.
Prasadam - quando o alimento recebe a bênção de Krishna

Prasadam - quando o alimento recebe a bênção de Krishna

Em termos literais, Prasadam significa “misericórdia”, e é uma palavra utilizada para designar o ato de oferenda a Krishna, uma das mais poderosas e cultuadas divindades do hinduísmo. Na prática, Prasadam é utilizado para descrever o mais puro alimento vegetariano oferecido a Lorde Krishna, antes que seu próprio produtor possa consumi-lo. Como objetivo, essa oferenda busca transformar um mero alimento, em substância espiritual.

O que é Prasadam?

Tudo aquilo que é oferecido por Krishna, é também pertencente à Ele. No entanto, nos é concedida a permissão divina para fazer uso das matérias primas presentes na natureza a fim de produzir sustento – o que não seria possível também se Krishna não nos tivesse fornecido inteligência para tal.

É como se, por exemplo, você contratasse um marceneiro para te fazer uma bela estante de livros. Você fornece todas as madeiras, paga pelo serviço, mas no fim o marceneiro diz que a estante agora pertence a ele – já que foi ele quem fez. Prasadam funciona quase da mesma forma: Krishna lhe oferece a matéria e a sabedoria para que obtenha alimento; mas tudo isso continua a pertencer à Ele.

Todo esse conhecimento é trazido aos filhos de Krishna através de um “manual” ao autoconhecimento, repleto pela sabedoria divina. O texto religioso hindu Bhagavad-gita, parte do épico Mahabharata relata, em sânscrito, o diálogo entre Krishna e Arjuna (um discípulo guerreiro), em pleno campo de batalha.

“Se alguém Me oferecer com amor e devoção uma folha, uma flor, um fruto, ou água, Eu irei aceitar”, Krishna diz. Você pode oferecer a Ele simplicidade, já que a sua devoção na colheita e preparo desses alimentos é o que fará com que Ele aceite sua oferenda”. Krishna está longe e muito perto ao mesmo tempo. Devoção é o que trará Seu amor para perto de nós.

No entanto, devemos reconhecer que nem todas as oferendas possuem o mesmo nível perante a divindade; elas dependem também da natureza do devoto. Existem muitas maneiras de categoriza-los, sendo três deles os mais observados: motivados, puros e saturados de amor.


Motivado

Esse tipo é caracterizado pelas oferendas feitas a Krishna com intenções de que algum benefício material venha em retorno. Pessoas que desejam obter prosperidade, saúde, ou qualquer outro desejo estão nesse primeiro grupo.

Em geral, tais oferendas costumam ser aceitas por Krishna apenas se oriundas de um guru-parampara, a sucessão dos gurus. A divindade irá aceitar, pois os puros devotos são muito misericordiosos. Essa característica é capaz de transformar uma oferenda impura, em pura.

Cada caso é um caso, mas quando há interesse envolvido na oferenda, Krishna tende a não aceitar o alimento.


Clique Aqui: Krishna: aquele que tudo atrai


Puro

Esse é um tipo de devoto que não tem interesses egoístas. Ele prepara e oferece apenas com o intuito de agradar Krishna. Dentro dessa categoria, existem outras duas características: as pessoas que oferecem o Prasadam como obrigação – vou fazer porque fui instruído pelo meu guru”; e os espontâneos, que oferecem um genuíno e maduro tipo de amor.

Em ambos os casos, Krishna irá aceitar a oferenda. No entanto, a recíproca será verdadeira, e Ele deve responder com amor àqueles que ofertarem com afeto e devoção; e não automaticamente como uma obrigação.

“Como todos se rendem a Mim, Eu os recompensarei de acordo”, diz Krishna. De acordo com a qualidade e a quantidade de devoção oferecida por cada um, elas se transformarão em Prasadam proporcionalmente.


Amor Puro

O terceiro tipo de oferenda é aquele feito com o mais puro amor. Quando o devoto chega a um estágio de amor em sua plenitude, Krishna prontamente aceitará a oferenda, e retribuirá a mesma da melhor forma possível. Para o Senhor, amor e devoção são eternos aliados no mundo espiritual.

Acredita-se que o devoto de amor puro é capaz de experimentar um alimento transcendente, com muito mais potencial espiritual que os demais tipos de oferenda.

Diz-se que, quando Chaitanya Mahaprabhu (1486 – 1534), líder espiritual fundador do atual movimento Hare Krishna, provou do Prasadam para Jagannatha (uma das formas da divindade), sentiu-se maravilhado. Glorificou o alimento e pôde sentir da saliva de lótus de Krishna em meio à comida. Afirmou que o efeito o colocou em contato com os lábios do Senhor. Isso é o que acontece quando alguém puro de amor e devoção faz sua oferenda.


Clique Aqui: Hare Krishna: saiba tudo sobre


Quando um alimento se torna Prasadam?

De uma maneira simplificada, um alimento torna-se Prasadam a partir do momento em que é oferecido, e aceito por Krishna. O que poucas pessoas sabem, é que para ser aceito, o alimento oferecido deve fazer parte de um cardápio isento de sofrimento e pecado.

É fato que a maioria das comidas contêm karma, o que nos leva ao ciclo da vida e da morte. Mesmo que ela seja dita vegetariana, é inevitável que alguma entidade vida tenha morrido ou se ferido ao longo do processo. Você, enquanto cultiva sua horta em casa vai, acidentalmente, matar insetos; as plantas também podem sentir dor quando arrancadas pela raiz.

No entanto, quando o alimento é preparado para o deleite de Krishna, Ele aceita esse amor e devoção da oferenda, e remove todos os pecados ali presentes. O karma é transformado em energia espiritual. Honrar (comer) esse Prasadam santificado é a base do bhakti-yoga (comunhão divida através do amor e devoção), e ajuda na evolução espiritual. Compartilhar o Prasadam também é muito importante.

De acordo com o Bhagavad-gita 3.13, Krishna diz que os devotos do Senhor são capazes de se libertarem dos pecados ao alimentarem-se daquilo que primeiramente é oferecido como sacrifício. Os que preparam os alimentos apenas para o próprio prazer, na realidade estão se alimentando de pecado e violência.


Alimentos não aceitos para o Prasadam

Krishna obviamente não aceita alimentos de origem animal, como carnes, peixes ou ovos. Leite e derivados são permitidos, desde que não contenham nenhum elemento não-vegetariano presente nos rótulos.

É importante que se preste muita atenção aos ingredientes “camuflados” entre termos difíceis nas embalagens. Alguns iogurtes, por exemplo, podem conter gelatina (obtida a partir de ossos, pele e tecidos de animais); outros itens podem estar presentes nos conservantes, aromatizantes e corantes.

Também não devem ser oferecidos alho, cebola e bebidas com cafeína, pois esses alimentos causam perturbações na mente e, portanto, não são benéficos para a meditação e vida espiritual.

Procure utilizar alimentos frescos e orgânicos sempre que possível. Se eles estiverem sendo cultivados por suas próprias mãos, será ainda melhor.


Clique Aqui: Conheça cinco superstições com alimentos


Como preparar o Prasadam

Um ambiente limpo é também mais próximo de Deus. Então, trate de manter sua cozinha o mais limpa possível. Enquanto prepara a refeição, nunca prove nenhum ingrediente; não antes de tê-la oferecido.

O segredo para um preparo efetivo é nutrir o amor e devoção enquanto cozinha, lembrando-se sempre que está aqui para servir aos prazeres de Krishna. Pode ser uma boa ideia colocar uma música ou áudios com ensinamentos devocionais para criar um ambiente meditativo na cozinha.

Ao fim, coloque uma porção do alimento no prato ou vasilha pessoal de Krishna, e água fresca no copo Dele. Você deve adicionar uma folha de manjericão sagrado em cada preparo. Agora, se for um iniciante no Prasadam, poderá recitar o maha-mantra por três vezes:

“Hare Krishna Hare Krishna Krishna Krishna Hare Hare Hare Rama Hare Rama Rama Rama Hare Hare”.

Os mais experientes podem realizar outros tipos de oração, demonstrando respeito e agradecendo ao Senhor pela misericórdia.

Após a oração, aguarde alguns minutos até que Ele seja capaz de saborear a refeição. Finalize o Prasadam devolvendo o alimento de volta ao seu recipiente original. Lave os pratos e copo utilizados na oferenda e guarde-os.


Saiba mais :

Heloisa Von Ah Heloisa Von Ah

Designer e redatora, respira arte desde que se entende por gente. Apaixonada por gatos, literatura, cinema e músicas que já ninguém mais se lembra, vê na calmaria e na simplicidade o cenário ideal para se viver. Aprendeu de tudo um pouco, de instrumentos musicais a artes marciais; e não vê a hora de mais, já que a vida não pode parar