.
Acupuntura veterinária para curar o corpo e a mente do seu pet

Acupuntura veterinária para curar o corpo e a mente do seu pet

Com a disseminação do conhecimento e a receptividade de terapias alternativas, muitos especialistas não somente as recomendam para tratamentos de ordem humana, mas também estendem essa abrangência para os animais. Um bom exemplo disso está na acupuntura veterinária, uma vertente da técnica aplicada em humanos, direcionada ao tratamento de pets e outras espécies.

Como funciona acupuntura veterinária?

Na realidade, não existem muitos segredos sobre a acupuntura veterinária, já que ela funciona de maneira muito semelhante a acupuntura tradicional, focada no tratamento humano. Ou seja, tal técnica de cura e bem-estar pode também ser aplicada tanto a animais domésticos quanto selvagens, apresentando os mesmos resultados.

Ainda que a acupuntura veterinária possua uma grande abrangência entre espécies, são os animais domésticos que costumam usufruir em maior incidência desse tratamento. E alguns dos casos mais frequentes que levam os animais a um acupunturista envolvem fatores emocionais, como ansiedade e até mesmo depressão.

A “humanização” dos pets por vezes acaba por transferir algumas angústias do próprio tutor ao animal, resultando em comportamentos agressivos, ansiosos e até automutiladores. Episódios emocionais como esses conquistam excelentes resultados quando submetidos a sessões de acupuntura, mas para o sucesso total do tratamento é preciso haver também uma mudança de comportamento por parte dos tutores.


Clique Aqui: Aromaterapia para pets – veja benefícios para seu animal de estimação


O início da acupuntura em humanos

A acupuntura é um dos resultados da Medicina Tradicional Chinesa e que se desenvolve há mais de 5 mil anos. Graças a esse longo histórico de pesquisas e experimentação, a acupuntura é hoje reconhecida mundialmente como uma forma legítima de medicina e empregada no tratamento das mais diversas condições físicas, mentais ou emocionais.

A Acupuntura se apoia em um verdadeiro mapa do corpo humano onde é dividido em muitos pontos, cada um deles representando um ponto de pressão onde é possível encontrar centros de conexão nervosa e energética.

Através da pressão e da aplicação de pequenas agulhas nesses pontos é que a acupuntura alcança seus efeitos de cura. A nível energético, é como se o terapeuta fosse capaz de modular o fluxo energético a fim de restaurar seus padrões ideais.

Em um nível fisiológico, o que acontece é que como esses pontos representam conexões nervosas importantes do corpo, ao inserir a agulha o terapeuta acaba por estimular o corpo a executar uma ação específica para determinado problema.

No caso de um paciente com uma lesão que esteja causando muita dor e desconforto, o terapeuta identifica os pontos corretos de aplicação e com o estímulo das agulhas o próprio organismo responde produzindo substâncias analgésicas. Como resultado, temos o alívio das condições sem o uso de qualquer medicamento farmacêutico.

Segundo especialistas, é possível ainda estimular a regeneração natural de tecidos a fim de acelerar a cura de uma mesma lesão — tudo está na escolha e na forma como os pontos são estimulados. O resultado acontece de forma natural com a resposta do corpo do próprio paciente.


Clique Aqui: Benefício das ervas aromáticas para ajudar os nossos pets


A transição da acupuntura para a veterinária

Com tantos benefícios no uso da acupuntura, transferir esse conhecimento para os animais se mostrou igualmente promissor. Dessa forma, é possível oferecer tratamentos menos invasivos e que gerem também menos desconforto e reações adversas em animais de pequeno a grande porte.

A acupuntura veterinária é uma ótima opção para os mais variados problemas de saúde animal, tal como ocorre com os humanos. No entanto, é preciso realizar uma profunda e completa análise de cada caso individualmente junto a um acupunturista especializado no espectro animal.

Antes de mais nada, também é preciso que o animal passe por um veterinário responsável para avaliar o caso. A acupuntura não deve ser necessariamente a primeira opção para qualquer problema que venha a surgir.

Devemos lembrar que mesmo que não exista quase nenhuma contraindicação, alguns parâmetros devem ser atendidos para essa escolha. É preciso avaliar, por exemplo, a personalidade do animal, já que ele deverá ficar imóvel e tranquilo durante a sessão.

Animais muito agitados e nervosos podem não ser os candidatos ideais a essa terapia, mesmo que a acupuntura possa inclusive ser uma opção para tornar esses animais mais calmos, estimulando substâncias como hormônios tranquilizantes. Nesses casos, procure submeter o animal e outras opções previamente.

Existe ainda o fator alérgico aos materiais utilizados; tudo isso deve ser analisado por um veterinário antes das sessões. Nunca dispense essa etapa, pois é muito importante para evitar imprevistos.

A acupuntura veterinária é ótima para o bem-estar animal como um todo e tem sido muito procurada também para tratar casos de depressão, estimulando alguns hormônios que trazem mais felicidade aos pequenos e grandes companheiros. Tudo o que é preciso, realmente, é perguntar ao seu veterinário se essa é uma opção para o seu caso.


Saiba mais :

Heloisa Von Ah Heloisa Von Ah

Designer e redatora, respira arte desde que se entende por gente. Apaixonada por gatos, literatura, cinema e músicas que já ninguém mais se lembra, vê na calmaria e na simplicidade o cenário ideal para se viver. Aprendeu de tudo um pouco, de instrumentos musicais a artes marciais; e não vê a hora de mais, já que a vida não pode parar