.
Viva melhor! Aprenda a confeccionar a sua própria Mandala

Viva melhor! Aprenda a confeccionar a sua própria Mandala

Mesmo se desconhecer seu nome, possivelmente já se deparou com uma Mandala em determinada altura da vida. Derivada de uma palavra sânscrita, seu nome significa “círculo”, que nada mais é que o símbolo do cosmos e, diante dessa forma, podemos trabalhar todas as nossas aflições e desejos para estabelecer a harmonia espiritual.

encontre resposta para os seus pedidos

Quero a ajuda do meu Anjo!

Ainda que se encontre uma grande variedade de Mandalas para serem adquiridas em feiras de artesanato ou lojas de artigos esotéricos, o aconselhável é que cada amuleto, por assim dizer, seja produzido pelas próprias mãos que quem deseja tê-lo. Afinal, a criação de uma Mandala pessoal o permitirá conhecer melhor a si mesmo, além fortalecer potenciais e nos auxiliar a vencer medos e bloqueios impostos pela vida.

"O desenho de uma mandala reflete muito do que se passa dentro de cada um de nós. Criá-la é uma oportunidade de reconhecer, perceber e compreender a si mesma" Mary Porto

Dessa forma, é importante que você esvazie completamente sua mente e deixe o mundo exterior para depois. Ao criar sua própria Mandala, esse processo terapêutico o levará de volta à sua essência, e cada cor ou forma que sair do movimento de suas mãos, terá um significado somente seu. Por vezes, os desenhos que suas mãos transmitirem para o papel ou qualquer outro material, podem significar momentos conflitantes pelos quais esteja passando atualmente; já as cores escolhidas podem se mostrar como influências dos estados mentais de cada um dos envolvidos em tais conflitos.

► Reiki: uma forma saudável de lidar com chakras

Como fazer a sua própria Mandala?


Agora que você já conhece um pouco sobre a essência e o significado de uma Mandala, vamos a um processo prático, onde poderá produzir formas e cores livres, a fim de promover um campo energético de força ao nosso entorno. Para começar, você irá precisar de:

  • Régua;
  • Compasso;
  • Lápis Preto;
  • Lápis ou canetas coloridas (pode ser ainda tinta verniz vitral, caso escolha produzi-la sobre outros materiais);
  • Folha sulfite ou outro material de sua preferência para produzir sua Mandala. Pode ser PVC, vidro, espelho ou mesmo um CD ou vinil.

Para começar, o primeiro passo é tornar o ambiente favorável para um processo de relaxamento e criatividade. Esse momento pode ser auxiliado através de aromas provenientes de óleos essenciais, como no caso da Hortelã-Pimenta, Limão ou Capim-Limão. Se preferir, pode ainda colocar uma música suave para embalar o processo.

Com o compasso, desenhe um círculo no papel em branco – mesmo que este não seja o material em que pretende colorir, após o término do círculo, transfira-o para o material que optou. Se a intenção for deixa-la em um local pequeno, como uma penteadeira ou uma mesa, faça a circunferência em aproximados 10cm. Caso pretenda pendurar em uma parede, dobre as dimensões. (Veja os vídeos abaixo!)

Agora é o momento de deixar a sua criança interior sair, libertando toda a sua essência e todas as emoções que estiverem latentes em seu peito. Você pode preencher esse espaço do círculo a mão livre, ou utilizar-se da leveza do compasso para criar formas. Não se preocupe, pois nesse processo não existe certo ou errado, apenas você e o que deseja para aquele momento; liberte tudo o que grita no seu inconsciente.

O segredo é simplesmente não ter segredos consigo mesmo. Comece desenhando formas com um lápis preto e, em seguida, preencha fazendo uso de suas cores favoritas e que te representam de alguma forma. Emane para esse processo toda a sua energia, permitindo que a Mandala se torne o seu eu guardião.

Não há limites para repetir esse processo e, assim que se sentir novamente pronto para desenhar uma nova Mandala, vá em frente e liberte-se.


Como desenhar uma Mandala, em vídeo



Mandala em tricot: Sim é possível!


Encontre aqui a orientação espiritual que procura!

Veja também:

Gostou? Compartilhe!