.
Rasas: os seis sabores da Ayurveda para equilibrar sua dieta

Rasas: os seis sabores da Ayurveda para equilibrar sua dieta

Quem não é familiarizado com a terapia Ayurveda provavelmente nunca ouviu falar em rasas. No entanto, se pretende entender e se aprofundar um pouco mais sobre os benefícios dessa poderosa medicina, os rasas serão integrantes fundamentais para entender a amplitude de todo o conhecimento por trás de cada um de seus ensinamentos.

Em sânscrito, rasa significa sabor e, em seu idioma original, pode ser interpretado através de muitos significados interligados. Sendo alguns deles:

  • Essência: o sabor atua indicando a essência de determinada planta ou alimento;
  • Seiva: o sabor de uma planta ou alimento reflete diretamente as propriedades da seiva que os alimenta;
  • Apreciação: o sabor também é responsável por refletir e despertar sentimentos. Através dele, a beleza e o poder dos alimentos e plantas medicinais podem ser percebidos;
  • Circulação: essa é a classificação de todo o poder energizante dos sabores.

Introduzidas as características mais importantes por trás do significado de rasa, devemos entender o real fundamento dos rasas diante de uma dieta Ayurveda. Divididos em 6 rasas, a medicina reconhece e distribui os alimentos em seis sabores diferentes, onde cada um deles apresenta determinados efeitos terapêuticos e impactos em seu corpo; do momento em que entram em contato com sua boca até o instante em que são absorvidos.

Encontre as respostas para os seus pedidos!

Aceite a ajuda do seu Anjo, viva melhor.

Quero a Ajuda Espiritual!

Os 6 rasas e suas importâncias na Ayurveda

Rasas: ayurveda

Os seis tipos de rasas são divididos em doce, ácido, picante, amargo, salgado e adstringente. Pela fisiologia moderna, os sabores adstringente e picante não são aceitos como sabores separados, já que são considerados apenas efeitos produzidos por determinados componentes presentes nos alimentos. No entanto, para a Ayurveda, ambos são tratados como sabores específicos.

Todos os sabores listados foram originados com base nos cinco elementos e transmitem propriedades próprias. Para uma dieta Ayurveda balanceada, recomenda-se ingerir todos os sabores em cada refeição, ajustando a quantia de acordo com cada constituição pessoal (doshas).


Doce

  • Elementos: terra e água
  • Efeitos positivos: nutre, constrói e fortalece os tecidos do corpo. Tem efeito tranquilizante, calmante e de satisfação.
  • Consumo em excesso: doenças relacionadas ao acúmulo de gordura, obesidade e diabetes. Causa ansiedade e letargia.
  • Pode ser encontrado em: carboidratos, proteínas e gorduras como em alimentos como grãos, massas, arroz, pães, laticínios, carne vermelha, frango, peixe, açúcar e mel.

Salgado

  • Elementos: água e fogo
  • Efeitos positivos: lubrifica tecidos, suaviza, mantém o equilíbrio mineral e a água. Em termos emocionais, aumenta o apetite, o entusiasmo, acalma os nervos e reduz a ansiedade.
  • Consumo em excesso: surgimento de rugas, calvície, sede e perda de força. Emocionalmente, aumenta a ansiedade, a raiva, a impaciência e a letargia.
  • Pode ser encontrado em: sal de mesa, shoyu (molho de soja), carnes salgadas, peixes e algas marinhas.

Leia também: 5 temperos que não podem faltar na sua cozinha, segundo Ayurveda


Ácido

  • Elementos: terra e fogo
  • Efeitos positivos: estimula o apetite e a digestão, fortalece o coração, alivia a sede e sacia. Mentalmente estimula o aumento das atividades intelectuais.
  • Consumo em excesso: ocasiona fraqueza, febre e sede, além de sentimentos como ressentimentos e inveja, raiva, impaciência e temperamento explosivo.
  • Pode ser encontrado em: ácidos orgânicos como o ascórbico, cítrico e acético. Alguns exemplos estão em frutas críticas, cerejas, tomates, alimentos em conserva, molhos de salada, iogurte e álcool.

Picante

  • Elementos: fogo e ar
  • Efeitos positivos: aquece o corpo e promove a transpiração, melhora o metabolismo e alivia dores nervosas. É capaz de ampliar os sentidos e abrir a mente.
  • Consumo em excesso: provoca sede, diminuição dos fluídos reprodutivos, fraqueza, desmaios, dores na região da cintura e das costas. Outros sintomas são irritabilidade, raiva e impaciência.
  • Pode ser encontrado em: alimentos como pimentas, pimentões, cebolas, alho, pimenta caiena, pimenta preta, cravo-da-índia, gengibre, mostarda, salsa e wasabi.

Adstringente

  • Elementos: terra e ar
  • Efeitos positivos: purifica o sangue a ajuda a manter os níveis de açúcar no sangue equilibrados. Seca umidade, gordura e também é capaz de esfriar mentes nervosas, limpar sentidos e emoções e remover a letargia.
  • Consumo em excesso: provoca gases ou constipação, dores no peito, sede, ansiedade, preocupação, medo e insônia.
  • Pode ser encontrado em: lentilhas, feijões secos, brócolis, maçãs verdes, peras, casca da uva, couve-flor, repolho, romã e chás.

Amargo

  • Elementos: ar e éter
  • Efeitos positivos: limpa e desintoxica, reduz os excessos de água e gordura, alivia a sede, diminui estados febris e atua como antibiótico. Psicologicamente é um grande auxiliar em controlar o desejo por comida, além de limpar sentidos e emoções.
  • Consumo em excesso: resulta em gases ou estômago pesado, ansiedade, medo e insônia.
  • Pode ser encontrado em: acalinoides ou glicosídeos como legumes de folhas verdes, vegetais verdes ou amarelos, couves, aipo, brócolis, brotos e beterrabas.

Leia também: Ayurveda e Sinusite: 7 remédios caseiros para aliviar sintomas


Os efeitos dos rasas sobre os doshas

Na Ayurveda não se contam calorias, nem mesmo quantidade de gorduras, carboidratos ou índice de colesterol presentes nos alimentos. Diante da perspectiva Ayurveda, aprende-se quais são os melhores sabores para cada indivíduo devendo, portanto, alimentar-se a partir daqueles que lhe são mais harmônicos com sua constituição (doshas). A consequência dessa prática é um corpo respondendo com boa saúde. Por outro lado, consumir determinados sabores em excesso pode ocasionar em malefícios ao corpo e à mente.

Algumas pessoas se beneficiam do consumo de alimentos quentes e ricos em condimentos; outras, se sentem bem após a ingestão de pratos frios e leves. O mesmo acontece entre os que precisam de carne para um bom funcionamento do organismo e aqueles que se veem mais bem dispostos e saudáveis com uma dieta vegetariana.

O importante, para cada pessoa, é saber observar a reação de seu próprio corpo, tendo em consideração sua natureza básica, passando a consumir mais daquilo que te faz bem e evitar determinados alimentos. Essa atenção consigo mesmo é fundamental para que se mantenha o equilíbrio da saúde.

A partir da sua composição corporal principal, veja como cada sabor influencia sobre os três doshas, acalmando ou agravando-os.

  • Doce: acalma Vata e Pitta. Agrava Kapha se consumido em excesso;
  • Salgado: acalma Vata. Agrava Pitta e Kapha se consumido em excesso;
  • Ácido: acalma Vata. Agrava Pitta e Kapha se consumido em excesso;
  • Picante: agrava Vata e Pitta se consumido em excesso. Acalma Kapha;
  • Adstringente: agrava Vata se consumido em excesso. Acalma Pitta e Kapha;
  • Amargo: agrava Vata se consumido em excesso. Acalma Pitta e Kapha.

Entendido os preceitos básicos de como funcionam os rasas diante dos doshas, é importante introduzir três novos termos que dão ainda mais sentido ao valor dos sabores para nossa saúde e bem-estar. São eles virya, vipaka e prabhava; vamos entender.


Leia também: A importância e o jeito certo de beber água, segundo a Ayurveda


Virya (Potência)

A potência de determinado sabor é o aspecto ou o fator responsável pelas ações da mesma no corpo humano e pode ser dividida em duas qualidades: calor ou frio. De uma maneira geral, já podemos segmentar os 6 rasas nesses princípios, sendo o ácido, o salgado e o picante de potência quente; e o doce, o amargo e o adstringente, de potência fria. Não podemos generalizar essa separação, pois exceções como o mel, que tem sabor doce, porém potência quente.


Vipaka (efeito de pós-digestão)

Após sua ingestão, os ingredientes dos alimentos ou medicamentos administrados (no caso de plantas medicinais) passam por diferentes estágios de transformação, devido a ação das enzimas presentes no trato digestivo. Através destas transformações, surgem novos sabores, os quais podem ser tanto doces quanto ácidos ou picantes.

De um modo geral, rasas doces e salgados apresentam o vipaka predominantemente doce; o ácido, por sua vez, possui vipaka ácido da mesma forma; e os sabores amargos e adstringente são predominantemente picantes em termos de vipaka.


Prabhava (ação específica)

Alguns medicamentos no organismo agem com base em seus sabores; outros, com base na potência; e outros tomando como referência seu vipaka. Entretanto, existe um outro grupo de substâncias, as quais exercem ações específicas, inexplicáveis ao organismo e que não consideram nenhum dos demais conceitos conhecidos.

Para descrever essa ação, usa-se o termo prabhava, o que significa “ação específica”. Diante dessa determinação, estipula-la que duas substâncias podem ser parecidas em termos de sabor, potência e mesmo vipaka, mas que suas ações poderão ser diferentes uma da outra.


Encontre aqui a orientação espiritual que procura!

Saiba mais :

Heloisa Von Ah Heloisa Von Ah

Designer e redatora, respira arte desde que se entende por gente. Apaixonada por gatos, literatura, cinema e músicas que já ninguém mais se lembra, vê na calmaria e na simplicidade o cenário ideal para se viver. Aprendeu de tudo um pouco, de instrumentos musicais a artes marciais; e não vê a hora de mais, já que a vida não pode parar

 

Faça aqui a sua Consulta Online Personalizada: