.
São Miguel Arcanjo derrotou o diabo que era a cara de um papa. Entenda

São Miguel Arcanjo derrotou o diabo que era a cara de um papa. Entenda

Se você acompanha as nossas postagens, já deve ter visto a oração de São Miguel Arcanjo e a sua poderosa história de combate a Satanás. Mas uma história curiosa envolve uma obra do pintor Guido Reni, onde São Miguel Arcanjo aparece derrotando o demônio que tinha as feições de um papa. Entenda essa história de como São Miguel Arcanjo derrotou o diabo.

Afaste as más energias!
Afaste as más energias da sua vida!
Atraia bons fluidos! Liberte-se das más energias e vibrações negativas que possam perturbar você. Não temos a solução dos problemas, mas podemos ajudar na descoberta para o caminho melhor. Saber mais >>

São Miguel Arcanjo derrotou o diabo: Por que o demônio tinha o rosto de um papa?

A obra chama-se “São Miguel derrotando o demônio” e está na igreja de Santa Maria da Conceição, em Roma, e pertence ao pintor Guido Reni. É uma obra esplêndida, imensa, que deu renome ao pintor na primeira metade do século XCII. Ele colocou toda a sua alma e sua técnica na construção deste painel, que foi encomendado a ele pelo cardeal Barberini.


Uma rixa entre famílias está na origem da história

A família Barberini era uma das famílias romanas mais nobres e influentes daquela época. Entretanto tinha relações difíceis com a família Pamphilii, que também possuíam um cardeal e que desejava chegava ao poder que o cardeal Barberini tinha.

Depois que o cardeal Barberini encomendou a pintura de São Miguel Arcanjo a Guido Reni, o cardeal Pamphilii passou a difamar o artista, prejudicando gravemente a sua reputação no meio artístico. Ressentido com a difamação, Reni resolveu se vingar do cardeal.

No dia que a obra foi exibida pela primeira, houve um duplo espanto. Primeiro pela beleza da pintura, segundo porque o diabo que São Miguel Arcanjo pisava a cabeça era muito parecido – para não dizer idêntico – ao cardeal Pamphilii.


Clique Aqui: Oração de São Manso para chamar alguém distante


O artista foi questionado

Diante da situação e do murmurinho que a pintura causou na época, a família Pamphilii foi pedir explicações ao artista, pedindo que ele mudasse o rosto do diabo na pintura de São Miguel Arcanjo. No entanto, o artista recusou: “É verdade que nunca pude encontrar a beleza do paraíso, mas vi, sim, o rosto do diabo. E ele é como o pintei. Portanto, não mudo”.

Com a obra ganhando cada vez mais amplitude e fama, a zombaria em torno da família agravou-se. Mas com o tempo passou.


O cardeal tornou-se papa

Entretanto, o tal cardeal tornou-se papa, o Papa Inocêncio X em 1644. Ele já tinha 70 anos de idade a história da pintura já havia passado há muito tempo. Ele foi eleito papa diante da franca e agressiva oposição do Cardeal Jules Mazarin, foi um papa polêmico que investiu em obras em Roma, incentivando o mecenato e até fez correr “fontes de puro vinho” ao povo romano. Inocêncio X concedeu muita influência à família de seu irmão, e a sua cunhada Olimpia Maidalchini se aproveitou da situação.  Por isso, os livros dizem que ela acabou assumindo a verdadeira liderança do estado e da Igreja.


Encontre aqui a orientação espiritual que procura!

Saiba mais :

Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Jornalista, mestre em Ciências da Comunicação e escolheu esse destino por amar ler e escrever desde criança. Vive conectada à internet, não perde uma novidade do cinema, da música e da literatura e busca constantemente a evolução pessoal e espiritual

 

Faça aqui a sua Consulta Online Personalizada: