.
Como prevenir e tratar a diabetes através da Ayurveda?

Como prevenir e tratar a diabetes através da Ayurveda?

Estabelecer uma relação entre a Ayurveda e diabetes é muito mais importante e até mais lógico do que pode parecer. Afinal, a diabetes não é uma doença nova e nem totalmente decorrente da vida moderna que levamos hoje, mas sim uma questão de saúde recorrente e que ainda mostra números alarmantes em meio a população.

Diante desse cenário, antes de iniciarmos o assunto sobre tratamentos da diabetes com a Ayurveda, é importante dizer um pouco sobre essa silenciosa doença para entendermos a gravidade da situação e por que é tão fundamental nos apoiarmos em sistemas que preservem mais nosso corpo, como o sistema ayurvédico.

Como dissemos, a diabetes não é uma condição de saúde recente, e já está em nossos calcanhares há pelo menos alguns séculos – mas mesmo assim continuamos em luta para combate-la. Mesmo que muitos avanços tenham sido conquistados, na sociedade moderna a diabetes continua a ser um desafio para inúmeras pessoas. Apesar de inúmeros avanços na ciência médica, em um parâmetro comparativo com outras doenças igualmente antigas, podemos dizer que obtivemos um sucesso mínimo na luta contra a erradicação da diabetes.

Estatisticamente, se fizermos um mapa mundial sobre a doença, o que vamos encontrar é uma triste e grande pintura com numerosas e grandes manchas representando a diabetes. As tentativas de curar essa desordem são inúmeras e mesmo assim a Organização Mundial da Saúde (OMS), projeta, não muito além, um aumento de sessenta e quatro por cento na diabetes apenas nos Estados Unidos.

Ao levar em conta outros países, essa mesma análise eleva esses números a patamares realmente assustadores – a Organização Mundial da Saúde concluiu que é possível esperar um aumento de 170% nos casos de diabetes até o ano de 2025.

Mesmo com as inúmeras inciativas e programas desenvolvidos por estudiosos e corpo médico em parceria com entidades do governo, a OMS afirma que a prevalência global de diabetes aumentou de maneira realmente considerável nas últimas décadas. Indo totalmente na contramão dos avanços medicinais onde se esperava que os casos desmunissem, pesquisas mostram que entre 1980 e 2014 o número de casos saltou de 108 milhões em 1980, para 422 milhões em 2014 – um número quase 4 vezes maior.

Os casos quase duplicaram de 4,7% em 1980 para 8,5% em 2014 em adultos com mais de 18 anos de idade, de modo que a diabetes chegou a ganhar o reconhecimento como um dos maiores males do mundo, em especial por se tratar de uma doença silenciosa, o que a torna muito mais perigosa. A OMS estima que em 2030 ela possa ser a sétima principal causa de morte na população mundial.

Encontre as respostas para os seus pedidos!

Aceite a ajuda do seu Anjo, viva melhor.

Quero a Ajuda Espiritual!

Introduzindo a Ayurveda na prevenção à diabetes

Existem diversas produções literárias que datam de mais de 1.000 anos antes de Cristo, onde já constavam relatos sobre a diabetes. Muitos destes textos fazem parte do acervo de produções da medicina Ayurveda, por isso é tão importante entender a relação entre as duas e buscar dentro da Ayurveda algumas formas de prevenir e combater a doença.

Textos como o Sushruta Samhitav e o Caraka Samhitavi, ambos datados entre 600 e 1.000 anos antes de Cristo, atribuíam o madhu meha (diabetes) ao aumento de casos de micção frequente por indivíduos com esta doença. Os textos mencionam uma série de pesquisas e hipóteses da doença dentro dos preceitos da Ayurveda. Dentro do Srikanthvii por exemplo, o texto menciona que a urina exibiu um sabor doce, um sinal da presença de glicose em seus conteúdos. Usando estes textos como fonte de informação percebemos que a diabetes é em geral causada por fatores como estilo de vida, ambiente, genética (kármica) e dieta – e quase todos eles podem ser ajustados dentro da Ayurveda.

A diabetes é caracterizada por uma condição médica onde existe uma incapacidade do corpo em realizar a regulação de seus níveis de glicose no sangue; este mau funcionamento é frequentemente devido a um mecanismo defeituoso dentro do pâncreas. Ao se encontrar em deficiência o pâncreas se torna falho na produção do hormônio insulina.

A medicina entende hoje que existe mais de um tipo de diabetes, assim com a Ayurveda. Em linhas gerais teríamos basicamente a Diabetes tipo 1, onde os indivíduos são dependentes de insulina; e a diabetes tipo 2, onde eles não são dependentes. Os pesquisadores e profissionais entendem que hoje um dos maiores desafios é encontrar meios de detectar a doença em seus estágios iniciais; com isso seria possível aplicar algum tratamento que bloqueie ou ao menos minimize todos os efeitos da doença. Dizemos isso pois no caso da diabetes tipo 1, tanto a medicina tradicional quanto a Ayurveda consideram como uma condição incurável, porém ainda é possível controlar.


Leia também: A importância e o jeito certo de beber água, segundo a Ayurveda


Opções de tratamento pela Medicina Ayurveda

Para os casos de diabetes onde existe a dependência de insulina, a Ayurveda não rejeita o uso da substância. Especialistas em Ayurveda afirmam seu apoio no uso desse medicamento, mas eles reforçam ainda mais que outras mudanças são ainda mais essenciais.

É preciso criar um estilo de vida totalmente novo, com hábitos mais saudáveis e uma dieta que esteja de acordo com seus dosha e suas condições particulares. É nesse ponto em que vamos nos apoiar, pois é aí que a Ayurveda entra para fazer a diferença – a Ayurveda vê a causa da doença como um estilo de vida vata-vicioso, e não um simples acaso. Em seu ponto de vista, o indivíduo esgotou seu sistema com muitas poucas horas de sono, muita preocupação e estresse, e com uma possível conexão genética (kármica). Os prognósticos da diabetes na Ayurveda são geralmente três: adva (curável), yapya (tratável) e asadhya (incurável).

Embora a Ayurveda mostre muitas similaridades com a visão da medicina tradicional sobre a diabetes, ela oferece muitas outras opções de tratamento do que as dietas e exercícios oferecidos pela medicina ocidental. Lembrando que a Ayurveda não exclui em momento algum os cuidados com o corpo através da dieta e de exercícios, apenas expande seu universo de possibilidades.

A biodiversidade dos recursos naturais tem servido não só para as necessidades humanas primárias, mas também para os cuidados de saúde, desde tempos imemoriais. Deste modo, em uma ciência cuja a história ultrapassa os 5 mil anos como a Ayurveda, firmando-se como um dos mais antigos sistemas de saúde, é de se esperar que sua literatura conte com um riquíssimo acervo sobre o uso de recursos naturais no tratamento de doenças.


Ayurveda e Diabetes: ervas utilizadas para o tratamento

Ayurveda e Diabetes

A Ayurveda foi desenvolvida através das experiências da vida diária com a relação mútua entre a humanidade e a natureza. O antigo texto de Ayurveda reporta mais de 2.000 espécies de plantas para seus potenciais terapêuticos. É justamente isso que pode ser aplicado sobre a diabetes.

Um bom exemplo seria a Aavirai Kudineer, uma composição de ervas de sete medicamentos botânicos, citados no Gunapadam, um texto médico Tamil Siddha. Pesquisas já revelaram o potencial antidiabético dessa composição, usando as ervas para tratar ratos diabéticos. Apresentando resultados surpreendentes, em apenas uma hora após ingerir o combinado de ervas, já foi possível observar uma maior tolerância à glicose nos animais testados.

A pesquisa ainda demostrou que após 15 dias, o tratamento com Aavirai Kudineer foi capaz de reduzir a ureia elevada, a creatinina, o colesterol e a diminuição dos valores proteicos para um nível quase normal.

Outra erva presente com frequência em tratamentos na Ayurveda, amplamente cultivada na Índia e que mostra ótimos resultados contra a diabetes é a Coccinia Indica. Os estudos da medicina moderna ainda estão apenas iniciando seu aprofundamento nessa erva indiana, mas os resultados são bem otimistas ao olhamos por exemplo estudos desenvolvidos pelo St. Johns Medical College Hospital, localizado em Bangalore, Índia.

Nesta pesquisa foram recrutados 60 indivíduos diabéticos de incidente tipo 2 (com idades entre 35 e 60 anos). Todos foram aleatoriamente designados entre o grupo de placebo e o que realmente recebeu a erva – estes receberam cerca de 1g de extrato de Coccinia por um período de 90 dias.

Com coletas e exames realizados com 45 dias e ao final dos 90 dias do experimento, os resultados apontaram para uma diminuição muito significativa na tolerância glicêmica do grupo que realmente recebeu a erva. Os níveis de glicose no sangue do grupo experimental diminuíram quase 20% em apenas 90 dias de uso moderado, mostrando o potencial da erva no combate a pacientes com diabetes leve.

Outra formulação clássica da Ayurveda, a Chandraprabha vati, também mostra uma atividade antidiabética muito interessante – esta é uma formulação ayurvédica normalmente utilizada para Mitigação de Prameha. Um estudo que utilizou a Chandraprabha vati, aplicou a formulação em 55 ratos diabéticos para avaliar seus efeitos. Os pesquisadores administraram doses graduadas de Chandraprabha vati (50, 100 e 200 mg/kg) via oral durante 7 dias a ratos normais e hiperglicêmicos.

Também foram selecionados ratos para receberem um medicamento tradicional e padrão no tratamento de diabetes, com o intuito de terem um resultado de referência. Os resultados, mais uma vez foram melhores do que os esperados. Em primeiro lugar, nos ratos normais e que não possuíam a diabetes, não houve qualquer alteração significativa em suas funções, mostrando que não apresenta fatores prejudiciais a usuários sem quaisquer condições especiais. Já nos ratos com diabetes, o Chandraprabha vati reduziu significativamente a glicemia plasmática e ainda estimulou a redução dos níveis de colesterol e triglicerídeos.


Leia também: Vai viajar? Conheça os hotéis que oferecem tratamentos Ayurveda


Controlando a diabetes através da alimentação

Para aqueles que ainda não tiveram a oportunidade de se consultar com um bom profissional especializado em Ayurveda, é importante ressalvar alguns alimentos e fórmulas que você pode introduzir aos poucos na sua dieta, de forma a contribuir para a diminuição dos níveis de glicose no sangue.

  • Folhas de Manga: a manga é considerada na Ayurveda uma das rainhas das frutas. Além de seus frutos muito saborosos e nutritivos, as folhas da manga podem conter alguns componentes orgânicos capazes de reduzir os níveis de açúcar no sangue.

A forma correta de se usar estas folhas no combate a diabetes é através do preparo de um chá. O procedimento indicado por especialistas é que se ferva as folhas lavadas da manga por aproximadamente 3 a 4 minutos. O chá não deve ser ingerido logo em seguida; após a fervura as folhas devem ser deixadas na água durante toda a noite. Na manhã seguinte, o chá devidamente filtrado pode ser bebido em jejum assim que se levantar da cama.

  • Groselha indiana: a groselha indiana ou Emblica officinalis é um alimento muito rico em vitamina C e frequentemente recomendada para o tratamento de controle da diabetes.
  • Cúrcuma: além de um bom agente antioxidante e anti-inflamatório, a cúrcuma é recomendada especialmente ao que possuem a diabetes tipo 2. O teor de curcumina promove uma significativa redução na resistência à insulina.
  • Cabaço amargo: esse já é um alimento bem conhecido no meio ayurvédico como um grande combatente da diabetes. Além de boas quantidades de peptídeos de insulina alcaloides, estudos científicos já apontam outros componentes interessantes tanto para o combate da diabetes como para a manutenção da saúde de um modo geral.
  • Sementes de feno grego: elas são uma fonte viável de quatro importantes aminoácidos que podem estimular o pâncreas a produzir mais insulina, sendo um dos melhores medicamentos para o combate à diabetes dentro da Ayurveda.
  • Jamun na Índia: este fruto preto brilhante e vermelho possui a impressionante habilidade de controlar o metabolismo do amido em açúcar no corpo humano. Não à toa suas sementes estão presentes em muitas prescrições ayurvédicas para a diabetes.
  • Triphala: a Triphala é na verdade um composto de três ingredientes diferentes: amla, bibhitaki e haritaki. A Ayurveda recomenda esse composto como um poderoso estimulante para o pâncreas, procurando funcionar da mesma forma que as sementes de feno grego.

Existem ainda muitos outros ingredientes e ervas que podem ser utilizados de maneira estratégica dentro da Ayurveda. A Shilajit pode, por exemplo, servir como um poderoso adoçante herbal para substituir o açúcar e outros produtos industrializados.

Poderíamos citar ainda diversos outros itens como a folha de louro, as folhas de manjericão, margosa, guggul, Arjuna, pimenta branca, aloe vera, ginseng, canela, cebola, alho, psyllium, Guduchi, erva daninha do bispo e tantas outras. A maioria delas pode, entre outras coisas, estimular o pâncreas a produzir mais insulina. Basta decidir quais são as que melhor se encaixam na sua situação e dieta, e começar a usa-las.


Leia também: O que diz a Ayurveda sobre as dores e incômodos da menstruação?


Conclusões

Tudo isso serve para demostrar que na Ayurveda é possível encontrar um excelente caminho para a cura e o tratamento da diabetes. Além de todo um estilo de vida e alimentar mais saudável e cuidadoso que é pregado nessa medicina, ela também conta com um profundo conhecimento de ervas realmente funcionais no combate a diabetes.

Se você possui predisposição genética ou sofre com a doença, pode aliar a Ayurveda ao seu tratamento tradicional. Para isso, procure um especialista ayurvédico para que ele possa avaliar de perto seu caso e decidir qual a melhor direção a ser tomada. São estes profissionais também quem irão indicar as ervas e os tratamentos que melhor se adequam ao seu tipo de diabetes e ao estágio em que se encontra.

Como sempre gostamos de reafirmar, não é à toa que cada vez mais pessoas têm aderido ao método da Ayurveda, uma vez que ela tem recebido amplo reconhecimento da comunidade científica mundial. São inúmeros benefícios sem os efeitos colaterais costumeiros dos tratamentos tradicionais.


Encontre aqui a orientação espiritual que procura!

Saiba mais :

Heloisa Von Ah Heloisa Von Ah

Designer e redatora, respira arte desde que se entende por gente. Apaixonada por gatos, literatura, cinema e músicas que já ninguém mais se lembra, vê na calmaria e na simplicidade o cenário ideal para se viver. Aprendeu de tudo um pouco, de instrumentos musicais a artes marciais; e não vê a hora de mais, já que a vida não pode parar

 

Faça aqui a sua Consulta Online Personalizada:

Gostou? Compartilhe!