.
6 maus costumes que atrapalham a nossa mente

6 maus costumes que atrapalham a nossa mente

Existem costumes que fazemos todos os dias e não percebemos o quanto eles são prejudiciais à nossa vida. Veja 7 deles e reflita sobre como eles podem estar empobrecendo o modo como você vê a vida.

Afaste as más energias!
Afaste as más energias da sua vida!
Confira na nossa loja virtual as ervas produtos naturais para afastar as más energias. Aproveite já pois nossos estoques são limitados!
ESPIAR LOJA >>

Costumes que empobrecem a nossa vida


Você pratica algum deles?

  • I

    Excesso de queixas


    Para tudo, você arranja um motivo de queixas. O seu salário não é tão alto quanto gostaria, você não consegue comprar o carro do ano, o seu parceiro não é assim tão bonito, a sua aparência te chateia, o clima nunca está bom o suficiente (se está frio, reclama, se está calor, reclama ainda mais), você não recebeu a educação que queria nem teve as oportunidades que gostaria, enfim, a grama do vizinho é sempre mais verde. É a sua vitimização, é ser um poço de más notícias e energias negativas. Ninguém gosta de pessoas assim, elas nos puxam para baixo, nos deixam triste, nos fazem ver o lado ruim da vida. Livre-se das queixas, faça um exercício diário para evitá-las.
  • II

    Economizar excessivamente


    Você deixa de fazer tudo o que gosta, porque precisa poupar. Deixar uma gorjeta a um garçom que te atendeu super bem? De jeito nenhum, ele já ganha o salário dele. Gastar um pouco a mais porque é uma data especial? Não, ninguém aqui é rico. Sair para um happy hour no dia de semana para conversar com um amigo? Não, porque isso vai me custar X reais. É claro que em tempos de dificuldades financeiras, manter uma reserva é uma atitude sábia. Mas os especialistas afirmam que o hábito de economizar compulsivamente está longe de ser um sinal de precaução, é um sintoma que reflete a dificuldade de compensar perdas e ganhos.
  • III

    Medir tudo pelo seu valor em dinheiro


    Se você acha que uma roupa é melhor do que a outra pela marca, porque ela custa mais cara. Se você acha que fulano é mais feliz porque tem uma grande casa no bairro nobre. Se você acha que aquele restaurante é melhor porque os pratos custam mais caro. Você está medindo a vida pelo quanto custa, e isso é sinal de pobreza de espírito. A felicidade não está no dinheiro, ela está dentro de você. As pessoas mais equilibradas e mais felizes sempre mencionam o amor, as amizades e as experiências como suas maiores riquezas. A felicidade não reside na conta bancária.
  • IV

    Entrar em pânico todo mês por causa de dinheiro


    Você precisa aprender a lidar com o seu dinheiro, seja ele pouco ou muito. Todo mês ter um susto porque gastou demais é uma atitude que só atrapalha a sua vida. O controle financeiro influencia diretamente na sua felicidade. O consumo excessivo, muitas vezes é uma válvula escape dos problemas, é claro que dá alegria voltar cheio de compras, no entanto, esta não é a fonte saudável, e sua alegria dura pouco. Adapte as suas despesas ao seu rendimento, não gaste mais do que ganha e essa surpresa negativa não vai atrapalhar a sua mente, seu bem estar e seu equilíbrio todos os meses.
  • V

    Trabalhar no que você não gosta


    Ir e voltar insatisfeito todos os dias pro trabalho. Enxergar como um martírio o ato de trabalhar. Passar a semana esperando o sábado e o domingo, passar o ano esperando pelas férias. Tudo isso indica que você não gosta do seu trabalho. E você já parou para pensar em quanto tempo da sua vida você vai ficar trabalhando? Muito tempo, e se você não tiver o mínimo de prazer e vontade de trabalhar, vai ficar para sempre insatisfeito. A única maneira de fazer um ótimo trabalho é fazendo o que você ama fazer. Pense nisso.
  • VI

    Não ter uma boa relação com as pessoas em casa


    Seja seus pais, seu cônjuge, seus filhos, quem for. Conviver com alguém todos os dias e não ter uma boa relação com ela gera rancor, amargura, e esses dois sentimentos viram ódio da noite para o dia. Procure ter uma boa relação com as pessoas que você convive em casa, se isso não for possível, o melhor é se afastar. É melhor para você, para ela, e para todos que estão ao redor. Muitas pessoas conseguem fazer as pazes quando já não moram juntos, pois era a convivência excessiva que os fazia mal. More junto de pessoas que te dê alegria, desentendimentos são comuns, mas conviver mal atrapalha a sua vida de uma forma que você nem imagina.
Encontre aqui a orientação espiritual que procura!

Veja também:

Ana Luiza Fernandes Ana Luiza Fernandes

Jornalista, mestre em Ciências da Comunicação e escolheu esse destino por amar ler e escrever desde criança. Vive conectada à internet, não perde uma novidade do cinema, da música e da literatura e busca constantemente a evolução pessoal e espiritual