.
Colo de mãe é o melhor remédio – e dar colo a ela também!

Colo de mãe é o melhor remédio – e dar colo a ela também!

Você sabe por que o colo de mãe é tão valioso? Veja a explicação de uma psicoterapeuta sobre como ganhar colo da sua mãe pode fortalecer os laços familiares.

Encontre as respostas para os seus pedidos!

Aceite a ajuda do seu Anjo, viva melhor.

Quero a Ajuda Espiritual!

Colo de mãe tem efeito terapêutico

colo de mãe

A Psicóloga e psicoterapeuta corporal Luisa Restelli explica que o colo de mãe é algo tão valioso pois nos reconecta com ela, com o seu ventre, o local onde fomos gerados. Nossa mãe nos carrega durante 9 vezes, nutre, alimenta, espera-nos com amor. Depois, vem a amamentação, outro período de forte conexão entre a mãe e o bebê, que também fica no seu colo para amamentar. O colo de mãe está na base do vínculo da maternidade, é algo muito importante para a estruturação do ser humano e da pessoa que iremos nos tornar na fase adulta.


O colo de mãe na infância

Quando o filho é pequeno, o colo de mãe é algo natural. Muitas pessoas pensam que só os bebês e as crianças pequenas têm “direito” ao colo, pois não têm maturidade suficiente para resolver seus problemas sozinhos. É no colo que a mãe ensina quando o filho erra, o que é perigoso, o que pode e o que não pode, corrigindo e dando amor a ele. Este momento de conexão tão íntimo e poderoso acaba se perdendo em muitas famílias com o crescimento dos filhos, especialmente durante a adolescência. Adultos, passamos a acreditar que já não precisamos mais de colo. Mas a psicoterapeuta discorda, dizendo “A verdade é que todos nós queremos e precisamos de colo sempre, pois somos muito carentes de amor, de forma geral.”


Leia também: Mãe exigente cria filhas mais bem-sucedidas


Uma infância sem colo

Quem teve uma criação mais rígida, austera, sem tanto afeto, pouco pode usufruir do toque físico. Isso é natural em muitas famílias que herdaram essa falta de hábito do afeto de seus pais. Há um distanciamento de respeito, ordem e até de medo que afasta pais e filhos do toque físico. As crianças que não ganharam colo de mãe ou de pai, não sabem o que é ter um consolo para chorar ou mesmo para receber carinho, e têm de lidar com as próprias emoções sozinhos no quarto, mesmo sem ter a maturidade para isso. O vínculo afetivo com a mãe que é criado durante a gravidez e a amamentação é cortado cedo demais.


O hormônio do amor

Por que o colo de mãe é tão poderoso? O “The Journal of Neuroscience explicou a importância da oxitocina, o “hormônio do amor”. Este hormônio é liberado em nossa corrente sanguínea quando possuímos um vínculo afetivo próximo. Segundo o jornal, para que este hormônio seja produzido pelo organismo, existe a necessidade do toque de pele por no mínimo 20 segundos. Seja um abraço ou um colo de mãe, recebemos uma descarga poderosa de amor com este contato físico tão próximo. “Este ato de dar carinhosamente um colo tem efeito terapêutico sobre o corpo e a mente de qualquer ser vivo, então devemos aproveitar esta informação para promover mais alegrias aos outros e a nós mesmos”, garante a psicóloga.


A mãe também precisa de colo

Quando nos tornamos adultos, temos a possibilidade de olhar para os nossos pais com maturidade e observar que eles também precisam de colo. Na infância e adolescência, normalmente vemos os nossos pais como fortalezas inabaláveis, aqueles que estão sempre fortes para equilibrar a casa e nos consolar quando é necessário. Ao crescer, percebemos a suas fragilidades, dificuldades, carências e angústias, especialmente quando eles começam a ficar idosos. Em certos momentos da vida, um colo de filho pode ser tão valioso quanto o colo de mãe foi para ele na infância. Há horas que os filhos precisam ser a fortaleza, dar um colo ou um abraço e dizer “Fica calma que vai dar tudo certo, mãe”.


Leia também: Simpatia para proteger os filhos – 3 versões poderosas


Como dar suporte aos pais na velhice

Dar suporte (e colo!) aos pais é algo muito importante quando eles estão fragilizados, mas muitas pessoas têm dificuldades de chegar neste ponto. Isso porque precisamos ter a maturidade para ter compaixão e compreensão da dor deles sem nos deixar desmoronar, você precisa dar apoio a eles sem começar a sentir que as dores deles são também as suas. Você deve viver e compartilhar os sentimentos dos seus pais, mas não tomá-los para si.  Fica difícil ajudar o outro sofrendo as dores deles. “Dar colo para sua mãe não significa se tornar uma fortaleza e deixar de lado o que você pode estar sentindo.” Os filhos podem ajudar os pais a encarar as dificuldades, as dores e os cansaços com sua força, carinho e amor, trazer paz para os dias que eles mais precisam.


O colo da infância e o colo da velhice

Segundo a psicóloga, os filhos que receberam colo dos pais na infância e/ou adolescência têm menor dificuldade de dar colo (e carinho afetivo) aos pais na velhice. “Ninguém pode ter uma atitude que nunca experimentou ou observou antes. Parece bem egoísta, mas é assim que funciona. Temos que fazer para poder receber”. Os pais que não deram ou deram pouco carinho na criação do filho dificilmente vão ter o apoio que precisam (e merecem) na velhice.

O colo é uma dádiva. Para a mãe, ter um filho em seu colo, independentemente da idade que ele tenha, é maravilhoso, é um contato de amor profundo que beneficia a ambos. Da mesma maneira, ter o colo dos filhos é colher o que se plantou, ter um conforto pacificador que os liga para sempre, com muito amor e muita alegria. Por isso, cultive o colo. Cedo ou tarde, ele pode salvar, melhorar e fortalecer as relações familiares entre pais e filhos.


Encontre aqui a orientação espiritual que procura!

Saiba mais :

Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Jornalista, mestre em Ciências da Comunicação e escolheu esse destino por amar ler e escrever desde criança. Vive conectada à internet, não perde uma novidade do cinema, da música e da literatura e busca constantemente a evolução pessoal e espiritual

 

Faça aqui a sua Consulta Online Personalizada:

Gostou? Compartilhe!