.
Eclipse solar 2018: datas e curiosidades do fenômeno

Eclipse solar 2018: datas e curiosidades do fenômeno

Muito se fala atualmente sobre o eclipse solar e o eclipse lunar. Mas como eles se formam? Hoje vamos entender como o fenômeno do eclipse solar, mais precisamente o eclipse solar 2018, se formará no universo.

Antes de tudo, é importante saber que a Terra e a Lua são astros que se movem em consonância no sistema solar. A Terra realiza a sua volta de um dia em torno de si mesma, enquanto a Lua rotaciona, em relação à Terra, um giro de 27 dias.

O eclipse solar acontece quando, nestes movimentos contínuos, a Lua fica em um alinhamento perfeito entre a Terra e o Sol. Assim, os raios do sol chegam de maneira diferente – “elipsada” – à Terra.

Encontre as respostas para os seus pedidos!

Aceite a ajuda do seu Anjo, viva melhor.

Quero a Ajuda Espiritual!

O  eclipse solar 2018: datas do fenômeno

eclipse solar 2018

Em 2018, a Nasa confirmou que teremos três datas de eclipse solar no globo terrestre. São estas: 15 de fevereiro, 13 de julho e 11 de agosto. Segundo informações dos astrônomos americanos, o primeiro eclipse solar 2018, referente ao dia 15 de fevereiro, será o mais solícito para nós brasileiros, pois ele passará ao longo da América do Sul.


O  eclipse solar 2018: tipos de eclipse

No que se refere aos eclipses solares, existem três principais tipos:

Eclipse solar total

Este tipo de eclipse acontece quando a Lua, em alinhamento perfeito com o Sol e a Terra, consegue cobrir a grande totalidade dos raios solares. Com isto, cria-se uma escuridão repentina durante o dia. Este fenômeno causa confusões até mesmo no reino animal, onde animais noturnos acabam saindo de suas tocas acreditando ser dia.


Eclipse solar parcial

O eclipse solar parcial ocorre naturalmente em vários pontos e, muitas vezes, não chega a ser notificado pelas agências astronômicas. Este tipo de eclipse acontece quando o Sol, a Lua e a Terra estão alinhados, mas não perfeitamente. Isto cria uma sombra deveras natural, onde hipóteses de eclipses são descartadas. É um tipo de eclipse bastante comum e não interfere na vida terrestre.


Eclipse solar anular

Este último tipo de eclipse solar é o mais raro. Ele é raro não só por ter o alinhamento perfeito da Lua com o Sol, mas também pela distância da Lua em relação à Terra. No eclipse solar anular, os astros alinhados têm em seu meio uma Lua mais distante da Terra e, como esta está alinhada ao Sol, a visão do eclipse chega a nós como um “anel”. Este efeito é muito apreciado por todos os observadores, sendo bastante raro no hemisfério sul.


Leia também: Eclipse lunar 2018: datas e curiosidades do fenômeno


Eclipse solar 2018: tome cuidados com a visão

Para o eclipse solar 2018, o cuidado com a visão é primordial. Diferentemente dos outros dias, os raios do Sol, devido à interferência da Lua, podem chegar difundidos e multifocais. O olhar direto para o eclipse pode provocar lesões na retina, como queimaduras e cegueiras temporárias. Procure sempre usar óculos de sol nestes dias e evitar olhar ao fenômeno por muito tempo.


Encontre aqui a orientação espiritual que procura!

Saiba mais :

WeMystic Brasil WeMystic Brasil

Acima de tudo, queremos ver você feliz e equilibrado. Compartilhamos informação e autoconhecimento. Acreditamos que o conteúdo pode te ajudar a ter uma vida mais equilibrada e tranquila.

 

Faça aqui a sua Consulta Online Personalizada: