.
Salmo 17: a certeza de Davi quanto à justiça de Deus

Salmo 17: a certeza de Davi quanto à justiça de Deus

Este é um dos muitos salmos atribuídos a Davi, que não especifica em que circunstâncias ele o escreveu. O Salmo 17 é  um salmo de apelo, onde o salmista implora a proteção e misericórdia do Senhor durante uma ameaça de morte, quando seus inimigos o perseguiam. Ao contrário de alguns outros Salmos, em nenhum momento Davi tem dúvidas de que Deus o ouve e irá lhe livrar de seus inimigos pelo julgamento divino.

Encontre as respostas para os seus pedidos!

Aceite a ajuda do seu Anjo, viva melhor.

Quero a Ajuda Espiritual!

Salmo 17 – apelo pelo livramento dos inocentes

Salmo 17

Leia com muita atenção as palavras sagradas:

“1 Ouve, Senhor, a justa causa; atende ao meu clamor; dá ouvidos à minha oração, que não procede de lábios enganosos.

2 Venha de ti a minha sentença; atendam os teus olhos à equidade.

3 Provas-me o coração, visitas-me de noite; examinas-me e não achas iniquidade; a minha boca não transgride.

4 Quanto às obras dos homens, pela palavra dos teus lábios eu me tenho guardado dos caminhos do homem violento.

5 Os meus passos apegaram-se às tuas veredas, não resvalaram os meus pés.

6 A ti, ó Deus, eu clamo, pois tu me ouvirás; inclina para mim os teus ouvidos, e ouve as minhas palavras.

7 Faze maravilhosas as tuas beneficências, ó Salvador dos que à tua destra se refugiam daqueles que se levantam contra eles.

8 Guarda-me como à menina do olho; esconde-me, à sombra das tuas asas,

9 dos ímpios que me despojam, dos meus inimigos mortais que me cercam.

10 Eles fecham o seu coração; com a boca falam soberbamente.

11 Andam agora rodeando os meus passos; fixam em mim os seus olhos para me derrubarem por terra.

12 Parecem-se com o leão que deseja arrebatar a sua presa, e com o leãozinho que espreita em esconderijos.

13 Levanta-te, Senhor, detém-nos, derruba-os; livra-me dos ímpios, pela tua espada,

14 dos homens, pela tua mão, Senhor, dos homens do mundo, cujo quinhão está nesta vida. Enche-lhes o ventre da tua ira entesourada. Fartem-se dela os seus filhos, e deem ainda os sobejos por herança aos seus pequeninos.

15 Quanto a mim, em retidão contemplarei a tua face; eu me satisfarei com a tua semelhança quando acordar.”


Leia também: Salmo 18 – palavras que nos fortalecem para vencer o mal


Interpretação do Salmo 17

Versículo 1 a 3  – Ouve a causa justa

Nos primeiros versículos, Davi mostra-se de consciência limpa, e que espera que a justiça divina seja feita. Davi não pede apenas a condenação dos seus opressores, mas o julgamento dos dois lados. Ele não tem medo do julgamento de Deus, pois sabe que ele pune somente aqueles que merecem e dá vitórias aos inocentes.


Versículos 4 e 5 – Pela palavra dos teus lábios eu me tenho guardado

Não é difícil perceber porque Davi tem tanta confiança na justiça divina. Nos Salmos anteriores, ele já pediu, implorou e mereceu a misericórdia de Deus, mesmo nos momentos mais difíceis. Como ele sabe de si como um reto, que não desviou do caminho divino, que não proferiu palavras pecaminosas e somente tem sofrido as injúrias de seus inimigos, ele se mostra aberto ao julgamento, e pede que Deus seja breve.


Versículo 6 a 9 – Guarda-me como à menina do olho

Nestes versículos, Davi solicita a proteção divina. Ele implora por refúgio nas asas do Senhor com linguagem poética, espera as maravilhas da benevolência de Deus protegido dos ímpios que o querem matar.


Versículo 10 a 12 – Parecem-se com o leão que deseja arrebatar a sua presa

Ele dedica esses versos para falar das artimanhas de seus inimigos. Descritos como violentos e insolentes, eles têm o coração fechado e atacam como um leão, uma fera que encurrala a sua presa, assim como têm feito com ele. Mas mesmo assim, Davi não temia. Mesmo sabendo da ferocidade de seus inimigos, ele sabe da superioridade de seu Deus.


Versículos 13 e 14 – Detém-nos, derruba-os;

Nestes versos finais, ele implora que Deus combata os ímpios, que com sua espada livra-o de todo o mal com a Sua ira divina. Pede que eles percam tudo aquilo que Deus lhe deu: família e vida.


Versículo 15 – Eu me satisfarei com a tua semelhança

Certo da justiça divina e que ele, como inocente, se safaria, Davi anseia pelo momento em que irá contemplar a face de Deus e se sentir satisfeito por ter sido feito à imagem e semelhança do Pai. Este trecho é crucial para a ideia de imortalidade pregada pela Bíblia no Antigo Testamento. Davi aqui antevê o dia em que irá despertar no Reino dos Céus, na glória da paz de Cristo e estará diante de Deus.

Neste Salmo 17, Davi sabe que a justiça divina virá enquanto ele ainda está na terra, nunca duvida dela, apenas a anseia pois está a sofrer na mão dos inimigos.


Encontre aqui a orientação espiritual que procura!

Saiba mais :

Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Jornalista, mestre em Ciências da Comunicação e escolheu esse destino por amar ler e escrever desde criança. Vive conectada à internet, não perde uma novidade do cinema, da música e da literatura e busca constantemente a evolução pessoal e espiritual

 

Faça aqui a sua Consulta Online Personalizada:

Gostou? Compartilhe!