.
Acupuntura no combate à enxaqueca: como funciona?

Acupuntura no combate à enxaqueca: como funciona?

Mesmo quando presente em menor intensidade, dores de cabeça em momentos inoportunos podem comprometer seu rendimento por um dia inteiro – ou mais. Para algumas pessoas, a frequência dessa condição as obriga a administrar medicamentos diariamente, o que pode desencadear outros problemas. Nesses casos, quando a acupuntura para enxaqueca se torna uma opção, a melhora na qualidade de vida passa a ser visível logo nas primeiras sessões.

Acupuntura para enxaqueca: para quem é indicada?

Não apenas anatomicamente, a cabeça é a parte mais alta de nosso corpo também a nível energético. Para a acupuntura, é nela que se concentra toda a energia Yang, além de ser o começo ou o fim para todos os canais. De acordo com a Medicina Tradicional Chinesa, essa grande concentração de energia é um dos principais motivos de serem tantos os problemas de saúde que levam, como consequência, às dores de cabeça.

Portanto, além dos muitos benefícios observados e comprovados com a técnica, a utilização da acupuntura para enxaqueca e outros tipos de cefaleia mostra efeitos duradouros sobre esse problema que atinge diretamente o bem-estar. Através das agulhas, não somente o corpo físico, mas o plano energético também restabelece equilíbrio.

Apesar de para muitas pessoas o conceito de cefaleia e enxaqueca estar no mesmo nível, é muito importante entender qual o tipo da dor que você vem sentindo. A acupuntura é capaz de tratar tanto os casos oriundos origem energética quanto inflamatórias. No entanto, ter o diagnóstico adequado é fundamental para um tratamento coerente – e com bons resultados.

A eficácia do tratamento foi comprovada através de uma análise feita pela University of Traditional Chinese Medicine (Universidade de Medicina Tradicional Chinesa), na China, que reuniu 500 adultos e os submeteu a sessões de acupuntura durante quatro semanas.

Antes do estudo, a maioria das pessoas envolvidas sofria de cerca de seis crises de enxaqueca por mês. Após o procedimento, os relatos caíram pela metade. Não somente a frequência, mas a intensidade das crises sofreu redução considerável.


Clique Aqui: Como a acupuntura atua no combate à ansiedade?


Como funciona?

Não somente direcionada a crises intensas, é possível administrar a acupuntura para enxaqueca e também para outros tipos de dores de cabeça, inclusive as de origem tensional e emocional. Ao procurar um profissional qualificado, o mesmo deve submete-lo a um diagnóstico, e então direciona-lo ao tratamento mais adequado, com base nas possíveis origens da dor.

Em muitos casos, o próprio acupunturista deve aconselhar e encaminhar o paciente a um especialista da medicina tradicional, o que pode incluir até mesmo ortodontistas, a fim de realizar exames clínicos e laboratoriais. Só assim será possível descartar qualquer possível problema mais sério e não diagnosticável através da acupuntura, como diabetes, hipertensão ou até mesmo a existência de tumores, por exemplo.

Com os diagnósticos em mãos, a acupuntura para enxaqueca costuma ser aconselhada em uma vez por semana, com sessões de 30 a 50 minutos. Pacientes com crises muito graves podem retornar ao consultório de duas a três vezes na semana, durante as fases agudas.

O tempo de tratamento para um resultado permanente pode levar até seis meses. Tendo alcançado os resultados, após o cessar do tratamento, as crises devem permanecer controladas por, no mínimo, um ano.

Já as dores de cabeça comuns, como as provenientes de tensões musculares, emocionais e até digestivas costumam ser aplicadas sobre pontos específicos de acordo com a origem da dor. Alguns dos pontos mais comuns estão sobre os trapézios, entre as sobrancelhas (no meio da testa), nas bases internas das sobrancelhas, ao lado das narinas, na nuca, têmporas e também nas mãos e pés.

As dores comuns podem ser tratadas semanalmente, também em sessões de 30 a 50 minutos. Em um mês o paciente já deve sentir uma melhora considerável em seu dia a dia.

Após as sessões, o acupunturista pode, inclusive, orientar o paciente sobre algumas técnicas práticas de alívio momentâneo da dor, que ele pode fazer em qualquer lugar. Essas dicas se chamam acupressão, e consistem em reproduzir os pontos de acupuntura, mas com a pressão dos dedos em movimentos circulares. Um dos “truques” mais utilizados é pressionar o ponto entre as sobrancelhas, usando seu polegar. Permaneça pressionando até que a dor comece a diminuir.

Apesar de os resultados serem visíveis através da acupuntura, é muito importante que o paciente com enxaqueca ou cefaleia trabalhe seu estilo de vida a fim de tratar a origem do problema.

Se a dor é resultado de uma alimentação desregrada e recheada de produtos industrializados, por exemplo, submeter-se às sessões de acupuntura nada mais será que tempo e dinheiro jogado fora se você não fizer a sua parte na mudança.


Clique Aqui: Acupuntura facial: rejuvenescedora, combate rugas e flacidez


Cefaleia x Enxaqueca: qual a diferença?

A enxaqueca é apenas um dos tipos de cefaleia (dor de cabeça). Geralmente, está caracterizada por uma dor pulsante em um dos lados da cabeça (às vezes, pode acontecer em ambos). A dor presente é tão forte que costuma acometer o indivíduo com náuseas, sensibilidade à luz e ao som, e até mesmo induzir ao vômito.

A origem exata da doença ainda é desconhecida, embora esteja relacionada a alterações no cérebro e influência genética. Só no Brasil, são mais de 2 milhões de pessoas que sofrem de enxaqueca, afetando principalmente faixas etárias entre 25 e 45 anos, do sexo feminino. No entanto, a vida moderna contribuiu para que esse problema se estendesse até mesmo a crianças a partir dos 6 anos.

O padrão das crises costuma ser igual para todas as pessoas, variando em intensidade e duração. Em geral, uma crise pode durar de 4 a 72 horas.

Já no caso das cefaleias, sejam elas leves, agudas ou crônicas, estas podem ter origens diversas, e para a acupuntura, cada uma dessas origens implica em um diagnóstico e pontos de aplicação diferentes das agulhas.

São consideradas apenas cefaleias as dores que surgem a partir de desequilíbrios emocionais, cansaço, sono, má postura, estresse, fotofobia, tensão, bruxismo, perfumes fortes, alguns alimentos específicos, ou simplesmente fome.

Introduzidas as diferenças, é fundamental entender que as crises de enxaqueca são sempre precedidas por sintomas de alerta. Ou seja, as pessoas que sofrem com o problema precisam ficar muito atentas a uma série de gatilhos que podem desencadeá-la. Alguns exemplos são alterações hormonais, estresse, exercícios físicos e a ingestão de certos alimentos e bebidas.


Saiba mais :

Heloisa Von Ah Heloisa Von Ah

Designer e redatora, respira arte desde que se entende por gente. Apaixonada por gatos, literatura, cinema e músicas que já ninguém mais se lembra, vê na calmaria e na simplicidade o cenário ideal para se viver. Aprendeu de tudo um pouco, de instrumentos musicais a artes marciais; e não vê a hora de mais, já que a vida não pode parar