.
Salmo 10 – pedido desesperado pela punição dos injustos

Salmo 10 – pedido desesperado pela punição dos injustos

O Salmo 10 é um pedido desesperado a Deus que escute e proteja os pobres que sofrem, e que puna os maus e injustos. O salmista implora pela justiça divina pois já não aguenta mais sofrer-

Afaste as más energias!
Afaste as más energias da sua vida!
Confira na nossa loja virtual as ervas produtos naturais para afastar as más energias. Aproveite já pois nossos estoques são limitados!
ESPIAR LOJA >>

Salmo 10 – um pedido desesperado pela justiça divina

Salmo 10

Leia as palavras sagradas com muita fé e atenção:

  1. Por que te conservas ao longe, Senhor? Por que te escondes em tempos de angústia?
  2. Os ímpios, na sua arrogância, perseguem furiosamente o pobre; sejam eles apanhados nas ciladas que maquinaram.
  3. Pois o ímpio gloria-se do desejo do seu coração, e o que é dado à rapina despreza e maldiz o Senhor.
  4. Por causa do seu orgulho, o ímpio não o busca; todos os seus pensamentos são: Não há Deus.
  5. Os seus caminhos são sempre prósperos; os teus juízos estão acima dele, fora da sua vista; quanto a todos os seus adversários, ele os trata com desprezo.
  6. Diz em seu coração: Não serei abalado; nunca me verei na adversidade.
  7. A sua boca está cheia de imprecações, de enganos e de opressão; debaixo da sua língua há malícia e iniqüidade.
  8. Põe-se de emboscada nas aldeias; nos lugares ocultos mata o inocente; os seus olhos estão de espreita ao desamparado.
  9. Qual leão no seu covil, está ele de emboscada num lugar oculto; está de emboscada para apanhar o pobre; apanha-o, colhendo-o na sua rede.
  10. Abaixa-se, curva-se; assim os desamparados lhe caem nas fortes garras.
  11. Diz ele em seu coração: Deus se esqueceu; cobriu o seu rosto; nunca verá isto.
  12. Levanta-te, Senhor; ó Deus, levanta a tua mão; não te esqueças dos necessitados.
  13. Por que blasfema de Deus o ímpio, dizendo no seu coração: Tu não inquirirás?
  14. Tu o viste, porque atentas para o trabalho e enfado, para o tomares na tua mão; a ti o desamparado se entrega; tu és o amparo do órfão.
  15. Quebra tu o braço do ímpio e malvado; esquadrinha a sua maldade, até que a descubras de todo.
  16. O Senhor é Rei sempre e eternamente; da sua terra perecerão as nações.
  17. Tu, Senhor, ouvirás os desejos dos mansos; confortarás o seu coração; inclinarás o teu ouvido,
  18. para fazeres justiça ao órfão e ao oprimido, a fim de que o homem, que é da terra, não mais inspire terror.

(Salmos 10:1-18)


Leia também: Salmo 8 – significado das palavras de louvor à criação divina


Interpretação do Salmo 10

Originalmente, o Salmo 10 fazia parte do Salmo 9, eram os dois um carta só da antiga tradução grega das Escrituras hebraicas. O Salmo 10 reitera os desejos de justiça e pede a Deus que puna os inimigos ímpios que prejudicam os pobres e fieis. Este salmo tem um tom mais desesperado, urgente e alarmado do que o 9.


Versículo 1 – Por que te conservas ao longe, Senhor?

Neste primeiro versículo, o salmista questiona a inação do Senhor, ao ver que os ímpios estão a prejudicar os homens bons e honestos e nada tem feito para os punir.


Versículo 2 e 3 – Os ímpios perseguem furiosamente o pobre

Ele mostra a Deus a ação dos ímpios, que perseguem o pobre com ciladas e depois se vangloriam por conseguir apanhá-los, como uma ave de rapina que conquista uma presa. E o pior: ainda maldiz o Senhor. O salmista está comovido ao pensar como Deus pode ver isso e não ter agido ainda.


Versículo 4 a 6 – Por causa do seu orgulho

Aqui ele fala do orgulho do ímpio. Diz que eles são tão orgulhosos, que não aceitam recorrer a Deus, que negam a sua existência. Que acreditam que estão acima de tudo e de todos, tratando seus adversários com desprezo. Os ímpios se julgam superiores, dizendo que nunca serão abalados e jamais passaram por dificuldades.


Versículo 7 – Sua boca está cheia de imprecações

Com este versículo, ele mostra como os ímpios usam palavras sujas, oprimem, enganam, falam frases cheias de maldade, malícia e iniquidade.


Versículos 8 a 10 – Põe-se de emboscada nas aldeias

Aqui, neste trecho do Salmo 10, ele narra a estratégia dos ímpios contra os pobres como a de um animal selvagem, que se oculta, ficam de espreita e pegam inocentes desamparados e o matam. Compara a um leão no covil, que arma uma emboscada em lugar oculto, que usa suas garras para abate-los.


Versículos 11 a 14 – Levanta-te, Senhor

Nestes versos, o salmista mostra como os ímpios julgam que Deus não vê o que ele está fazendo, que cobriu o seu rosto às injustiças. Por isso, ele pede que Deus se levante e julgue-os. Que olhe pelos necessitados e não deixe que as blasfêmias que estão acontecendo se prolonguem. Que mostre a sua inquisição e não se esqueça dos órfãos que com ele contam sem nunca duvidar.


Versículos 15 e 16 – Quebra tu o braço do ímpio

O pedido por justiça do salmista se intensifica, pede que Deus seja severo, que haja como o Rei que é e puna a maldade que está sendo feita pelos ímpios.


Versículos 17 e 18 – Tu ouvirás os desejos dos mansos

Nos últimos versículos do Salmo 10, o salmista se acalma, volta a confiar na intervenção do Senhor, sabe que ele virá e confortará o coração dos justos que sofrem. Ele aguarda a justiça de Deus ansiando por dias sem terror.


Encontre aqui a orientação espiritual que procura!

Saiba mais :

Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Jornalista, mestre em Ciências da Comunicação e escolheu esse destino por amar ler e escrever desde criança. Vive conectada à internet, não perde uma novidade do cinema, da música e da literatura e busca constantemente a evolução pessoal e espiritual