Jornalista, mestre em Ciências da Comunicação e escolheu esse destino por amar ler e escrever desde criança. Vive conectada à internet, não perde uma novidade do cinema, da música e da literatura e busca constantemente a evolução pessoal e espiritual

 

Faça aqui a sua Consulta Online Personalizada: