.
Projeto troca lixo da praia por aulas de stand up paddle

Projeto troca lixo da praia por aulas de stand up paddle

O artista plástico, Daniel Frank Tomaz, desenvolveu um projeto para incentivar pessoas a recolherem o lixo presente nas praias de Santos, no litoral de São Paulo, e trocar por aulas de stand up paddle.

Consciência ambiental

A iniciativa recebeu o nome de Surf da Limpeza e conta com o apoio da Secretaria do Meio Ambiente de Santos (Semam) e a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe). Apesar do apoio, Daniel não recebe nenhuma verba para financiar o projeto. Para manter o Surf da Limpeza, Daniel também aluga pranchas de stand up paddle para aqueles que não querem participar da limpeza das praias.

Os resíduos coletados são os mais diversos: vidro, alumínio, papel e plástico – o pior vilão dos nossos oceanos. Porém, o foco do projeto são os micros resíduos, tais como, bitucas de cigarro, lacres, cotonetes, entre outros. Isso não descarta a possibilidade de recolher todo o lixo.

“O que eu faço é uma gota no meio de um oceano. Mas sem ela, o oceano será menor. ”
Madre Teresa de Calcutá

Todo material coletado deve ser entregue pessoalmente, das 10h às 17h, sempre aos finais de semana na barraca de Daniel, que fica altura da Avenida Vicente de Carvalho, 36, bairro Boqueirão. A cada copo com cheio com micro resíduos, a participante troca por uma aula de 30 minutos stand up paddle.

“Eu colocava minhas pranchas para alugar aqui na beira-mar e juntei uma quantidade de resíduos depois de uma lua cheia, bati uma foto e propus para o meu sócio da gente começar a trocar. Pessoas que chegarem com um copo de micro lixo vai remar de graça no stand up”, comentou Daniel durante uma entrevista para o Jornal Tribuna.

O Surf da Limpeza já completou dois anos de existência, e tem se mostrado um projeto que vai muito além da consciência ambiental e esportiva. Com os resíduos, Daniel – que também é artista plástico -, faz esculturas que remetem ao mar e a objetos de esportes aquáticos praticados na cidade de Santos. Portanto, a iniciativa tem grande apelo social. Segundo a página oficial no Facebook, “fazemos a praia ser a nossa escola, o planeta nosso habitar e a arte uma ação social”.

As avaliações dos internautas também são as melhores. “Todas e todos podem e devem colaborar com a limpeza das praias, tanto na areia como na água do mar. Recolher objetos e depositar no lixo não faz ninguém de “lixeiro”, mas de um ser humano consciente. O Meio Ambiente agradece e todos e todas as pessoas só tem a ganhar, preservando a natureza”, comenta Bernardete Baronti.

Saiba mais :

WeMystic Brasil WeMystic Brasil

Acima de tudo, queremos você feliz, equilibrado. Partilhamos informação e buscamos auto-conhecimento. Acreditamos que o conteúdo que trazemos pode ajudar para uma vida mais equilibrada e tranquila.