.
Psicologia das cores: como ela influencia o comportamento infantil

Psicologia das cores: como ela influencia o comportamento infantil

A cor é uma energia com comprimento de onda e frequência, por isso ela é capaz de afetar o humor e as atitudes tanto dos adultos quanto das crianças, que são mais sensíveis. Veja como a psicologia das cores influencia na aprendizagem e comportamento dos pequenos.

Encontre as respostas para os seus pedidos!

Aceite a ajuda do seu Anjo, viva melhor.

Quero a Ajuda Espiritual!

A influência da psicologia das cores na infância

A psicologia das cores pode facilitar o aprendizado e favorecer o prazer em aprender.  Para entender como isso funciona, temos de perceber que as cores são classificadas com base em sua temperatura, matiz e saturação. O olho humano sabe detectar qual é uma cor mais quente e mais fria e essa diferenciação envia um sinal para o cérebro no local onde as cores são decifradas. Esses sinais são impulsos cerebrais, que também caem sobre as glândulas reguladoras do hormônio que evocam respostas emocionais e psicológicas. Difícil de entender? Vamos a um estudo prático.


Estudo científico comprova a eficácia da psicologia das cores nas crianças

Um estudo realizado na Universidade de Alberta, no Canadá, observou os efeitos da psicologia das cores em crianças com dificuldades de aprendizagem e com TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade). Em uma sala de aula, 14 crianças de 8 anos convivem diariamente em num ambiente com luz branca fluorescente, carpetes alaranjados, paredes brancas e amarelas e mesas muito claras. Se você já acompanha nossas publicações sobre cromoterapia, deve ter visto que as cores laranja e amarelo possuem forte vibração e são muito energéticas, e um ambiente excessivamente iluminado também acelera a atividade cerebral, a pressão sanguínea gerando maior inquietação. Esse ambiente atrapalhava ainda mais a concentração das crianças e as deixavam mais hiperativas, aumentando a pressão arterial.

Elas foram mudadas para outra sala, com iluminação mais suave e com espectro de luz completo, com paredes azul claras e mesas em tons castanhos, de madeira. O comportamento agressivo das crianças diminuiu e eles também mostraram queda notável na pressão arterial. Para comprovar que a ação das cores era determinante, quando as crianças retornaram para a antiga sala de tons quentes e iluminação excessiva, o comportamento agressivo e a pressão arterial retornaram para os níveis anteriores.


Leia também: Cores Espirituais – A Diferença entre Auras e Chakras


Psicologia da cor: a reação das crianças à diferentes cores

Vamos ver na prática como as cores atuam e influenciam o comportamento, aprendizagem e memória das crianças.

Azul – aumenta a criatividade e estimula um ambiente mais fresco e relaxante. Não deve ser utilizado em excesso, pois também pode deprimir ou invocar sentimento de tristeza.


Vermelho –  é a cor da paixão, de sentimentos fortes, do amor, mas é preciso ter cuidado com o excesso de estímulo que ela pode trazer. Em salas de escola pode ser utilizada em combinação com outras cores, podendo ajudar em tarefas detalhadas ou repetitivas.


Amarelo – Esta é a cor da felicidade e luz solar para as crianças. Amarelo estimula a inteligência e é ideal para uso em quartos de crianças, salas de estudo e áreas de lazer. Não deve ser exagerado, pois pode agitar as crianças e deixa-las estressadas ou hiperativas.


Verde – A cor da abundância, pode relaxar e contribuir para uma melhor saúde em crianças.


Rosa – esta é uma cor calmante, principalmente em tons claros. Pode diminuir a freqüência cardíaca.


Roxo – esta é uma cor muito indicada para crianças pois chama sua atenção e aumenta a concentração.


Laranja – muitos institutos educacionais usam esta cor para melhorar pensamento crítico e a memória. Salas de provas nesta cor são conhecidos para melhorar o desempenho nos exames. Assim como o amarelo e o vermelho, é preciso ter cautela em sua utilização, evitando excessos.


As cores nas escolas

Veja as indicações de cores para diferentes idades e áreas das escolas:

  • Pré-escola e escola primária- esquemas de cores quentes e brilhantes são ideais.
  • Ensino Fundamental e médio – cores claras são recomendadas para aumentar a concentração
  • Corredores – ampla gama de cores pode ser utilizada para transmitir personalidade distinta. Depende da intenção da escola e da idade dos alunos.
  • Bibliotecas- neste ambiente que requer calma e concentração os tons de verde claro são os mais indicados.

Em conclusão

As crianças, como os adultos, são muito conscientes da cor. Os psicólogos ligam a cor ao desenvolvimento do cérebro, ao aumento da produtividade e até mesmo à transição da infância para a idade adulta. Naturalmente, é preciso ter uma abordagem mais acadêmica e orientada para a pesquisa no aspecto da psicologia das cores em crianças, este artigo visa mostrar como ela pode influenciar para melhor ou para pior o desenvolvimento e aprendizado dos mais jovens.


Encontre aqui a orientação espiritual que procura!

Saiba mais :

Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Jornalista, mestre em Ciências da Comunicação e escolheu esse destino por amar ler e escrever desde criança. Vive conectada à internet, não perde uma novidade do cinema, da música e da literatura e busca constantemente a evolução pessoal e espiritual

 

Faça aqui a sua Consulta Online Personalizada: