.
Noz moscada - a popular e poderosa erva medicinal e ayurvédica

Noz moscada - a popular e poderosa erva medicinal e ayurvédica

Medindo cerca de 10 a 12 metros de altura com suas longas folhas encontra-se a Myristicafragrans, mais conhecida como Noz Moscada e parte da descrição de plantas pertencentes à fitoterapia ayurvédica. Essa planta com flores de cor amarelo-clara encontra-se sempre verde e com um suave perfume exalando.

Além de sempre verdejante, ela mais pode viver cerca de 80 anos. Os frutos que produz têm formato piriforme e são normalmente amarelados ou avermelhados, de tamanho grande e suculentos. Quando atingem o estágio de amadurecimento, se abrem e revelam uma dura semente de formato ovalado de cor parda.

São estas sementes, de caraterística oleaginosa normalmente envoltas por um arilo vermelho chamado de macis ou mace, que recebem o então nome de Noz Moscada. Sua origem é um tanto incerta, porém sabe-se segundo textos ayurvédicos que ela era cultivada no sul do subcontinente indiano, sendo posteriormente levada pelos comerciantes árabes para o continente Europeu ao longo da Idade Média.

►Saiba Mais: Vata, Pitta ou Kapha? Descubra seu Dosha através do teste ayurveda

No continente europeu, após tomarem conhecimento de seus benefícios, ela foi amplamente utilizada por médicos, sendo indicada principalmente para idosos em climas frios por ser considerada “quente”. Em 1704 na cidade de Veneza foi ainda produzido um tratado de novecentas páginas descrevendo a Noz Moscada e seu uso terapêutico para mais de 130 doenças diferentes.

Alguns anos antes ela já havia sido citada em outra publicação por ajuda na digestão, fortificar o coração, o cérebro e o estômago, eliminando também a flatulência e corrigir mau hálito.

Descubra os benefícios da Noz Moscada para a fitoterapia ayurvédica


Dentro da Ayurveda, a Noz Moscada é descrita como possuidora de um sabor picante, amargo e adstringente, com potência (energia) quente e excelente para acalmar os doshas Vata e Kapha mas com grandes ressalvas por agravar o Dosha Pitta. Ela é normalmente utilizada no formato de óleo, mas pode ser consumida também moída.

Sua dose diária recomendada vai de 300mg até os 2 gramas, sendo prontamente contraindicada durante a gravidez por ter caráter abortivo e também fica restrito o seu uso a quadros de hipotensão.

Entre suas propriedades, ela é capaz de facilitar a digestão, eliminar toxinas, também possui efeito antiespasmódico, adstringente, afrodisíaco, hipnótico por induzir ao sono, sedativo, expectorante, hipotensor e rejuvenescedor, sendo um excelente tônico para o coração.

Entre as sugestões de uso está consumo de um grama do pó, que deve ser fervido junto ao leite orgânico e ingerido uma hora antes de dormir, auxiliando também com problemas de insônia. As principais indicações além da insônia incluem: ansiedade, má digestão, má absorção intestinal, flatulência, cólicas intestinais, hipertensão, tosse e secreções, náuseas e diarreia, disfunção erétil, ejaculação precoce, incontinência e distúrbios da próstata.

Encontre aqui a orientação espiritual que procura!

Veja também:

Gostou? Compartilhe!