.
Aromaterapia e as características dos óleos essenciais

Aromaterapia e as características dos óleos essenciais

Entre as características mais marcantes diante dos tratamentos realizados através da aromaterapia, está o forte cheiro exalado pelos óleos essenciais, sendo este idêntico ao da planta de origem.

Encontre as respostas para os seus pedidos!

Aceite a ajuda do seu Anjo, viva melhor.

Quero a Ajuda Espiritual!

Extremamente concentrados, uma única gota do produto equivale a cerca de 30 xícaras de chá de sua matéria prima, o que justifica o elevado custo para adquirir apenas um frasco de óleo essencial. Desconfie da procedência sempre que encontrar alguma oferta muito abaixo do preço convencional.

Por outro lado, mesmo com esse intenso aroma e nível de concentração, os óleos essenciais usados na aromaterapia não são nada densos, se assemelhando mais ao aspecto físico do álcool que dos óleos de cozinha. Como já se pode perceber, é preciso avaliar uma série de características a fim de garantir um tratamento com produtos específicos para essa finalidade.

► Aromaterapia: Como tudo começou?

Aromaterapia e as características fundamentais dos óleos essenciais


Oleos

Quando se submete a um tratamento com base na aromaterapia, é necessário avaliar uma série de questões referentes à procedência, métodos de extração, embalagem e a estocagem do produtos, para assim garantir resultados satisfatórios.

O primeiro fator citado, tem relação com as condições climáticas, tipo de solo, época e método da colheita; já o segundo, relativo aos métodos de extração, pode ter três variáveis – sendo elas:

  • destilados a vapor d’água: é o método mais utilizado. Nele, um recipiente com água se aquece para obter vapor, sendo então bombeado a outro recipiente onde se encontra a planta que originará o óleo essencial. O vapor faz com que esses óleos presentes na planta também evaporem e sigam então para um tubo de resfriamento. A partir daí, em estado líquido, a água e o óleo não se misturam, permitindo facilmente a retirada do produto final.
  • pressão a frio: este método é aplicado somente em frutas cítricas, de forma que estas têm suas cascas raspadas e centrifugadas. Tal meio de extração acontece pois os óleos das frutas cítricas perdem suas propriedades terapêuticas se extraídos por meio da destilação.
  • enfleurage: no caso de plantas que não podem ser submetidas a nenhum dos dois métodos anteriores, como acontece com o jasmim – cujo cheiro pode ser alterado -, acontece a utilização de gordura vegetal ou animal para extrair o óleo essencial.

Em seguida, após seguir uma rotina de procedência e extração, os óleos devem ser conservados em frascos de vidro ou alumínio, sempre em ambiente fresco e escuro.

Não se esqueça! Somente os óleos essenciais que seguiram todos os procedimentos anteriores estão realmente aptos a promover algum resultado terapêutico por intermédio da aromaterapia. Mesmo que confeccionados com a adição de óleos essenciais, não espere a cura através de incensos, velas ou perfumes; a terapia funciona de maneira versátil, entre inalações, massagens, compressas e banhos, mas somente a partir da pureza do produto.

Encontre aqui a orientação espiritual que procura!

Veja também:

Gostou? Compartilhe!