.
Encontros espirituais durante o sono

Encontros espirituais durante o sono

Não é uma delícia sonhar? Tem algo de mágico em estar inconsciente e ainda assim poder viver experiências, pensar, sentir, tocar. Tem certos sonhos dos quais não queremos acordar. Custa voltar a realidade após aquela vivência, especialmente quando temos aquela sensação de realidade e intensidade de emoções, típicas dos encontros espirituais durante o sono. Especialmente quando reencontramos quem já desencarnou e deixou uma grande saudade em nosso coração. Poderíamos viver para sempre neste tipo de sonho, não é?

“Sonhar é acordar-se para dentro”
Mario Quintana

Todas as pessoas têm experiências enquanto dormem. Durante o sono, passamos pelo processo de emancipação da alma, também conhecido como desdobramento do espírito. Ao adormecermos, o espírito se desprende do corpo e fica liberto da materialidade, podendo acessar as dimensões espirituais. Isso ocorre todas as noites e com 100% das pessoas. Entretanto, o tipo de experiência e de sonhos que cada um tem é diferente e está diretamente ligada ao nível mediúnico de cada pessoa.

Sonhos e a mediunidade

A mediunidade influencia não só a natureza do sonho que temos, como também a potência da consciência com a qual conseguimos trazer a experiência do sonho para a realidade. Assim, a habilidade de lembrar dos sonhos, quantidade de detalhes e a atribuição de sentido que conseguimos extrair deles é uma faculdade mediúnica. Aliás, pode reparar: pessoas que antes não sonhavam e começam a fazer meditação, yoga, ou outra atividade ligada ao autoconhecimento ou espiritualidade, começam a recordar cada vez mais dos sonhos que têm. Elas dizem “nossa, estou sonhando muito ultimamente”, e nem imaginam que essa nova atividade que estão praticando tem tudo a ver com a conexão espiritual que influencia a forma como sonhamos.

Além disso, a própria Transição Planetária é uma grande responsável pelo início dos sonhos na vida de uma pessoa. Conforme as energias vão se sutilizando e as próprias pessoas que habitam o planeta vão evoluindo, a energia geral fica mais elevada e impacta cada vez mais pessoas, e, como sintoma dessa abertura de consciência, temos os sonhos.

Quanto mais desenvolvida a mediunidade, mais lúcida será a nossa experiência através do sono. Conforme aprimoramos essa habilidade, conseguimos estar conscientes no mundo espiritual, ir mais longe e interagir cada vez mais com quem lá habita, sejam amigos, parentes ou mentores. Quando não, nosso espírito não consegue ir muito longe do corpo, ficando também em estado de inconsciência e dominado pelo mundo onírico; ou seja, ele não consegue manter a consciência para interpretar o que vê e vivencia, resultando naqueles sonhos sem pé nem cabeça, misturados e que não fazem o menor sentido. Esse é o tipo de sonho que encontramos com mais facilidade entre as pessoas.

“Tomei a decisão de fingir que todas as coisas que até então haviam entrado na minha mente não eram mais verdadeiras do que as ilusões dos meus sonhos”
René Descartes

Nos casos mais graves de ignorância espiritual e vibração densificada, o espírito tem os chakras espirituais e a comunicação astral totalmente bloqueada, e, mesmo saindo do corpo durante o sono, fica pairando em cima dele, adormecido, e não se lembra de absolutamente nada ao acordar. O que faz muito sentido, pois ele fica “preso”, anestesiado, impedido de ir a qualquer lugar ou fazer o que quer que seja. É quase como um castigo, já que a alma anseia por essa emancipação que ocorre durante a noite.


Clique Aqui: 4 livros sobre sonhos lúcidos que vão expandir sua consciência


O que fazemos na dimensão espiritual

As experiências possíveis variam muito de pessoa para pessoa. Podemos ir visitar parentes e também receber visitas, acessar alguma colônia espiritual, fazer cursos ou ministrar palestras e ensinar. Sim, existem aulas, professores e muito aprendizado do outro lado da vida, pois a morte nos liberta do corpo físico mas não da ignorância e das amarras mentais. É preciso aprender e “relembrar” certas verdades e leis espirituais para poder seguir com nossa jornada evolutiva. Há quem aprenda e há quem ensine, e, às vezes, não só o aluno como o professor podem estar encarnados.

Também existe aqueles espíritos mais evoluídos, que optam por servir à luz enquanto dormem. São espíritos que abdicam do “tempo livre” de sua emancipação, para sair em auxílio daqueles que precisam. São socorristas. Atuam em situações de acidentes, hospitais ou locais onde existam pessoas passando pelo processo de desencarne e que precisem de assistência emocional, orientação, tratamento magnético ou deslocamento de dimensão. Esse é um trabalho muito nobre, pois é energeticamente muito exaustivo e impede que essas pessoas consigam ter uma noite de sono realmente restabelecedora. Quando acordam, mesmo que não se lembrem, elas têm mesmo a sensação que trabalharam a noite inteira! Às vezes, estão mais cansadas ao acordar do que quando foram dormir. Mas isso logo passa, pois os mentores não permitem que a vida terrena seja prejudicada, ainda mais quando é em função da abnegação espiritual e do amor incondicional que levam essas pessoas a ajudar o próximo ao invés de descansar.

Assim como a consciência sobre as experiências, o que fazemos durante o período de desprendimento espiritual do corpo depende mundo do grau de evolução de cada pessoa.


Clique Aqui: Não aprenda essa técnica! A psicologia reversa dos sonhos lúcidos


Tipos de sonho

Existem tipos diferentes de sonho e cada um deles acontece por razões específicas. E para falarmos dos encontros espirituais durante o sono, é preciso nos situar entre os diferentes tipos de sonho que podemos ter.

  • 1

    Sonhos simples

    Representam o domínio do mundo onírico, dominando pelo inconsciente. O espírito não tem consciência de seu desdobramento e, quanto dormimos, ele fica muito próximo do corpo nesse estado hipnótico de sonho. Imagens sem sentido, histórias que começam e não terminam e pessoas totalmente fora de contexto são exemplos. Outra característica são os reflexos da vida cotidiana, dos nossos medos, desejos e anseios: quando sonhamos que estamos pelados em público, reprovamos no teste, queda de avião, etc.

    Esses sonhos são mentais e não experiências espirituais, o que não significa que não possam ser interpretados e avaliados como grandes portadores de mensagens ocultas. Todos os tipos de sonhos revelam informações e tem significado, mesmo os sonhos simples e mais ligados ao inconsciente.

“Os sonhos são as manifestações não falsificadas da atividade criativa inconsciente.
Carl Jung

  • 2

    Sonhos reflexivos

    Neste tipo de sonho o processo de emancipação é um pouco mais presente, assim como a troca de informações entre o mundo material e espiritual. São sonhos que trazem, por exemplo, fragmentos de vidas passadas. Repetitivos ou não, por motivos espirituais recebemos a permissão de poder acessar essas informações, e então elas são desbloqueadas dos nossos registros akáshicos e submergem do inconsciente em forma de sonho. E quanto maior o grau de mediunidade, mais completo e detalhado fica o sonho.

    Mas não são só informações sobre vidas passadas que aparecem em sonhos desse tipo. Algumas vezes temos sonhos que são testes, “implantados” pelos mentores. São situações que precisamos viver e que, por alguma razão, fazem parte do nosso desenvolvimento. Nesse tipo de sonho, podemos ver pessoas que morreram, amigos próximos ou distantes, tudo dentro de uma linha narrativa mais organizada, mas nem tanto.

    Por mais que estejamos fora do corpo, não significa que vivemos uma experiência ou um encontro espiritual. As imagens e sensações ocorrem no mundo onírico em estado de semiconsciência, com a sensação de sonho mesmo, algo mais distante, sem a intensidade das emoções e nitidez típicas de um encontro espiritual.

  • 3

    Sonhos lúcidos

    Os sonhos lúcidos são experiências reais. São pessoas com mediunidade já avançada ou que praticam a projeção astral. Ao adormecer, despertam na dimensão espiritual totalmente conscientes e lúcidos e conseguem trazer para a realidade material quase toda a experiência. Ou seja, se lembram de quase tudo o que fizeram durante o “sonho”. Seja passear, estudar, ajudar aos outros, encontrar com o mentor, com parentes falecidos… São encontros reais, experiências que acontecem verdadeiramente onde o projetor ou sonhador tem controle da experiência e a realiza diversas vezes.

    Quando nossa mediunidade é menos evoluída, ou seja, temos normalmente um padrão de sonho mais onírico, embaralhado e misturado com informações que vem do plano mental, somos “levados” a estes encontros pelo nosso mentor. Por isso, a sensação que temos é de perfeita realidade, com uma intensidade de emoções e uma vivacidade impressionantes. Eles são mais nítidos, coloridos, há mais detalhes e uma concatenação de ideias, uma linha narrativa que se segue, com começo, meio, fim e uma ambientação realista como um parque, um campo, uma praça, uma casa.
    Sabemos que não foi um sonho, pois a sensação com a qual acordamos é totalmente diferente de um sonho reflexivo ou simples.

Encontros espirituais

Os encontros espirituais fazem totalmente parte da nossa realidade enquanto espíritos e é uma das formas de comunicação entre o mundo espiritual e material. Eles são um presente divino e só acontecem com ordem divina, pois devem agregar para aqueles que se encontram, assim como ambos devem obter permissão e reunir o merecimento para tal.

Normalmente, os encontros espirituais durante o sono acontecem com alguém que amamos muito e que já se foi. Seja uma experiência para jornada evolutiva daquela pessoa ou para a nossa, quando a ligação entre duas pessoas é muito forte ambas podem sofrer e precisar desse bálsamo do encontro em sonho para estabilizar o emocional. Pelos estudos, esse é o tipo de encontro espiritual mais comum, onde, por exemplo, quem morreu, aparece em sonho dizendo que está bem e pede para que continuem a vida sem sofrimento.

“Tenho saudade. De pessoas que fui conhecendo, lembranças que fui esquecendo, amigos que acabei perdendo. Mas continuo vivendo e aprendendo”
Martha Medeiros

Outras vezes, durante esses encontros surgem revelações, avisos ou pedidos, trazidas pelo desencarnado. Também costuma acontecer bastante e é muito comum que neste tipo de sonho esteja o nosso mentor, especialmente quando nos são passadas orientações.

Para finalizar, é preciso dizer que, mesmo que você não trabalhe a sua mediunidade e que não seja uma característica sua ter sonhos lúcidos, por exemplo, mesmo mantendo um padrão diário de sonhos simples você sempre saberá, em seu coração, quando houve um encontro espiritual e não um sonho. Até porque, se é uma experiência que vai agregar, é muito provável que se lembrar dela faça parte dos planos espirituais e que os mentores te ajudem a manter a experiência vívida na memória após acordar. Às vezes, passam-se anos e ainda é possível lembrar da emoção que sentimos em determinados sonhos. Sonhar é mesmo incrível!


Saiba mais :

Guta Monteiro Guta Monteiro

Apaixonada por filosofia e literatura, é formada em publicidade e estuda espiritualidade desde criança. Buscadora incansável dos mistérios da vida, adora compartilhar ideias sobre Deus e as forças que movem o universo, para ajudar no seu próprio despertar e no encontro com poder divino que existe em nós. Usa a espiritualidade para crescer e ajudar a crescer aos demais e sonha com um mundo feito de igualdade, fraternidade, liberdade e amor.